Avançar para o conteúdo principal

Marateca, um paraíso natural


perfil altimétrico

.o0o.


07h, toca o despertador. É Terça Feira de BTT. Levanto-me ainda meio ensonado e vou espreitar pela janela.

Não chovia e a manhã, ainda a despertar estava coberta de nevoeiro. Bom augúrio, pois segundo os "velhotes", quando está nevoeiro não chove. Será!!!!
07h05, assobio no meu telemóvel, um sms acabara de chegar. Era o Filipe a perguntar se alguém ia pedalar e claro, já tinha companheiro.
O Filipe é um companheiro que adora andar de Btt e para ele, tal como eu, as questões atmósféricas, desde que não exageradas, são apenas uma questão de maior, ou menor dificuldade, de mais ou menos técnica e de lógicamente, evitar este ou aquele trilho.
Em tudo o resto. . . a àgua lava!!!
Saímos pelas 08h05, com passagem pela Pires Marques, não houvesse por alí mais alguém que nos quisesse acompanhar e seguímos, inicialmente apenas com intenção de ir até à Lardosa tomar o cafézinho no "Tá-se Bem", por trilhos maioritáriamente planos e que mesmo assim criaram bastante dificuldade, tal a lama que tomou já conta de grande parte dos trilhos.
Passámos pela Atacanha e Sta Apolónia, para rumarmos ao Pôr da Vaca, Seixeira e Lardosa.
Já no Café e como ainda era cedo combinámos dar uma volta pelas imediações da Marateca, enquanto a manhã se mantivesse, pois não estava frio e a chuva parecia estar em repouso.
No Pontão que cruza o Rio Ocreza, onde este entra na Barragem, verificámos que o nível das águas não tinha subido tanto com era nossa previsão, pelo que ali mesmo resolvemos contornar a Barragem sempre junto à linha de água. Foi uma beleza.
Que prazer pedalar assim e com a manhã cinzenta e ondulada por nuvens baixas que criavam paisagens incríveis em tom acinzentado. Soberbo!!!
Pedalámos, ziguezagueámos, ora derivado ao perfil das águas, ora devido à teimosia da bike nas diversas tentativas para que nos "espojássemos" qual jumento atacado por mosca teimosa, nos inúmeros areais mais ou menos moles, ou lamacentos.
Diversão a rodos para dois talvez "tolos" maníacos da bicicleta, pois só assim se justificaria ir andar de bike com um dia destes. Baahhh. Tretas!!! Andar de bike, "chafurdar" na lama com a nossa fiel metálica, "chapinhar" na água nos "remansos" da barragem, galgar pedras e pequenos declives. Que alegria!!! Bem diz o ditado que com a idade voltamos a ser "crianças". Eu não acredito, mas que gozo "à brava" com estas situações, lá isso é verdade.
Depois de percorrermos toda a parte sul da barragem, contornando todos os seus recantos, saímos já próximo da estacção de tratamento, pois mais não era possível e para atalhar um pouco o caminho, seguimos por asfalto pelo paredão da barragem até ao Monte da Marateca, onde voltámos aos trilhos de novo em direcção à Lardosa até apanharmos o caminho de regresso à cidade, onde chegámos pelas 13h00 com 69 kms percorridos em amena cavaqueira, numa manhã plena de divertimento e claro está, com o "fatinho encharcado"!!!
Mas garanto-vos que já estou "enxutinho", com roupinha seca e pronto para mais uma "biklada"!!! Quem alinha????

Fiquem bem.
Vêmo-nos nos trilhos
AC
Album fotográfico
(clique na imagem)
Marateca, um paraíso natural

Comentários

Anónimo disse…
BOAS QUE BELO PASSEIO E COM A COMPANHIA DE UM RAPAZ MUITO PORREIRO QUE É O FILIPE EU SOU UM INICIANTE DO BTT E SEMPRE QUE POSSO DIA SIM DIA NÃO FAÇO EM MEDIA 30 OU 40 KM SEMPRE QUE DESEJAR DE UMA COMPANHIA PARA O BTT MANDE-ME UM MAIL PARA SALESCARLOS@SAPO.PT E JA AGORA MANDE UM ABRAÇO AO FILIPE DA MINHA PARTE CARLOS SALES
Anónimo disse…
Ola Sales,tudo bem contigo?
Já vi que te rendes-te a prática do BTT. Uma exelente escolha!!!
Fazes muito bem. Sempre que queiras aparecer nas nossas voltas,serás bem vindo!Quantos mais,melhor. Costumam ser nas 3ªfeiras e Domingos as 8h00. O ponto de encontro é na Quinta Pires Marques. Aparece por lá um dia. Ficamos a tua espera!
Um Abraço Amigo!
Filipe
Anónimo disse…
filipe neste fim de semana devemos nos encontar na rota dos gaios vou participar e fica o registo das voltas de bike hei-de aparecer sim um abraço sales

Mensagens populares deste blogue

"Passeio de moto pelo Alto Douro Vinhateiro"

"O que é bonito neste mundo, e anima, é ver que na vindima de cada sonho fica a cepa a sonhar outra aventura."
(Miguel Torga)
Com a  excelente companhia dos amigos Luís Miguel, João de Deus e Marta Farias, fomos "desbravar" algumas das encantadoras estradinhas panorâmicas do Alto Douro Vinhateiro.
A saída foi programada para as 07h00 e, já na companhia do Luís Miguel, fomos até Penamacor, onde o João e a Marta já nos aguardavam junto às bombas de combustíveis locais.
Já agrupados rumamos ao norte cruzando Meimoa, Vale da Srª da Povoa, Terreiro das Bruxas, Santo Estevão e Sabugal.
A partir desta vila e com a bonita visão do seu famoso castelo das cinco quinas, entramos em terras de Ribacoa, onde o frescura matinal nos atormentou um pouco e nos fez reconhecer que o verão já lá vai e as temperaturas vão já sofrendo metamorfoses, sobretudo em algumas zonas e, esta é uma delas.
Logo após abandonarmos o Sabugal, viramos à direita para as Quintas de S. Bartolomeu e por Rap…

"Asfáltica vadia por terras de Ribacoa"

"Se formos felizes por dentro, nada nos aprisionará por fora"
Ontem e mais uma vez com a agradável companhia do Jorge Varetas, fomos dar uma volta de bicicleta por Terras de Ribacoa, com partida e chegada na bonita vila beirã do Sabugal, situada num pequeno planalto da Serra da Malcata. Com o caudal do Rio Coa a seus pés, acolhe-se à sombra do seu esbelto e forte castelo medieval das 5 quinas, como é conhecido. Pelas 06h30 abandonamos a cidade rumo àquela vila beirã e pelas 08h30 dávamos início à nossa pequena aventura velocipédica rumo às Termas do Cró, com passagem pelas Quintas de São Bartolomeu e Rapoula do Coa. Fomos dar uma espreitadela à fachada das termas recentemente reabilitadas, com hotel, SPA e balneário termal. Fomos depois até Cerdeira do Coa, onde paramos após cruzarmos Peroficó. Não consigo resistir a uma paragem nesta localidade para apreciar aquele encantador local do Rio Noémi e a sua espetacular ponte românica de seis arcos. Tive que mostrar aquele lugar …

"Augas Blancas - Rabacallos"

"Dia após dia os erros do passado perdem força e os desejos do futuro ganham corpo"
Após um primeiro dia fantástico com uma boa caminhada pelas "Pasarelas del Rio Mao", eu e a minha "Maria" resolvemos manter-nos por mais um dia na região e fazer-mos outro passeio pelas encostas do Rio Sil.
Saímos da pousada após um calmo e tranquilo pequeno almoço e fomos até Chandrexa, já nas proximidades de Parada de Sil para efetuarmos mais um passeio pedestre pelas "Augas Blancas y Rabacallos".
Estacionamos a viatura num parque defronte da igreja de Santa Maria de Chandrexa e ai demos inicio ao percurso que tinha preparado com alguma antecedência.
Por uma estreitinha estradinha "vecinal" passamos A Caseta, A Peña e Purdeus, entre bonitos bosques de castanheiros e chegamos a Calvos, um pitoresco lugarejo com situação priveligiada e panorâmica fantástica sobre o Rio Sil.
Sempre em sentido descendente e por um belo "sendero" rodeado de casta…