Avançar para o conteúdo principal

"Uma escapadela ao Vale de Ronções"

Últimamente as pedaladas têm sido escassas. O tempo não tem ajudado e o vício vai-se acumulando.
Mas hoje, estava uma bonita manhã para a prática do nosso lúdico desporto, e assim, aproveitámos a oportunidade e fomos dar uma voltinha com as nossas bikes.


Na companhia do Silvério, Nuno Eusébio, Pedro Barroca e João Afonso fomos fazer uma visita ao bonito Vale de Ronções, nas imediações da Ribeira de Alpreade e Fragas de S. Sebastião.


Saímos pela Quelha dos Desembargadores e logo aí a manhã começou a ser divertida, com as peripécias de cada um para ultrapassar a grande quantidade de água e lama que dificultavam a progressão.


Com passagem pelo Alagão, entrámos na Quinta do Curral do Prego, onde em plena liberdade, deparámos com uma corpulenta avestruz que tal como nós, mostrou um ar intrigado.


Passámos para o Monte Brito e Vinha do Marco para chegarmos aos Escalos de Baixo, onde hoje era dia de mercado.

Pedalámos por diversas quelhas entre o cemitério e o campo de jogos, para rumarmos de imediato à Lousa, onde nos esperáva o cafézinho da praxe.

O Nuno Eusébio, exímio mergulhador, aproveitando a manhã solarenga, resolveu dar um valente mergulho numa charca lamacenta, mas o malandro fê-lo às escondidas, arredado dos nossos sequiosos olhares nestas cenas das quedas aquáticas. Espero que da próxima vez nos deixes apreciar o momento. eh eh eh!!!

Depois da matinal dose de cafeína no nosso Café de eleição na Lousa, seguimos em direcção às terras da Navancha, onde nos lançámos numa adrenalínica descida, agora a ser feita com algum cuidado, derivado ao estado dos terrenos, até à Ribeira de Alpreade junto às Fragas de S. Sebastião.

Subímos depois por um trilho enlameado, eu diria dançante, até ao Vale de Ronções, onde nos divertimos com algumas passagens lamaçentas e tirámos a foto de grupo.

Seguímos depois para a zona das Casinhas e daí até às hortas dos Escalos já em direcção à cidade.
Uma última paragem em Santa Apolónia para atestar de líquidos no chafariz e estava quase terminado o nosso passeio de hoje.

Entrámos na cidade cerca das 12h com 55 kms percorridos numa bonita manhã para a prática do Btt.

Uma "tralhinha" para a despedida no Café Lusitano e cada um foi para seu lado, depois dumas quantas horas divertidas entre bonitos trilhos e belas paisagens.


Fiquem bem
Vêmo-nos nos trilhos,
ou fora deles!!!
AC

Comentários

Rui Leitão disse…
Amigo Cabaço, é com imenso prazer que constato que vocês continuam a pedalar por aí no continente, grandes pedaladas para vocês, que eu cá vou fazendo e pedalando o que posso, Rui Leitão, from Madeira island :)
AC disse…
Olá Rui.
Li com agrado o teu comentário.
Já por aqui existe algum saudosismo, quando nos passeios cá da região não encontramos o "aguerrido" Rui Leitão na sua flamejante "Spec."
Mas aí pela ilha, também existem certamente bons trilhos e sobretudo soberbas paisagens.
Quando vieres ao "Contenente" dá um toque para bebermos um copo e pôr a conversa em dia.
Abraço
AC
Jose disse…
Fotos verdaderamente muito bonitas com paisagens espectaculares. Cumprimentos desde "Paixão pela BTT" (http:btt-mtb.blogspot.com)e boas pedaladas.
AC disse…
Olá José.
Obg pelo comentário.
"Paixão pelo Btt" foi adicionado à minha lista de blogs.
Abraço
AC

Mensagens populares deste blogue

"Passeio de Mota pela Galiza"

Mesmo com a meteorologia a contrariar aquilo que poderia ser uma bela viagem à sempre verdejante Galiza, 9 amigos com o gosto lúdico de andar de mota não se demoveram e avançaram para esta bonita aventura por terras "galegas"
Com o ponto de inicio no "escritório" do João Nuno para a dose cafeínica da manhã marcada para as 6 horas da manhã, a malta lá foi chegando.
Depois dos cumprimentos da praxe e do cafezinho tomado foi hora de partir rumo a Vila Nova de Cerveira, o final deste primeiro dia de aventura.
O dia prometia aguentar-se sem chuva e a Guarda foi a primeira cidade que nos viu passar. Sempre em andamento moderado, a nossa pequena caravana lá ia devorando kms por bonitas estradas, algumas com bonitas panorâmicas.
Cruzamos imensas aldeias, vilas e cidades, destacando Trancoso, Moimenta da Beira, Armamar, Peso da Régua, Santa Marta de Penaguião, Parada de Cunhos, Mondim Basto e cabeceiras de Basto, onde paramos para almoçar uma bela "posta", que es…

"Passeio de mota pelo Geopark Las Villuercas e Guadalupe"

"Feliz do homem que possui uma moto, ele pode viajar, ver paisagens e entender-se a si próprio." (Eric Viking) Hoje foi dia de dar liberdade à mota. Na companhia dum casal amigo, o José Paulo e a Carla, fomos passear de mota pelas Dehezas Extremeñas, Geopark de las Villuercas e uma pequena visita a Guadalupe, um dos mais bonitos "pueblos" de Espanha. marcamos encontro na Pastelaria "A Ministra", numa das rotundas do Bairro da Carapalha e pouco depois das 08h30, já com a matinal dose de cafeína ingerida, fizemo-nos à estrada. Rumamos a Segura, onde entramos na "tierra de nuestros hermanos" seguindo depois até á Ponte Romana de Alcântara, onde efetuamos uma pequena paragem para apreciar aquela fantástica obra de engenharia romana que maravilhou o mundo antigo. Com uma história que se perde no tempo, esta ponte carrega peripécias e curiosidades. Não entramos na povoação e por uma estradinha "vecinal" seguimos para Mata de Alcântara e Gar…

"Volta vadia a ver o mar"

"A felicidade é um fim de tarde olhando o mar" (Marina Nader)
 . . .e foi esse o objetivo deste meu passeio de bicicleta, que gosto de chamar de "volta vadia". Ir ver o mar na Figueira da Foz.
Delineei o percurso, circular como sempre, juntei um grupo de amigos, também eles fãs deste tipo de passeios velocipédicos e fizémo-nos à estrada.
Saímos de Castelo Branco pelas 06h00 e fomos tomar o primeiro cafezinho da manhã à Pastelaria "Estrela Doce", na Sertã, onde o meu irmão Luís nos esperava.
Depois da dose cafeínica e do pastelinho de nata, seguimos para Condeixa a Nova, o local de partida e chegada desta nossa pequena aventura, estacionando as viaturas no parque auto do Lidl.
Cerca das 08h30, já pedalávamos em direção a Ega, a primeira povoação que passaríamos rumo à Figueira da Foz.
O dia estava ótimo para pedalar e o pouco vento que se fazia sentir era nosso aliado.
Sempre em ritmo animado e em alegre cavaqueira, como é habito, quando algumas "per…