Avançar para o conteúdo principal

"Passeio de mota pelo Parque Natural de las Hurdes"

"Quatro rodas movem o corpo, duas rodas movem a alma"
(desconhecido)
Hoje apeteceu-me ir dar uma voltinha de mota, escolhendo como itinerário o belo Parque Natural de las Hurdes.
A sua paisagem é um labirinto de montanhas, florestas rios e quedas de água, que não deixa ninguém indiferente: umas vezes selvagem e áspero, outras vezes exuberante e colorido.
Abandonei a cidade por volta das 10h30 em direção a Penamacor, onde virei o azimute a Valverde del Fresno, a minha entrada em Espanha.
Continuei por Hoyos, Villasbuenas de Gata, Torrecilla de los Angeles e Pinofranqueado, já em pleno parque natural, onde virei à esquerda para subir o fantástico Puerto de Esperaban, que segue o Vale de Las Erias e que, a partir do pequeno "poblado" de Castillo, inclina em direção ao céu, com uma sequência de curvas e contracurvas, algumas bem fechadas, que nos levam ao cume, onde termina o asfalto e começa  comarca de Castilla y Leon.
As paisagens lá no alto são incríveis e, por ali me detive um pouco a apreciar aquela agreste paisagem, aproveitando para mastigar algo, pois apetecia ficar ali, no meio de nenhures, envolto em tanta beleza.
Passado algum tempo desci de novo a Pinofranqueado e segui para Caminomorisco, onde virei à direita para me embrenhar em estradinhas de encantar e pequenas aldeias, como Casar de Palomero e Ribera de Oveja, com as suas bonitas Praias Fluviais.
Quase sempre á vista de um dos braços do "Embalse de Grabriel y Galan, cheguei a La Pesga, onde entrei na CCV-64, que durante alguns kms, até Mohedas de Granadilla, me ofereceram paisagens deslumbrantes sobre toda a plenitude daquele famoso "embalse", com os seus ilhéus e ilhotas, a perder de vista.
A partir daqui, tomei o rumo a Azabal, Pedro Muñoz e algum estradão até El Bronco, onde entrei na EX-205 para Villanueva de la Sierra.
O dia estava a ser maravilhoso, desfrutando dum belo dia primaveril, da sensação e prazer de conduzir a minha Honda NC e apreciar belas panorâmicas, algumas mesmo idílicas, entre serras, vales e "dehezas" do bonito Parque Natural de Las Hurdes.
Estava na hora de regressar, pelo que, me propus ainda fazer uma passagem pelo "Embalse de Borbollon, cruzando Pozuelo de Zarzón e Guijo de Cória e parando no paredão da barragem para apreciar toda aquela beleza aquífera.
Desci a Moraleja, com passagem por La Moheda e segui para as Termas de Monfortinho, já em Portugal, rumando a casa por Zebreira e Ladoeiro.
Foi um dia bem passado, em plena comunhão com a natureza, como eu gosto, desfrutando de um dos meus singelos hobbys: andar de mota por locais remotos e inóspitos, fugindo ao cimento, ao palreio da treta e barulheira citadina, refrescando a "cuca" e rejuvenescendo a alma, deste mundo cada vez mais sem conteúdo.

Fiquem bem.
Vemo-nos na estrada, ou fora dela.
Beijos, Abraços e apertos de mão.

Inté
AC

Comentários

Mensagens populares deste blogue

"Passeio de mota pelo Geopark Las Villuercas e Guadalupe"

"Feliz do homem que possui uma moto, ele pode viajar, ver paisagens e entender-se a si próprio." (Eric Viking) Hoje foi dia de dar liberdade à mota. Na companhia dum casal amigo, o José Paulo e a Carla, fomos passear de mota pelas Dehezas Extremeñas, Geopark de las Villuercas e uma pequena visita a Guadalupe, um dos mais bonitos "pueblos" de Espanha. marcamos encontro na Pastelaria "A Ministra", numa das rotundas do Bairro da Carapalha e pouco depois das 08h30, já com a matinal dose de cafeína ingerida, fizemo-nos à estrada. Rumamos a Segura, onde entramos na "tierra de nuestros hermanos" seguindo depois até á Ponte Romana de Alcântara, onde efetuamos uma pequena paragem para apreciar aquela fantástica obra de engenharia romana que maravilhou o mundo antigo. Com uma história que se perde no tempo, esta ponte carrega peripécias e curiosidades. Não entramos na povoação e por uma estradinha "vecinal" seguimos para Mata de Alcântara e Gar…

"Passeio de Mota pela Galiza"

Mesmo com a meteorologia a contrariar aquilo que poderia ser uma bela viagem à sempre verdejante Galiza, 9 amigos com o gosto lúdico de andar de mota não se demoveram e avançaram para esta bonita aventura por terras "galegas"
Com o ponto de inicio no "escritório" do João Nuno para a dose cafeínica da manhã marcada para as 6 horas da manhã, a malta lá foi chegando.
Depois dos cumprimentos da praxe e do cafezinho tomado foi hora de partir rumo a Vila Nova de Cerveira, o final deste primeiro dia de aventura.
O dia prometia aguentar-se sem chuva e a Guarda foi a primeira cidade que nos viu passar. Sempre em andamento moderado, a nossa pequena caravana lá ia devorando kms por bonitas estradas, algumas com bonitas panorâmicas.
Cruzamos imensas aldeias, vilas e cidades, destacando Trancoso, Moimenta da Beira, Armamar, Peso da Régua, Santa Marta de Penaguião, Parada de Cunhos, Mondim Basto e cabeceiras de Basto, onde paramos para almoçar uma bela "posta", que es…

"Passeio de mota pela Beira Alta e Beira Litoral.

"Aqueles que não fazem nada estão sempre dispostos a criticar os que fazem algo" (Oscar Wilde)
Na companhia dos amigos Francisco Mendes e Dª. Zarita, José Paulo e Carla Paulo e Nuno Silva, fomos dar um belo passeio de mota pela Beira Alta e Beira Litoral. Com o ponto de encontro no parque de estacionamento do Hipermercado Continente, lá nos juntamos pelas 06h00 para mais uma aventura mototuristica. Partimos em direção a Valhelhas, onde viramos á direita e serpenteando o bonito Vale da Estrela, fomos até à barragem do Caldeirão, onde paramos para apreciar aquela imponente bacia hidrográfica.
Fomos depois entrar na velhinha N.16 por onde rolamos até Aveiro. É uma estrada pouco movimentada mas com um razoável interesse turístico, onde destaco a passagem que contorna a Serra do Alvendre pelo Vale do Rio Mondego e a passagem entre Paçô e Sernada do Vouga, ladeando o bonito Rio Vouga. Passamos por muitas aldeias, vilas e algumas cidades, onde destaco Celorico da Beira, Mangualde, …