Avançar para o conteúdo principal

"Descida ao Rio Ocreza"

perfil altimétrico

Nesta bela manhã de Domingo, juntaram-se 11 amigos do pedal e mais 1 no Palvarinho, para com o Roberto, hoje como guia, rumarmos em direcção ao Rio Ocreza.
Foi um "lamiré" do que nos espera na "Rota do Gaio", já na sua terceira edição e que eu pessoalmente, fiquei em "pulgas" para que chegue o dia 2 de Março.
Zonas de rara beleza, como o lagar de "Vare Jorge", onde atravessámos o rio e as longas paisagens onde do alto se avistam algumas aldeias que "pululam" aquela linda zona cá bem do "nosso interior", fazem-nos libertar a alma. Que maravilha!!!
Saímos da cidade já perto das 08h30, e rumámos ao Palvarinho onde parámos, no Café Fontenário, hoje aberto, para tomarmos o cafézinho matinal.
Dalí saímos em direcção à longa mancha de eucaliptos que preenchem as encostas do Rio Ocreza, para nos lançarmos por alí abaixo em descidas alucinantes e rápidas até chegarmos a lagar de Vare Jorge.
Alí parámos um pouco para "bater umas fotos" e depois tivemos que enfrentar uma "arfante" subida que nos conduziu lá para a zona dos Pereiros.
Cruzámos a povoação e por alí deambulámos pela aldeia de Mendares e seguidamente procurando e testanto alguns trilhos para a aldeia de Serrasqueira.
Parámos na povoação e aproveitámos uma sombra para esperar por alguns companheiros mais atrasados, mas desta vez, não houge "giribita" para ninguém, apesar das tentativas do Fidalgo em sensibilizar uma "velhota" que por alí passou com um "carrinho de mão". Nada... népia...nem um som. Não há geropiga para ninguém. Alí não mora nenhum homenzinho simpático chamado Manuel Ribeiro, nem aquela aldeia se chama Casal das Águas de Verão.
Oh Fidalgo vai tentando e "bradando" pelo precioso néctar que pode ser que um dia calhe. eh eh eh!!!
Já com a malta toda reunida continuámos, desta vez em direcção a linda praia fluvial do Muro onde chegámos através duma rápida descida e com com mais uma pequena paragem para apreciar aquele belo local.
Seguimos depois encosta acima, onde o desgaste já se fazia notar nalguns companheiros menos rodados, para alguns quilómetros mais à frente entrarmos de novo no Palvarinho, tornando a parar no Café Fontenário, desta vez para tomar uma injecçãozinha bebível "Sagrespan" desta vez para a minha perna esquerda, um pouco maltratada da queda de que fui protagonista na última descida para o lagar.
Apesar de ainda não ser tarde, havia alguns companheiros com compromissos familiares, eu incluído e por isso, quando chegámos ao alcatrão, aumentámos o ritmo para abreviar um pouco a hora de chegada.
Já próximo ao cruzamento de Caféde, o Agnelo arrancou e logo depois também eu me despedi do Álvaro e do Ricardo, para também tentar chegar um pouco mais cedo.
As minhas desculpas ao restante pessoal que vinha um pouco disperso, por não me ter despedido.

Fiquem bem
Vêmo-nos nos trilhos
AC

Domingo dia 17 há pedalada.

Concentração pelas 08h na Qtª Pires Marques.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Alvaiade, Perdigão e Vila Velha de Rodão"

Hoje, com um pelotão mais numeroso, fomos tomar o cafézinho matinal à Bolaria Rodense, em Vila Velha de Rodão. Abandonamos a cidade pouco depois das 08h30 e rumamos ao Perdigão, com passagem por Sarnadas de Rodão e Alvaiade. Seguimos depois pela estradinha panorâmica que liga o Perdigão a Vila Velha de Rodão, usufruindo da bonitas paisagens sobre a Serra das Talhadas e Vilas Ruivas. Depois da pequena tertúlia na Bolaria Rodense e já com os níveis repostos, rumamos à cidade, com passagem pelo Coxerro e Sarnadas. Aqui voltamos a encontrar o Joaquim Cabarrão e o Salvado, que deram uma volta mais pequena e juntos seguimos até à entrada da cidade, onde nos voltamos a separar, pois o restante grupo foi pela variante à Carapalha. Numa manhã já bem primaveril, alinharam para esta bonita volta, além de mim, o Jorge Palma, Tó Pinto, Fernando "Caraíbas", Sr. Silva, António Leandro e o João Salavessa.  Foram 75 kms, repletos de divertidas pedaladas, na companhia deste animado grupo de …

"Hoje fomos à romaria"

A manhã acordou hoje límpida e solarenga, num bom incentivo para um bom par de pedaladas asfálticas. Quando saí da garagem já o Álvaro e o Leandro me esperavam. Juntos fomos até à Rotunda das Violetas, ao encontro do Luís Lourenço e do Nuno Eusébio. Pouco depois chegou o Jorge Palma. Para não perder a prática tive ainda que mudar a câmara de ar da minha roda traseira que vinha com um pequeno furo, originado por uma limalha. Já com a "ézinha" pronta a rodar, fizemo-nos à estrada, abandonando a cidade pela Milhã, rumo ao Juncal do Campo pela estradinha panorâmica da Quinta de Valverde. Cruzamos a aldeia e entroncamos na N.12, onde fletimos à direita, rumo ao Padrão, uma pequena aldeia que este fim de semana se encontra engalanada para a festa da Nossa Senhora da Saúde. Entramos na aldeia e fomos tomar o cafezinho matinal no bar junto ao adro da igreja, gentilmente servido por um senhor, creio que festeiro, que fez questão de oferecer os cafezinhos e que agradecemos. Descemos …

"Rota do Bucho/2016"

Pelo segundo ano consecutivo, resolvi editar a Rota do Bucho, com um passeio pelos trilhos de Malpica do Tejo, uma bonita aldeia onde tenho raízes, que termina à mesa com um belo bucho de ossos à boa moda malpiqueira. Convidei um "magote" de amigos, dos quais dezasseis disseram presente. O ponto de reunião, foi desta vez na Pastelaria Cantinho dos Sabores, na Rotunda da Racha, onde tomamos o cafézinho matinal. Pelas 08h20 partimos em pelotão auto rumo a Malpica do Tejo, onde o Rui e a Sandra Tapadas já nos aguardavam. A previsão era de vento forte e alguns aguaceiros e desta vez o S. Pedro não nos "despontou", mandou mesmo umas belas rajadas de vento e umas belas bátegas de água, que nos atingiram por três vezes, um pouco no início desta pequena aventura, sensivelmente a meio, quando estávamos à vista de um local de abrigo, a aldeia de Lentiscais e no final, em jeito de banho. Pelas 09h00, como planeado, abandonávamos a aldeia rumo ao Monte do Couto do Alberto, en…