Avançar para o conteúdo principal

"Passeio de mota pelo Geopark Las Villuercas e Guadalupe"

"Feliz do homem que possui uma moto, ele pode viajar, ver paisagens e entender-se a si próprio." (Eric Viking)
Hoje foi dia de dar liberdade à mota.
Na companhia dum casal amigo, o José Paulo e a Carla, fomos passear de mota pelas Dehezas Extremeñas, Geopark de las Villuercas e uma pequena visita a Guadalupe, um dos mais bonitos "pueblos" de Espanha.
marcamos encontro na Pastelaria "A Ministra", numa das rotundas do Bairro da Carapalha e pouco depois das 08h30, já com a matinal dose de cafeína ingerida, fizemo-nos à estrada.
Rumamos a Segura, onde entramos na "tierra de nuestros hermanos" seguindo depois até á Ponte Romana de Alcântara, onde efetuamos uma pequena paragem para apreciar aquela fantástica obra de engenharia romana que maravilhou o mundo antigo.
Com uma história que se perde no tempo, esta ponte carrega peripécias e curiosidades.
Não entramos na povoação e por uma estradinha "vecinal" seguimos para Mata de Alcântara e Garrovillas de Alconétar, onde paramos, na sua praça principal, para aliviar um pouco as pernas e beber uma bebida fresca.
Fomos seguidamente até ao impressionante "Pântano de Alcantara" que ladeamos um pouco e depois da passagem sobre a ponte de onde se avista a famosa Torre de Floripes, mergulhada nas águas da barragem, voltamos à direita para nos adentrarmos nas "dehezas extremenhas" com passagem por Hinojosa, Talaván e Monroy, uma bonita "Villa Romana".
Aqui descemos pela primeira vez ao Rio Almonte, para aliviar um pouco o percurso mais linear e subimos à Aldea del Obispo e mais à frente, Torrecilla de la Tiesa, onde voltamos a cruzar o Rio Almonte, com mais uma boa sequencia de belas curvinhas.
Na Deleitosa paramos para abastecer de gasolina e uns kms mais à frente, fizemos nova paragem, em Retamosa, para o almocinho da praxe, num simpático "tasco" de gente simpática.
Já com a barriguinha mais aconchegada, demos inicio à parte montanhosa, praticamente dito e mal fizemos os primeiros kms após o almoço tivemos a primeira grande imagem sobre as Villuercas.
Aquela paisagem montanhosa é simplesmente singular.
Subimos o Puerto de Portollano, bem curvilíneo e depois de passar por Roturas e Navezuela, pudemos apreciar a beleza única sobre o vale do "Embalse de Cancho del Fresno" e as impressionantes paisagens do Collado de la Quebrada.
Descemos a Cañamero por uma estreita estradinha de montanha e alguns kms mais á frente entramos na majestosa Guadalupe, um dos "pueblos" mais bonitos e um dos centros de maior devoção mariana do país, foi considerado Conjunto Histórico-Artístico pelo incrível legado medieval que conserva.
Conserva plenamente o traçado medieval do seu urbanismo e belíssimos exemplos de arquitetura popular.
O seu maravilhoso Real Monastério, declarado Património da Humanidade pela Unesco e a história da virgem que lhe deu fama.
Por já ser um pouco tarde e haver compromissos por parte da Carla, que tinha hora para estar na cidade, não foi possível desta vez fazer a merecida visita a este bonito "pueblo", começando pelo seu imponente "monastério".
 Ficará para outra oportunidade!
A partir daqui o regresso fez-se por percurso mais rápido, com passagem por Navalvillar de Ibor, Castañar de Ibor, Bohonal de Ibor, Embalse de Valdecañas e mais á frente entramos na A5 e A1, chegando mais rapidamente a Moraleja.
Aqui eu fui atestar a moto á povoação e o José Paulo e a Carla continuaram para Castelo Branco, pois já estavam um pouco atrasados.
Foi um belo dia a passear de moto por alguns dos bonitos "pueblos de nuestros hermanos" por estradinhas maioritariamente panorâmicas, tendo de destacar a fabulosa travessia do Geoparque de Villuercas- Ibores e Jara, na excelente companhia do José Paulo e da Carla.
Um bem-haja para eles pela boa camaradagem.

Fiquem bem.
Vêmo-nos na estrada, ou fora dela.
Beijos, abraços e apertos de mão.
Inté
AC

Comentários

Mensagens populares deste blogue

"Passeio de moto pelo Alto Douro Vinhateiro"

"O que é bonito neste mundo, e anima, é ver que na vindima de cada sonho fica a cepa a sonhar outra aventura."
(Miguel Torga)
Com a  excelente companhia dos amigos Luís Miguel, João de Deus e Marta Farias, fomos "desbravar" algumas das encantadoras estradinhas panorâmicas do Alto Douro Vinhateiro.
A saída foi programada para as 07h00 e, já na companhia do Luís Miguel, fomos até Penamacor, onde o João e a Marta já nos aguardavam junto às bombas de combustíveis locais.
Já agrupados rumamos ao norte cruzando Meimoa, Vale da Srª da Povoa, Terreiro das Bruxas, Santo Estevão e Sabugal.
A partir desta vila e com a bonita visão do seu famoso castelo das cinco quinas, entramos em terras de Ribacoa, onde o frescura matinal nos atormentou um pouco e nos fez reconhecer que o verão já lá vai e as temperaturas vão já sofrendo metamorfoses, sobretudo em algumas zonas e, esta é uma delas.
Logo após abandonarmos o Sabugal, viramos à direita para as Quintas de S. Bartolomeu e por Rap…

"Uma visita a Belgais"

Ontem foi dia de passeio asfáltico em solitário e decidi ir fazer uma visita a Belgais.
Apesar da ameaça de chuva da meteorologia, quando espreitei pela janela, o dia estava bastante bonito e solarengo. Bora lá pedalar!!!  Vesti o fatinho de licra e fui buscar a minha "ézinha", que está sempre prontinha para ser montada .  . por mim, claro, nada de confusões!!! Eram 9h00 quando me fiz à estrada em direção aos Escalos de Baixo. Pedalada calma, de cabeça levantada e a apreciar tudo o que se passava em meu redor . . . como eu gosto. Quando chego a casa gosto de ter sempre algo para contar sobre o que vi e não apenas os dados contabilizados pelo meu ciclo computador ou aplicação do telemóvel. Nos Escalos de Baixo parei no Café "O Lanche" e ali bebi o cafezinho matinal, enquanto trocava umas palavras com o João, ficando a saber que o antigo Restaurante "O Chafariz" vai por ele ser reaberto, lá para o final deste mês, início de Novembro, mantendo o belo leitão …

"Passeio mototurístico ao Cú da Mula"

"Se formos felizes por dentro, nada nos aprisionará por fora"
No domingo, inserido num grupo de amigos, fomos fazer um passeio mototurístico ao "Cú da Mula", um pitoresco restaurante na Golegã. Assim, na companhia do Carlos Marques, Carla Paulo, José Paulo, Rafael Riscado, Paulo Santos, João Mendes e António Santos, rumamos à Golegã, uma bonita vila situada na lezíria ribatejana, numa área privilegiada pela natureza e atravessada pelos rios Tejo e Almonda. O Ponto de encontro foi na Padaria do Montalvão na zona industrial, pelas 08h00. Já com a malta reunida e com a primeira dose de cafeína no corpinho, fizemo-nos à estrada, pela N3 e IC8 até à Sertã, onde entramos na velhinha N2 até Vila de Rei. Aqui fizemos uma pequena visita ao Centro Geodésico de Portugal, situado no Pico da Melriça a 600 metros de altitude e que nos permite uma visão a 360 graus sobre um horizonte vastíssimo, onde se destaca a Serra da Lousã e com tempo limpo a Serra da Estrela. Neste local ex…