Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Maio, 2018

"Os Cornos do Diabo"

"Se quiser realizar um sonho terá que partir para a caminhada porque parado não acontece nada" (Daniel Marino) E porque nem só de bicicleta se pratica desporto, hoje fui caminhar mais a minha "Maria". Abandonamos a cidade pelas 10h30 e rumamos à Serra da Estrela, com paragem na Torre, para uma voltinha pelas lojinhas. Ainda manchada com alguma neve, o maciço central está bonito com todos aqueles recortes pintados de branco a contrastar com o cinzento rochoso. Descemos depois à Lagoa Comprida e desta vez não paramos, pois tinha o almocinho marcado para as 13h00 no típico Restaurante "A Margarida", na Senhora do Desterro e um belo bacalhau à margarida, uma das especialidades da casa, que me estraga sempre a dieta, de cada vez que por ali passo. De barriguinha cheia com o belo repasto, regado com o bom vinho da casa, um Douro de Vila Nova de Tazém, fomos esticar as pernas numa bonita caminhada, pelo fantástico trilho dos Cornos do Diab

"Passeio de mota pelo Parque Natural de las Hurdes"

"Quatro rodas movem o corpo, duas rodas movem a alma" (desconhecido) Hoje apeteceu-me ir dar uma voltinha de mota, escolhendo como itinerário o belo Parque Natural de las Hurdes. A sua paisagem é um labirinto de montanhas, florestas rios e quedas de água, que não deixa ninguém indiferente: umas vezes selvagem e áspero, outras vezes exuberante e colorido. Abandonei a cidade por volta das 10h30 em direção a Penamacor, onde virei o azimute a Valverde del Fresno, a minha entrada em Espanha. Continuei por Hoyos, Villasbuenas de Gata, Torrecilla de los Angeles e Pinofranqueado, já em pleno parque natural, onde virei à esquerda para subir o fantástico Puerto de Esperaban, que segue o Vale de Las Erias e que, a partir do pequeno "poblado" de Castillo, inclina em direção ao céu, com uma sequência de curvas e contracurvas, algumas bem fechadas, que nos levam ao cume, onde termina o asfalto e começa  comarca de Castilla y Leon. As paisagens lá no alto são i

"Pelo Parque Natural de Monfrague com a ACIN"

"A natureza é sempre uma fonte de inspiração, um grito à liberdade, um suspiro de felicidade." A convite do amigo Rui Tapadas, fui ontem dar um bom par de pedaladas pelo bonito Parque Natural de Monfrague. Um bonito espaço entre os rios "Tajo y Tietar", que encanta quem por lá passa, ou percorre os seus idílicos "senderos" em percursos pedestres, ou simplesmente apreciar as inúmeras aves que por lá nidificam. Apanhei boleia do Paulo Ramos e fomos até Idanha a Nova, onde nos juntamos ao Rui Tapadas, Sandra Tapadas e João Moreira. Um belo quinteto de amigos que gostam de umas pedaladas lúdicas, apesar de alguns deles serem atletas amadores. Saímos de Idanha pouco depois das 07h00 e rumamos a Villareal de San Carlos, onde assentamos arraial para a partida e chegada deste belo passeio. Iniciamos o passeio pela EX-208 rumo a Almaraz, agora conhecida pela sua polémica com a central nuclear, com passagem pela "Presa de Torrejon"

"Volta vadia pelo Parque Natural das Arribas do Douro"

"O homem é infeliz porque não conhece a natureza." (Demócrito) Com a sempre agradável e disponível companhia do meu irmão Luís, planeei uma das minhas voltas vadias pelo lindíssimo parque Natural das Arribas do Douro. É um parque natural privilegiado, onde destaco a beleza agreste da paisagem granítica e uma rica e variada fauna e flora. É conhecido por "Arribas" aquela erosão originada pelos rios Douro, Huesla, Hebra, Tormes e Uces. Um local fantástico de paisagens estonteantes e miradouros com panorâmicas de cortar a respiração. Abandonamos Castelo Branco pelas 06h00 rumo a Lumbrales, onde demos início a esta nossa pequena aventura velocipédica. Depois de preparadas as bicicletas e restante material, abandonamos aquela  localidade salamantina. Rumamos ao espetacular Puerto de la Molinera e fizemos a nossa primeira paragem no fantástico "Mirador del Cachón de Camaces" de onde se pode ver uma magnífica panorâmica do im