Avançar para o conteúdo principal

"Fomos às bifanas a Vendas Novas"

Hoje foi dia de ir "papar" umas bifanas a Vendas Novas.
A convite do Nuno Silva, fomos passear as NC's, "rapar" um friozito e abanar um pouco o esqueleto, com a ventania que hoje se fazia sentir.
Mas nada disso é impeditivo para uma boa oportunidade de enrolar punho, e só o nome de bifana de Vendas Novas, já põe o palato acelerado.
Combinámos às 07h00 nas Bombas da Repsol e pouco depois, rumávamos à Ponte de Sor, o local escolhido para o primeiro cafezinho do dia.
Paramos na pastelaria junto à Igreja matriz de Ponte de Sor e aí tomamos o cafezinho e descansamos um pouco da primeira etapa.
Já com o ventinho a fazer-se sentir com mais intensidade, tomámos o azimute à bonita vila de Avis, com passagem por Galveias, e fizemos nova paragem junto ao parque de campismo da albufeira do Maranhão.
Com a sua cota muito em baixo, veio-me à lembrança outros tempos de boas pescarias naquela bonita albufeira.
Depois de um par de fotos, seguimos para Pavia, onde visitamos a sua famosa e bonita Anta, transformada em capela de S. Dinis.
É uma das antas mais importantes e completas de Portugal.
Seguimos depois para Arraiolos e subimos ao seu bonito castelo, onde pudemos admirar a fabulosa panorâmica a perder de vista. Bem bonito!
"O Castelo de Arraiolos, data de construção de 1305, é um dos poucos no mundo con arquitetura circular, a edificação interior encontra-se um pouco degradada pelo tempo, embora as muralhas elipsoidais e o seu vasto relvado se encontrarem em excelente estado de conservação. Localizado no cimo do Monte de São Pedro, proporciona uma vista 360 graus sobre a planície alentejana."

Depois de algumas fotos tiradas a toque de vento, abandonamos aquele bonito local e rumamos a Montemor o Novo, onde também visitamos o seu fantástico castelo.
"O Castelo de Montemor o Novo é, na verdade o original recinto da primitiva vila e urbe de Montemor.

O Castelo, verdadeiro ex-libris da cidade, é de uma indiscutível riqueza patrimonial, podendo destacar-se a Casa do Guarda, a Torre do Relógio, a Porta da Vila ou de Santarém, os Arcos-sólios tumulares, o Convento da Saudação, a Igreja de Santiago (onde está instalado o Centro Interpretativo do Castelo), a Torre da Má-Hora ou de Menagem e Porta de Santiago, a Igreja de São João Batista do Castelo, o Paço dos Alcaides ou Paço Real, as Ruinas da Antiga Cadeia ou Paços do Concelho, o Matadouro Mourisco/Cisterna, a Torre e Porta do Anjo ou do Bispo, e as ruinas da Igreja de Santa Maria do Bispo."

Foi de fato o ponto alto do dia esta espetacular visita ao castelo.
O corpinho já pedia comida e a ideia da bela bifana de vendas Novas já criava alguma ansiedade. E sem mais delongas foi para lá que nos dirigimos, já com o intuito de irmos à famosa tasca "A Chaminé", onde se confecionam as melhores bifanas da região.
Fiquei fã. Que delicia. Papei duas em tempo record, depois da bela sopinha de feijão e nabiça e sofri para me conter e não me mandar á terceira.
Acho que já não consigo passar pela zona sem "morder" a bela da bifana!
Já com o corpinho recomposto, estava na hora de regressar, pois ainda faltavam umas duas centenas de kms para chegar a casa.
Regressamos por Lavre, passamos junto à Reserva Animal do Monte Selvagem, Ciborro, Brotas, Mora e paramos junto ao paredão da Barragem de Montargil, para um pequeno lanche e beber o já clássico cappuccino hand made by Nuno. E que bem soube!
Já com o dia a caminhar para o final, continuamos por Tramaga, de novo Ponte de Sor, Rosmaninhal, Vale de Açor, Torre das Vargens, Margem e Ferraria.
Uma pequena paragem na Praia Fluvial da Ribeira da Venda e mais à frente, entramos no IP2 e A23 e já só paramos em Castelo Branco.
Um belo dia a enrolar punho com o amigo Nuno Silva num excelente passeio bem turístico e cultural, boa gastronomia e bom companheirismo.
Gostei. venham mais destes, que a minha "hondinha, não se queixa e eu, por enquanto ainda me aguento com ela.

Fiquem bem.
Vemo-nos na estrada, ou fora dela.
Beijos abraços e apertos de mão.
AC

Comentários

Mensagens populares deste blogue

"Passeio de Mota pela Galiza"

Mesmo com a meteorologia a contrariar aquilo que poderia ser uma bela viagem à sempre verdejante Galiza, 9 amigos com o gosto lúdico de andar de mota não se demoveram e avançaram para esta bonita aventura por terras "galegas"
Com o ponto de inicio no "escritório" do João Nuno para a dose cafeínica da manhã marcada para as 6 horas da manhã, a malta lá foi chegando.
Depois dos cumprimentos da praxe e do cafezinho tomado foi hora de partir rumo a Vila Nova de Cerveira, o final deste primeiro dia de aventura.
O dia prometia aguentar-se sem chuva e a Guarda foi a primeira cidade que nos viu passar. Sempre em andamento moderado, a nossa pequena caravana lá ia devorando kms por bonitas estradas, algumas com bonitas panorâmicas.
Cruzamos imensas aldeias, vilas e cidades, destacando Trancoso, Moimenta da Beira, Armamar, Peso da Régua, Santa Marta de Penaguião, Parada de Cunhos, Mondim Basto e cabeceiras de Basto, onde paramos para almoçar uma bela "posta", que es…

"Passeio de mota pelo Geopark Las Villuercas e Guadalupe"

"Feliz do homem que possui uma moto, ele pode viajar, ver paisagens e entender-se a si próprio." (Eric Viking) Hoje foi dia de dar liberdade à mota. Na companhia dum casal amigo, o José Paulo e a Carla, fomos passear de mota pelas Dehezas Extremeñas, Geopark de las Villuercas e uma pequena visita a Guadalupe, um dos mais bonitos "pueblos" de Espanha. marcamos encontro na Pastelaria "A Ministra", numa das rotundas do Bairro da Carapalha e pouco depois das 08h30, já com a matinal dose de cafeína ingerida, fizemo-nos à estrada. Rumamos a Segura, onde entramos na "tierra de nuestros hermanos" seguindo depois até á Ponte Romana de Alcântara, onde efetuamos uma pequena paragem para apreciar aquela fantástica obra de engenharia romana que maravilhou o mundo antigo. Com uma história que se perde no tempo, esta ponte carrega peripécias e curiosidades. Não entramos na povoação e por uma estradinha "vecinal" seguimos para Mata de Alcântara e Gar…

"Volta vadia a ver o mar"

"A felicidade é um fim de tarde olhando o mar" (Marina Nader)
 . . .e foi esse o objetivo deste meu passeio de bicicleta, que gosto de chamar de "volta vadia". Ir ver o mar na Figueira da Foz.
Delineei o percurso, circular como sempre, juntei um grupo de amigos, também eles fãs deste tipo de passeios velocipédicos e fizémo-nos à estrada.
Saímos de Castelo Branco pelas 06h00 e fomos tomar o primeiro cafezinho da manhã à Pastelaria "Estrela Doce", na Sertã, onde o meu irmão Luís nos esperava.
Depois da dose cafeínica e do pastelinho de nata, seguimos para Condeixa a Nova, o local de partida e chegada desta nossa pequena aventura, estacionando as viaturas no parque auto do Lidl.
Cerca das 08h30, já pedalávamos em direção a Ega, a primeira povoação que passaríamos rumo à Figueira da Foz.
O dia estava ótimo para pedalar e o pouco vento que se fazia sentir era nosso aliado.
Sempre em ritmo animado e em alegre cavaqueira, como é habito, quando algumas "per…