Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Outubro, 2015

"Uma "santa" volta vadia"

Hoje deu para me levantar cedo.
Eram 06h30 quando abandonei o vale dos lençóis e me preparei para ir passear a minha "santa", a solo e em modo vadio, como tanto gosto. Já há algum tempo que não me atrevia a trilhar vales e cabeços em solitário, recordando alguns cantos e recantos onde já há bastante tempo não passava e quiçá, encontrar outros cantinhos para dar umas agradáveis pedaladas. Abandonei a cidade ainda antes das 07h30 e tomei o rumo a Alcains, via Atacanha e Santa Apolónia. Cruzei a vila e logo depois a N.18 e andei entretido nalguns carreirinhos, rumo a uma velha passagem sobre o rio Ocreza. Um velho e estreito pontão meio escondido entre os salgueiros que ladeia o rio. Passei o rio e já nas proximidades da Póvoa de Rio de Moinhos, fui até à "Flôr do Outeiro" tomar o cafézinho martinal e degustar o delicioso pastelito de nata. A manhã estava por minha conta, o stress já não me afeta com a mesma intensidade que em tempos idos e a paixão por uma voltinha d…

"Só para matar o vício"

Com o tempo instável, com previsão de aguaceiros a partir do meio da manhã, acabei por ir passear a minha "ézinha", na agradável companhia do Jorge Palma. Abandonamos a cidade pouco depois das 08h30 e fomos tomar o cafézinho matinal à "Flôr d Outeiro", na Póvoa de Rio de Moinhos, onde chegamos após passagem por Caféde. Depois deste pequeno repasto com o cafézinho e o bolinho, combinamos ir até Tinalhas pela estradinha panorâmica da Barragem e depois seguir para o Sobral do Campo, onde fletiriamos à direita para o Louriçal do Campo. Mas, absortos na amena conversa que mantivemos durante todo o percurso, falhámos o cruzamento para Tinalhas e quando demos or ela, já íamos quase a chegar à Lardosa. O espírito lúdico tem destas coisas! Olhando em frente a escuridão das nuvens que cobriam a Serra da Gardunha eram deveras ameaçadoras, pelo que resolvemos virar de imediato o rumo à cidade. Ainda bem que não tomamos o rumo ao Sobral, senão a molha era certa. Cruzamos a Lar…

Ciclocross pelo Vale de Prande"

Hoje foi dia de ir passear a "manhosa", a que apresentei a "jamis" do meu companheiro de aventura, o Jorge Palma. A manhã de hoje, estava assim reservada para uma volta descontraida de ciclocross.
O ponto de encontro foi o de sempre, na Rotunda da Racha pelas 08h00 e ali decidimos ir dar uma voltinha até ao Vale de Prande. Abandonamos a cidade pelo Parque de campismo e com passagem pela Tapada das Figueiras e Quintas de Valverde, aproximamo-nos de Tinalhas, cruzando a M.550 junto ao santuário da Rainha Santa Isabel, por onde descemos ao Vale de Prande. Contornamos o Vale e subimos de novo até à M.550 entrando na aldeia com paragem no Café Ginja, junto à igreja matriz, para o cafézinho matinal.  Saimos da aldeia pelas traseiras da escola primária e ziguezagueamos por alguns trilhos bem catitas, descendo à Póvoa de Rio de Moinhos, onde tomamos o rumo a Caféde. Não entramos na aldeia e cruzamos o rio Ocreza pelas passadouras da Rabaça seguindo para Alcains, onde entr…

"Póvoa Rio Moinhos, Marateca e Atalaia do Campo"

Depois de uma semaninha para debelar o stress do quotidiano, nada melhor que uma voltinha descontraída com a minha "ézinha" para manter o rabinho calejado e a mente sã. Saí de casa já depois das 08h00 e pela Milhã, fiz-me à estrada em direção à Póvoa de Rio de Moinhos, com passagem por Caféde. parei na pastelaria "Flôr do Outeiro" e ali tomei a matinal dose de cafeína acompanhada com o respetivo pastelito de nata, calmamente, tentando antecipar a hora a que começaria a chover, pois o céu indicava que a chuva estava eminente. À saída ainda me encontrei com o Rui e a Sandra Tapadas e um outro companheiro que não reconheci.  Por escassos minutos não tive companhia para o cafézito! Passeio o paredão da barragem , entrei na N.18 e ums centenas de metros mais à frente fleti à esquerda, agora com o rumo virado à Soalheira. Cruzei a aldeia e segui para a Atalaia do Campo, pela estação, seguindo depois a estradinha panorâmica para as Zebras, onde entrei na M.558 em direção…

"Ciclocross até Monforte da Beira"

Depois de tubelizar as rodas da minha Canic, resolvi hoje dar uma voltinha para testar a coisa.
Resolvi ir até Monforte da Beira tomar o cafézinho no café do "Joaquim Padeiro".
Acompanharam-me o Ruben Cruz e o Jorge Varetas.
Logo pela manhã, atrasei-me uns minutos relativamente à hora combinada, pois o pneu traseira da "manhosa" não queria vedar e durante o trajeto ainda me pôs a "bombar" um bom par de vezes. Abandonamos a cidade pelo Quinteiro e depois de passarmos junto ao cabeço de São Martinho e pelo Vedulho de Cima descemos ao asfalto. Voltamos aos trilhos para a passagem pelo Monte do Cagavaio e descemos ao Rio Ponsul pelas traseiras da lixeira nova. Depois de cruzar a ponte velha sobre o rio, fletimos à esquerda e sempre por estradão somos até ao Monte Grande, ladeando o Rio Ponsul até às malhadas do Monte Escrivão. Ladeamos a barragem do Monte Grande e seguimos para Monforte da beira pelo Monte do Grilo (Barata). Fizemos a paragem planeada no café…

"Ao encontro do Pelotão Cavaca"

Sabendo que a malta da Covilhã e arredores, que forma o Pelotão Cavaca, vinha hoje até ao "meu território", com passagem por S. Vicente da Beira, resolvi ir ao seu encontro. Acompanhou-me o Jorge Palma e resolvemos ir tomar o cafézinho matinal a S. Vicente. Abandonamos a cidade pouco depois das 08h00 e rumamos ao Juncal do Campo, com passagem pelas Quintas de Valverde. Seguimos depois por Freixial do Campo e Tinalhas sempre em andamento calmo e descontraído, aproveitando para por a conversa em dia. Já em S. Vicente paramos na Pastelaria Amoroso para a matinal dose de cafeína e por ali estivemos entretidos na conversa, aguardando a chegada do Pelotão Cavaca. Como já por ali estavamos há algum tempo, resolvemos ir ao seu encontro, que se deu logo a seguir, no Casal da Fraga. A malta acabou por para também na Pastelaria Amoroso para o cafézinho e nós também paramos, aproveitando para cumprimentar a rapaziada. Acompanhamos aquela irrequieta malta, no bom sentido, até Alcains, o…