Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Fevereiro, 2014

"Vale do Gamão"

Hoje, era suposto ser um dia para descansar, após uma sexta, sábado e domingo de atividade cicloturista. Um telefonema do Carlos Sales, alterou esta situação. Não poderia recusar um convite para dar umas pedaladas com o amigo Carlos, o meu companheiro das "voltas vadias", agora a voltar à atividade cicloturista, após uns largos meses de ausência forçada. Combinámos juntar-nos na Pastelaria "A Ministra", na Carapalha, onde tomei o cafezinho da manhã. Eram 09h00. Entretanto chega o Micaelo, que tinha ido levar o filho à escola e fez-nos companhia, tomando café connosco e dando também ele dois dedos de conversa. Saímos então para os trilhos, abandonando a cidade pelo Valongo, rumando às casetas dos Maxiais e Cebolais. Cruzámos a M.553 e subimos às Olelas, pela sua vertente mais suave, para descermos ao Retaxo, que cruzámos em direção ao Pavilhão Gimnodesportivo, onde voltámos a entrar nos trilhos. Embrenhamo-nos pelo Vale do Gamão, onde desenhá

"Uma betêtada, daquelas que a malta gosta!"

Hoje foi o Luís Lourenço a conduzir a rapaziada, o tal da "vela encharcada", e que hoje, já com velas novas, e se calhar, também com os platinados mudados, levou a rapaziada para uma série de trilhos bem catitas e também com muito "cócó . . . sem odor", mas que a malta gosta e dá pica! Só as "Marias" é que ficam um pouco irritadas, quando nos vêm chegar a casa com o fatinho de côr diferente, daquela com que saímos logo pela manhã. Pelas 08h, compareceram nas Docas onze companheiros, com vontade de dar umas pedaladas de btt e sem receio das previsões meteorológicas, que apontavam alguma chuva para hoje. Eu, Vasco Soares, Abílio Fidalgo, João Afonso, Álvaro Martins, Luís Lourenço, Nuno Dias, Nuno Eusébio, Pedro Antunes, Sérgio Marujo, e Sílvio Batista, fomos os protagonistas desta bela manhã de Btt. Saímos da cidade em direção à Caseta dos Maxiais e com passagem pelo Monte do Rei e Vale das Quedas, cruzámos a M553, para subir seguidamente às

"Voltinha rolante"

Hoje, foi dia de voltinha asfáltica. Pouco antes das 08h, peguei na minha "ézinha", juntei-me ao Leandro, Álvaro e João Afonso, que me aguardavam á porta da garagem, e fomos ter com o resto da rapaziada à rotunda da Racha. Apareceram ainda o Jorge Palma, Nuno Maia, Vasco Soares, Luís Lourenço e Nuno Eusébio. Abandonámos a cidade em direção a Cafede, com a manhã bastante cinzenta e a ameaçar chuva. À saída de Cafede, virámos à esquerda para a estradinha panorâmica para a Póvoa de Rio de Moinhos, continuando para a Barragem da Marateca, sempre linda, quer faça sol, quer faça chuva. E, foi mesmo com chuvisco que por lá passámos. Contornámos a rotunda da Lardosa, onde nos cruzámos com a malta da Covilhã, liderada pelo amigo Cavaca e seguimos para o Louriçal, onde não entrámos, virando o azimute à Soalheira, com paragem quase obrigatória nas bombas locais, para o cafezinho da manhã. Aquela chuvinha, tipo "molha parvos", mantinha-se e a malta já estav

"Ingarnal"

Hoje, na sempre agradável companhia do Vasco Soares, fomos até ao Ingarnal, uma pitoresca aldeia, cravada quase no cume do Cabeço do Zibreiro, na abas da Serra da Gardunha. O ponto de encontro foi, como é hábito, na Rotunda da Racha e, com o ponteiro horário já a abandonar as 9h, saímos em direção a Almaceda, passando pelo Salgueiro do Campo e Lameirinha.    Entrámos em Almaceda pelo terrivel piso empedrado e parámos na padaria local, também pastelaria, para a matinal dose de cafeína. Desta vez, troquei o pastelito de nata por uma cremosa bola de Berlim, sendo acompanhado pelo Vasco após alguma indecisão. Como me parece ser um pouco mais virado para o chocolate, umas lindas fatias de bolo com aquela bonita cor aveludada, estavam a baralhar-lhe os neurónios. Mas no final, acho que ficou satisfeito com a decisão, pois as bolinhas de berlim, estavam divinais!!! Atenção!!! Não me "divorciei" daqueles deliciosos bolinhos, que se assemelham a "malguinhas"