Avançar para o conteúdo principal

"De regresso ao meu hobby preferido"

Depois de tempos conturbados à volta de uma lesão no meu joelho direito, regressei às bikes e ao meu hobby preferido, apesar do médico me aconselhar vivamente "ir à faca".
Já consegui dar a volta ao resultado por uma vez. Espero conseguir de novo tal proeza . . . a ver vamos!!!
No sábado passado, na companhia do amigo Álvaro, fomos dar uma volta descontraída até à sempre bonita Barragem da Marateca.
Rumámos a Cafede e na Póvoa de Rio de Moinhos, parámos para a matinal dose de cafeína.
Desfrutámos seguidamente da bonita envolvente da bacia hidrográfica de Santa Águeda e fomos até à Lardosa, onde encontrámos o grupo de rapaziada que se reúne junto à Rotunda do Continente, parando para dois dedos de conversa, a que se juntou pouco depois o Pinto Infante, cavalgando a sua "branquinha EFS de 1968".
Bonita manhã primaveril para dar umas pedaladas e, para mim, estava a ser maravilhoso . . . estava a sentir-me ótimo e sem dores no joelho. Nascia a esperança!!!
Passámos por Escalos de Cima e Escalos de Baixo para dar entrada na cidade, ainda as 11h00 não tinham chegado e com um sorriso nos lábios.
Fiquei logo com vontade de no dia seguinte me juntar à malta das Docas para uma Betêtada.
 
E assim foi!
 
Ontem juntei-me à malta das docas para umas já saudosas pedaladas campestres.
Compareceram 10 companheiros para desfrutar a bonita manhã solarenga, a contrastar com os péssimo tempo que até há pouco tempo nos atormentava.
Entregaram-me a "batuta" para a voltinha dominical, por estar "doentinho" e assim escolher os trilhos como me aprouvesse . . . e assim fiz!
Rumámos à Fonte Santa e contornámos os Escalos de Baixo, passando pelas traseiras do Restaurante a Bigorna, em direção aos Escalos de Cima, onde parámos no café junto à fonte, para o cafezinho da praxe.
Já recompostos e mais à frente, após a zona das hortas, despedimo-nos do Filipe Salvado e do Pedro Henriques que encurtaram em direção à cidade.
Nós continuámos em direção à Póvoa de Rio de Moinhos e Tinalhas.
Compartimos uma curta secção dos trilhos da Maratona de Alcains, em sentido inverso, não de forma premeditada, mas apenas por desconhecimento. De qualquer forma, foi agradável cumprimentar alguns companheiros que se divertiam naquele evento.
Sem stress . . . cada um na sua!!!
Não entrámos em Tinalhas e seguimos pelo trilho junto à serração rumo às três toneladas, continuando para a Quinta de Valverde, onde mais à frente entrámos no asfalto que seguimos até às proximidades da Tapada das Figueiras.
Passámos o Parque de Campismo e o Pinheiro Manso, para entrarmos na cidade, ainda a horas de bebericar um par de "bjecas" no Bar Lusitano, antes da banhoca e almocinho retemperador.
Fiquei deveras satisfeito e apesar de dorido, quer a nível muscular, quer a nível do "rabinho", que já se estava a desabituar do "palmo de cabedal", fiquei esperançado de que vou ultrapassar esta situação sem "artroscopia".
Amanhã vou forçar mais um pouco, com uma betêtada mais longa e um pouco mais altimétrica a ver se a "coisa" está mesmo para durar.
Foram 65 kms de puro prazer, na companhia de amigos, com os quais já tinha saudades de dar umas pedaladas.
 
Fiquem bem.
Vemo-nos nos trilhos, ou fora deles.
AC

Comentários

Silvério disse…
Com estas boas noticias e com o bom tempo que finalmente chegou, até já consigo visionar umas "diabruras da cambada"!
Partilho da tua esperança, que ultrapasses esta situação sem "artroscopia"!
Abraço
Silvério
Pinto Infante disse…
apráz me ver o teu regresso aos trilhos.
o blog já chorava esta proza que te carateriza juntamente com as voltinhas.
quero é que estejas ao melhor nivel, quer pessoalmente como desportivamente.
um grande abraço, melhoras, e como falámos, a saúe é que manda..
Pinto Infante

Mensagens populares deste blogue

"Rota do Bucho/2016"

Pelo segundo ano consecutivo, resolvi editar a Rota do Bucho, com um passeio pelos trilhos de Malpica do Tejo, uma bonita aldeia onde tenho raízes, que termina à mesa com um belo bucho de ossos à boa moda malpiqueira. Convidei um "magote" de amigos, dos quais dezasseis disseram presente. O ponto de reunião, foi desta vez na Pastelaria Cantinho dos Sabores, na Rotunda da Racha, onde tomamos o cafézinho matinal. Pelas 08h20 partimos em pelotão auto rumo a Malpica do Tejo, onde o Rui e a Sandra Tapadas já nos aguardavam. A previsão era de vento forte e alguns aguaceiros e desta vez o S. Pedro não nos "despontou", mandou mesmo umas belas rajadas de vento e umas belas bátegas de água, que nos atingiram por três vezes, um pouco no início desta pequena aventura, sensivelmente a meio, quando estávamos à vista de um local de abrigo, a aldeia de Lentiscais e no final, em jeito de banho. Pelas 09h00, como planeado, abandonávamos a aldeia rumo ao Monte do Couto do Alberto, en…

"Hoje fomos à romaria"

A manhã acordou hoje límpida e solarenga, num bom incentivo para um bom par de pedaladas asfálticas. Quando saí da garagem já o Álvaro e o Leandro me esperavam. Juntos fomos até à Rotunda das Violetas, ao encontro do Luís Lourenço e do Nuno Eusébio. Pouco depois chegou o Jorge Palma. Para não perder a prática tive ainda que mudar a câmara de ar da minha roda traseira que vinha com um pequeno furo, originado por uma limalha. Já com a "ézinha" pronta a rodar, fizemo-nos à estrada, abandonando a cidade pela Milhã, rumo ao Juncal do Campo pela estradinha panorâmica da Quinta de Valverde. Cruzamos a aldeia e entroncamos na N.12, onde fletimos à direita, rumo ao Padrão, uma pequena aldeia que este fim de semana se encontra engalanada para a festa da Nossa Senhora da Saúde. Entramos na aldeia e fomos tomar o cafezinho matinal no bar junto ao adro da igreja, gentilmente servido por um senhor, creio que festeiro, que fez questão de oferecer os cafezinhos e que agradecemos. Descemos …

Alvaiade, Perdigão e Vila Velha de Rodão"

Hoje, com um pelotão mais numeroso, fomos tomar o cafézinho matinal à Bolaria Rodense, em Vila Velha de Rodão. Abandonamos a cidade pouco depois das 08h30 e rumamos ao Perdigão, com passagem por Sarnadas de Rodão e Alvaiade. Seguimos depois pela estradinha panorâmica que liga o Perdigão a Vila Velha de Rodão, usufruindo da bonitas paisagens sobre a Serra das Talhadas e Vilas Ruivas. Depois da pequena tertúlia na Bolaria Rodense e já com os níveis repostos, rumamos à cidade, com passagem pelo Coxerro e Sarnadas. Aqui voltamos a encontrar o Joaquim Cabarrão e o Salvado, que deram uma volta mais pequena e juntos seguimos até à entrada da cidade, onde nos voltamos a separar, pois o restante grupo foi pela variante à Carapalha. Numa manhã já bem primaveril, alinharam para esta bonita volta, além de mim, o Jorge Palma, Tó Pinto, Fernando "Caraíbas", Sr. Silva, António Leandro e o João Salavessa.  Foram 75 kms, repletos de divertidas pedaladas, na companhia deste animado grupo de …