Avançar para o conteúdo principal

"Por Terras de Ribacoa"

Hoje dei início a um périplo de pequenas aventuras, que denominei de "voltas vadias", com um bonito percurso por terras de Ribacoa.
Fiz o convite a alguns amigos para me acompanharem, tendo respondido à chamada o meu irmão Luís, o Hugo Martins e o Luís Pedro.
Saímos de Castelo Branco pelas 07h00 rumo ao Sabugal, onde estacionamos as viaturas.
Preparamos as bicicletas e o restante material e fizémo-nos à estrada pelas 08h30, rumo a Almeida.
A manhã bastante fria, entre o 1 grau negativo e 1 grau positivo, não nos demoveu e pedalamos alegremente, passando pela Quinta de S. Bartolomeu, Rapoula do Coa, Termas do Cró, Peroficó e Cerdeira onde paramos para tirar umas fotos à ponte sobre o Rio Noémi. Um local aprazível.
Continuamos o percurso e mais à frente cruzamos o Rio Coa, para subirmos à fortificada vila de Almeida.
Entramos na fortaleza pela Porta de Santo António e percorremos as pitorescas ruelas da vila, registando, aqui e ali, a nossa passagem com algumas fotos.

A hora de almoço chegou entretanto e, nada melhor que uma bela refeição no Restaurante Granitus, onde se come bem e a preços bem comedidos.
O rancho e a posta foram as nossas opções, um pouco agigantadas para atletas, mas nós somos apenas cicloturistas e gostamos de gozar a vida com umas boas pedaladas lúdicas, divertidas e gastronómicas, de preferência em boa companhia!
Visita feita e barriguinha cheia e estava na hora de regressar ao Sabugal.
Como os meus percursos são sempre circulares, regressamos por Vilar Formoso, nave de haver e Aldeia da Ponte, onde nos divertimos um pouco com um par de peripécias fotográficas, seguindo depois por Alfaiates, Soito e Quadrazais, onde paramos à saída para a Serra da Malcata, para um par de fotos ao bonito Rio Coa.
Cruzamos a Serra por uma lindíssima estradinha panorâmica até á aldeia de Malcata que cruzamos e depois de cruzar a ponte sobre a Barragem, completamos os derradeiros 8 kms até ao Sabugal, uma das bonitas vilas portuguesas que nos desafia a uma dança de sentidos A natureza aqui é deslumbrante . . .tão delicada e frágil, como agreste e poderosa.

Depois de arrumadas as bicicletas e vestirmos uma roupa sequinha, fomos em busca dum lanchinho para acomodar a "coisa" e passar uns momentos em alegre tertúlia.
O Bar do Tó, o meu preferido, pelos seus belos petiscos bem à nossa moda já fechou e a pizzaria só abria às 17h00. Contentamo-nos com umas tostas no café Girassol, onde acabamos de por a conversa em dia.
Depois das despedidas regressamos à cidade, satisfeitos com a primeira volta vadia de 2018 e já a pensar na segunda, planeada para breve, pelas faldas da nossa bela Serra da Estrela, com visita a algumas das suas míticas aldeias.



Fiquem bem.
Vêmo-nos nos trilhos, na estrada, ou fora deles.
Beijos abraços e apertos de mão.
AC





Comentários

Mensagens populares deste blogue

"Passeio de mota pelo Geopark Las Villuercas e Guadalupe"

"Feliz do homem que possui uma moto, ele pode viajar, ver paisagens e entender-se a si próprio." (Eric Viking) Hoje foi dia de dar liberdade à mota. Na companhia dum casal amigo, o José Paulo e a Carla, fomos passear de mota pelas Dehezas Extremeñas, Geopark de las Villuercas e uma pequena visita a Guadalupe, um dos mais bonitos "pueblos" de Espanha. marcamos encontro na Pastelaria "A Ministra", numa das rotundas do Bairro da Carapalha e pouco depois das 08h30, já com a matinal dose de cafeína ingerida, fizemo-nos à estrada. Rumamos a Segura, onde entramos na "tierra de nuestros hermanos" seguindo depois até á Ponte Romana de Alcântara, onde efetuamos uma pequena paragem para apreciar aquela fantástica obra de engenharia romana que maravilhou o mundo antigo. Com uma história que se perde no tempo, esta ponte carrega peripécias e curiosidades. Não entramos na povoação e por uma estradinha "vecinal" seguimos para Mata de Alcântara e Gar…

"Mototurismo por "tierras de nuestros hermanos""

"A imaginação é a primeira fonte da felicidade humana"
(Giacomo Leopardi)
Hoje fui fazer um passeio de mototurismo com a agradável companhia do João e da Marta, que vieram do Fundão aos comandos duma bonita e bem cativante Benelli  TRK502.
O ponto de encontro foi nas bombas da Repsol do Lanço Grande, onde atestamos as máquinas e ingerimos a primeira dose matinal de cafeína.
Cerca das 07h30 fizemo-nos à estrada, por Ladoeiro e Zebreira, entrando em Espanha pela pequena fonteira que cruza o Rio Erges junto a Salvaterra do Extremo.
Depois duma pequena paragem para tirar uma foto ao Castillo de Peñafiel, que se ergue altaneiro no cimo de um monte formado por negra e musgosa penedia de abruptos rochedos inacessíveis.
Entramos em Espanha e, à entrada de Zarza la Mayor, viramos à esquerda ao encontro da Ex-A1, em Moraleja, que seguimos até à cidade de Plasencia.
Pelo panorâmico Vale de Jerte fomos até Valdastillas e subimos ao Piornal, pela Sierra de Tormantos, com uma paragem na C…

"Passeio de Mota pela Galiza"

Mesmo com a meteorologia a contrariar aquilo que poderia ser uma bela viagem à sempre verdejante Galiza, 9 amigos com o gosto lúdico de andar de mota não se demoveram e avançaram para esta bonita aventura por terras "galegas"
Com o ponto de inicio no "escritório" do João Nuno para a dose cafeínica da manhã marcada para as 6 horas da manhã, a malta lá foi chegando.
Depois dos cumprimentos da praxe e do cafezinho tomado foi hora de partir rumo a Vila Nova de Cerveira, o final deste primeiro dia de aventura.
O dia prometia aguentar-se sem chuva e a Guarda foi a primeira cidade que nos viu passar. Sempre em andamento moderado, a nossa pequena caravana lá ia devorando kms por bonitas estradas, algumas com bonitas panorâmicas.
Cruzamos imensas aldeias, vilas e cidades, destacando Trancoso, Moimenta da Beira, Armamar, Peso da Régua, Santa Marta de Penaguião, Parada de Cunhos, Mondim Basto e cabeceiras de Basto, onde paramos para almoçar uma bela "posta", que es…