Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Fevereiro, 2013

"Gaviãozinho"

Dias como o de hoje não se podem desperdiçar com preguicites matinais pelo "vale dos lençois", pois lá dizem os antigos, que deitar cedo e cedo erguer, dá saúde e faz crescer . . . mas também dizem . . . olha para o que eu digo e não para o que eu faço!!! Às vezes, também fico um bocadinho preso aos lençois! Hoje levantei-me todo "catita", pois ao encostar o nariz à janela fiquei satisfeito com o sol radiante, que fazia prever uma bela manhã para um bom par de pedaladas. Tomei o pequeno almoço nas calmas, fui buscar a bike e aí vai ele estrada fora.
A primeira ideia que me veio à cabeça, foi Vila Velha de Rodão e a sua famosa bolaria.
Saí da cidade pelo Bairro da Carapalha para entrar na variante à Zona Industrial até à rotunda junto às instalações da Ford, onde segui pela Ip2 até Sarnadas.
Aqui saí para a N.18 até Vila Velha de Rodão, com passagem pelo Coxerro. Parei na Bolaria Rodense e tomei o cafézinho da praxe acompanhado por um ainda quentinho pastel de nata.…

"Na senda dos Tamujais"

Depois de uma semana atípica, com a chuva a preencher práticamente todos os dias da semana, não tirei "o rabinho da canastra" mantendo-me sempre na espetativa. Ontem o dia já convidava a umas pedaladas, apesar do vento um pouco forte, mas hoje, esteve um dia maravilhoso para a prática da modalidade. E a prova disso, foi o lindo "raminho" que se apresentou nas Docas. 17 companheiros prontos para sujar o fatinho por esses trilhos ainda enlameados e pululados de pequenas charcas de água, que nos faz chegar a casa com outras cores, que não aquelas com que de lá saímos, logo pela manhã e ainda, sujeitos aos "raspanetes" das nossas "Marias". Já passavam uma "mão cheia de minutos" das 08h00, quando iniciámos as nossas pedaladas, hoje em direção à bonita e neo Barragem dos Tamujais, ali às portas dos longos olivais do Vale do Lucriz. Malta animada e barulhenta, sempre em alegre cavaqueira, foi o mote durante práticamente todo o percurso. Saím…

"Rota do Leitão"

A convite do João Caetano lá fui até ao Vale Clérigo participar em mais uma Rota do Leitão. Uma organização informal, de amigos para amigos e que culmina de faca e garfo em volta de um estaladiço bacorito, ou mais, como foi o caso, regado com um categórico néctar de Baco, (que me perdoem os mais conservadores) que até faz andar os coxos e falar os gagos com fluidez. Por outro lado . . . põe os sãos a coxear e a gaguejar. Saí de Castelo Branco na companhia do Álvaro e do Dário e juntámo-nos à restante rapaziada na estrada para o Peral, numas instalações onde iríamos posteriormente tomar banho. Regressámos de bike ao Vale Clérigo, onde tomámos o cafézinho matinal e sobre a batuta do Pedro Tavares, o mentor desta manifestação Gastrodesportiva, lá demos início ao passeio. A chuva começou a cair com mais alguma intensidade, dando indícios de que vinha para ficar, mas nós também . . . e ficámos até final! Saímos para os trilhos em direção ao Espinho Grande, sempre animados e descemos à Rib…

"Volta Além Tejo"

Hoje era dia de ir tomar o cafézinho matinal a Nisa. pelas 08h, juntaram-se na Rotunda da Racha o Jorge Palma, o Álvaro, o Leandro, o José Luís, o Vasco e eu. Saímos da cidade pela zona industrial e em ritmo de passeio, seguimos até Vila Velha de Rodão, com passagem por Sarnadas, Alvaiade, Távila, e Gavião de Rodão. Se logo à saída, o dia dava indícios de vir a ser solarengo, depressa verificámos que tal não iria acontecer. O frio tomou conta desta manhã velocipédica e a partir de Sarnadas, tivemos a companhia do nevoeiro, que nos acompanhou quase até Nisa. Passámos a Ponte sobre o Rio Tejo e aquele belo monumento das Portas de Rodão, mais parecia uma fotografia desfocada a preto e branco. Iniciámos a subida e pedalada a pedalada, lá chegámos a Nisa, onde tomámos o cafézinho numa das várias pastelarias existentes  na praça principal. Encetámos o regresso à cidade, com um frio que chegava a ser arrepiante e de novo em Vila Velha de Rodão, seguimos pela N.18, passando pelo Coxerro e Sa…

Volta pelas Atalaias"

Mais uma vez na companhia do Jorge Palma, lá fomos dar mais uma voltinha com as nossas asfálticas. Saimos com é habitual durante a semana, pelas 09h, da Rotunda da Racha. Rumámos a Caféde, onde virámos para a estradinha panorâmica que nos levou até à Povoa de Rio de Moinhos, onde tomámos o cafézinho matinal no café da zona nova. Seguimos depois em direção à Barragem de Santa Águeda, onde não resisto a um par de clics com a minha digital, neste caso com o telemóvel. Registado o momento, voltámos às pedaladas rumo ao Louriçal do Campo, onde virámos para a Soalheira. Subimos à N.18 e mais à frente, na Póvoa da Atalaia, seguimos para a Atalaia do Campo, onde abanámos bem o "cortiço" no terrível empedrado da aldeia, até entrarmos na estradinha para as Zebras. Com a M.558 reparada à pouco tempo, foi uma maravilha e um instantinho enquanto chegámos ao Vale da Torre, onde parámos no Bar da Junta para colmatar um pouco a secura e comer as bolachinhas que ainda levávamos no bolo da j…

"Voltinha até ao limite"

Alto lá! Não é nada disso que estão a pensar e que o título sugere. Foi de facto uma voltinha até ao limite . . . mas até ao limite da nossa querida Beira Baixa. Uns metros mais à frente e estaríamos no Alto Alentejo. Ao limite também . . . mas do pecado da gula, pois não conseguimos resistir aos bolinhos da Bolaria Rodense, em Vila Velha de Rodão. E foi esta vila, à beira tejo plantada, que fomos hoje visitar, nas nossas habituais pedaladas de asfáltica. Sei também que ando a tentar desfazer-me duns três quilitos, no mínimo, que me andam a aponquentar e a prejudicar a performance. Também sei, que disse que me ía dedicar mais um pouco e cortar na "ração", blá, blá, blá, mas . . . se for daqui a um par de dias, também não fará grande diferença. eh eh eh!!! Posto isto, vamos lá narrar a história do passeio de hoje. Pelas 09h, juntei-me ao Jorge Palma na Rotunda da Racha e rumámos a Vila Velha de Rodão, pela Ip2 e N.18, com passagem por Sarnadas de Rodão e Coxerro.` A manhã a…

"Paiágua"

Depois de uns dias a "cirandar" pelo norte e com passagem por bonitos locais montanhosos, apeteceu-me hoje, ir pedalar num percurso um pouco mais sinuoso. Saí de casa pelas 09h e resolvi ir tomar o cafézinho matinal à Paiágua, uma pequena aldeia sitiada num dos vales guardados pela Serra da Pedragueira. Passei pelo Salgueiro do Campo, Padrão e Lameirinha, para mais à frente virar à esquerda para a Paiágua. Ali parei, no único café da aldeia, onde me entretive um pouco à conversa com o dono do estabelecimento, curioso por me ver por ali, enquanto bebericava o café. Subi depois uma terrivel e estreita rua empedrada e escorredia, derivado à relva e musgo acumulados, até à estreita e panorâmica estrada, pela qual segui, passando pela Silvosa e Vinha, duas pequenas aldeolas de gente simpática, que sempre me cumprimentam quando por ali passo, na única ruela da aldeia, estreitinha e empedrada. Depois de um esforçado sobe e desce com rampas na casa dos dois dígitos, seguiu-se a rai…