Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Janeiro, 2016

"Passeio soalheiro"

A manhã nasceu hoje bem soleada e soalheira, convidando a um bom par de pedaladas.
Hoje, além da habitual companhia do Jorge Palma, tivemos também a presença do Nuno Maia para um passeio descontraído pelas estraxinhas cá do nosso quintal. Fomos até à Flor do Outeiro, na Póvoa de Rio de Moinhos tomar o cafézinho matinal, passando por Cafede, numa estrada despejada de transito e de bonita panorâmica. Depois do cafézinho tomado tomamos o rumo ao paredão da Barragem da Marateca, hoje lindíssima, com as suas águas a espelharem o azul do céu e a brancura das nuvens que o vestiam. Mais à frente, já quase na rotunda da Lardosa, encontramos o Rui Salgueiro, também ele a aproveitar esta belíssima manhã solarenga com umas cativantes pedaladas. Juntou-se a nós e em amena cavaqueira, fomos até à Soalheira, que cruzamos, seguindo para a Atalaia do campo, pela estreita e panorâmica estradinha do apeadeiro. depois da longa seção de "pavê" na travessia da aldeia, continuamos sempre por estra…

"Paiágua, Cardosa e Sarzedas"

Hoje, na companhia do Jorge Palma, fomos dar umas pedaladas pela bonita estradinha do pinhal, que liga a Paiágua à Cardosa. Saímos da cidade pelas 09h00 e rumamos à Paiágua, com passagem pelo Salgueiro do Campo e Lameirinha. No velho café/mercearia local tomamos o cafézinho da manhã e mantivemos animada conversa com o proprietário, pessoa de bom trato e conversa fácil. Abandonamos a aldeia e seguimos para a Cardosa por uma panorâmica e estreita estradinha, bem ondulada e curvilínea, com passagem pelas pequenas aldeias de Silvosa e Vinha. Um dos bonitos momentos do nosso passeio de hoje. A chegada à Cardosa, foi como sempre, arfante e de pendente sempre a superar os dois digitos, que teve continuação até ao entroncamento com a M.548. Já bem mais aliviadinhos foi sempre a descer até ao Pé da Serra, onde encostamos á bonita Ribeira da Azenha, sempre com bonitos recantos, aqui e ali,  na nossa passagem pela Azenha de Cima, Monte Goula e Gatas. Passamos as Sarzedas e paramos no chafariz, …

"Sarzedas, Pousafoles, Barbaído e Escalos"

Com a cidade rodeada de nevoeiro, resolvi ir dar a minha voltinha asfáltica.
sai da cidade pelas 09h20 rumo ao Cabeço do Infante, onde tomei o cafezinho da manhã, no Café Silva. À passagem pelo Ribeiro da Seta, o nevoeiro intensificou-se e acompanhou-me na passagem pela Taberna Seca, na descida e subida do Rio Ocreza.  Já com o cafézinho tomado, segui para as Sarzedas e virei à direita para a Aldeia de Gatas, um passagem sempre bonita ladeando a Ribeira da Azenha. Na chegada à Azenha de Cima, fleti à direita e com passagem pelo Vale Maria Dona, Pousafoles e Grade, entronquei na N.112 que segui pela Esteveira, descendo depois á ponte sobre a Ribeira do Tripeiro, para um pouco mais á frente virar à esquerda para o Barbaído. O nevoeiro voltou a aparecer e até ao Freixial do Campo, a manhã voltou a tornar-se cinzenta e húmida. Com a estrada sempre molhada e algo escorregadia, segui para Tinalhas e depois de cruzar a aldeia desci à Póvoa de Rio de Moinhos em direção a Alcains. Passei pelo …

"Voltinha soalheira"

A manhã nasceu soalheira e,convidativa a um bom par de pedaladas asfálticas.
Hoje com a companhia do Jorge Palma, abandonamos a cidade pelas 09h20 e resolvemos ir tomar o cafézinho matinal a Oledo. Passamos os Escalos de Baixo, Escalos de Cima e descemos a S.Gens, subido depois a S. Miguel d'Acha. No interior da aldeia, viramos à direita e desfrutamos da bonita estradinha panorãmica que liga aquela aldeia á de Oledo. Já nos metros finais da paragem programada, tive um furo na roda traseira, que serviu para não perder a prática nestas pequenas contrariedade. Rapidamente resolvido, paramos no Café "O Caçador", onde bebemos o "abatanado" e a bolachinha que ciosamente levamos no bolso do jersey. Calmamente bebericamos o café e pusemos a conversa em dia. Depois da foto da praxe, rumamos a cidade, descendo a S.Gens para enfrentar a última subida do dia aos Escalos de Cima. Fletimos depois à esquerda para os Escalos de Baixo e entramos na cidade pelas 12h45, não presc…

"Varandas do Tejo"

Com um mês atípico para a prática do meu hobby preferido, este ano de 2016 não teve a entrada que desejaria que tivesse, mas a "coisa" vai entrando nos eixos. Hoje, mesmo com a teimosia do S. Pedro em não deixar o sol abrilhantar este bonito recanto de terras beirãs e acinzentar a manhã de hoje com um denso nevoeiro que cobria a cidade, pelo menos a minha zona habitacional, fui pedalar! Acompanhou-me o Álvaro Lourenço e em modo "arrastão", um termo que gostamos de utilizar nestas voltinhas lúdicas e contemplativas, fomos passear até ás bonitas varandas do tejo, assim também é conhecida Vila Velha de Rodão. Terra antiga e de natureza prodigiosa, vive à beira rio, bem guardada pelas suas imponentes "portas", um belíssimo monumento natural, onde o Tejo encaixa e estreita, forçando a passagem em direção à sua foz. Abandonamos a cidade já depois das 08h30 e rumamos ao Cabeço do Infante, para a matinal dose de cafeína, com passagem pela Taberna Seca e Vilares. …

"Por Cebolais de Cima, Vila Velha de Rodão e Alvaiade"

Tinha planeado ir hoje levar a minha "santa" ao campo.
A coitada anda um pouco stressada, pois já estamos para lá de meados de janeiro e a dita ainda não fez a sua aparição em 2016. Mais ainda não foi hoje, pois quando cheguei à garagem, voltei a inclinar-me para a minha "ézinha". Não me apetecia sujar o fatinho. Ainda não fui "aprovado na inspeção", e como tal, vou aguardar mais uns dias até saber os resultados finais. Depois logo se vê! Mas hoje fui para o asfalto. Saí de casa pelas 08h15 e com passagem pela variante à Rotunda a Ford, fui até aos Cebolais de Cima, já a pensar no cafézito e pastelito de nata na Pastelaria Dayana. Saboreei calmamente a "cafeína" enquanto ia mordiscando a pastel. Tinha a manhã por minha conta! Com a passagem pelos Cebolais de Baixo desci a Alfrívida, onde virei à direita para o Vale de Pousadas. Cruzei a povoação e já quase no cruzamento com a M.355 parei para apreciar o bonito empreendimento rural vocacionado pa…

"Pelo nosso interior quase desconhecido"

Hoje, resolvi ir dar uma voltinha por cantos e recantos, servidos por belas estradinhas panorâmicas e cruzar algumas das nossas bonitas aldeolas cá do nosso bonito interior. Abandonei a cidade pelas 08h15 e rumei às Quintas de Valverde, seguindo a estreita e bonita estradinha que faz a ligação ao Juncal do Campo. Cruzei a aldeia, pela sua rua principal em sentido descendente, estreita e curvilínia, e no entroncamento com a N.112 segui até à ponte sobre a Ribeira do Tripeiro, onde fleti à esquerda para o Chão da Vã. Passei pela aldeia e segui até à Aldeia de Camões, onde fleti à esquerda, cruzando a ponte sobre a Ribeira de Camões seguindo pela espetacular estradinha panorâmica até ás proximidades de Sarzedas. Subi à vila e desci para o Casal das Águas de Verão onde tencionava tomar a matinal dose de cafeína no Café "O Pinta", mas este estava ainda fechado. Voltei à estrada e segui para santo André das Tojeiras, onde tomei o cafézinho da manhã. Com passagem por mais um belo …