Avançar para o conteúdo principal

"Uma aventura Alpina - Stelvio Pass, Val de Mustair e Umbrail Pass"

"Não acrescente dias à sua vida, mas vida aos seus dias"
Já em preparação à algum tempo, fui desta vez dar umas pedaladas pelos fantásticos Alpes de Itália e Suíça, numa bonita aventura, desta vez saída da cartola do meu irmão caçula, o Luís.
Acompanharam-nos os amigos Zé Castro e Luís Bandeiras, também a pedalar e o Mario Manso e o filho Diogo, como motoristas e apoio.

Esperavam-nos oito dias de pura aventura, sendo que quatro de eles eram a pedalar e os restantes em viagem.
Saímos no final da tarde de sábado, dia 26 de Maio e em condução maratona, mudando de condutor várias vezes, chegamos à entrada de Cannes, nomeadamente a Cannes la Bocca, onde dormimos no Hotel Les Tourrades.
Depois de um pequeno almoço madrugador, seguimos para Bormio, onde chegamos ao final do dia.
Bormio é uma comuna italiana situada em Valtellina, na província de Sondrio, região da Lombardia, rodeada de montanhas, que nos fazem sonhar. Simplesmente lindo.
No dia seguinte, depois de um peculiar pequeno almoço numa "Paneteria", pedalamos pela primeira vez, num percurso de 98 kms que prometia dureza e paisagens de encantar.
Saimos de Bormio e pouco depois estávamos a subir o Stelvio Pass pela primeira vez, rumo à Suiça.
Uma durinha subida de 20 kms pelo Nationalpark Stelvio até à fronteira Suiça a 2501 metros de altitude.
Descemos o Umbrai Pass para Santa Maria de Val Mustair, uma estradinha estreita, bastante curvilínea e com seções de forte pendente, mas que deu um gozo tremendo.
Foram 13 kms de pura adrenalina pelas suas mais de 34 curvas..
já em Santa Maria de Val de Mustair, um vale com paisagens belíssimas, numa região pacata e cheia de encanto, seguimos para Tubu e Glorenza, antes de chegarmos ao Prato allo Stelvio, o início daquele colosso alpino que todo o cliclista, ou cicloturista sonha "trepar".
60 curvas ao longo de 26 kms de subida, com as últimas 48, as mais famosas , a endurecer aquela adrenalínica ascensão. Simplesmente brutal.
O Stilfserjoch ou Passo dello Stelvio é a segunda passagem de montanha mais alta da Europa e deixa sem palavras quem por ali passa..
Até Gomagoi, a subida é sofrível, mas a partir de Trafoi, os dois dígitos fazem a sua aparição de forma quase constante pelas 48 curvas finais até aos 2760 metros de altitude.
Aos 75 kms estávamos com 3118 D+ de acumulado. Durinho mas bem saboroso, conquistar aquele colosso alpino.
Culminar o Stelvio é um sonho já concretizado e aos 65 anos de idade, deixou-me um pouco mais sonhador e com vontade de manter esta pequena chama aventureira.
Depois de um merecido lanche alpino, com pão de semente e salsichas de veado, grelhadas na hora e uma visita aos vários estabelecimentos de roupa e bijuteria ali existentes, descemos a Bormio, pelo percurso inicial, a vertente do Parque Natural.
Ainda nesse dia iriamos para  a povoação de Vira Gamborogno, pelo que carregamos as bikes e rumamos aquelo bonito local, ladeado pelo belo Lago de Lugano, onde tínhamos casa alugada.
Estava terminado o primeiro dia de montanha com a conquista do Stelvio Pass nas suas duas vertentes.

Fiquem bem.
Vemo-nos na estrada, ou fora dela.
Beijos abraços e apertos de mão.
Inté
AC

Comentários

Mensagens populares deste blogue

"Passeio de mota pelo Geopark Las Villuercas e Guadalupe"

"Feliz do homem que possui uma moto, ele pode viajar, ver paisagens e entender-se a si próprio." (Eric Viking) Hoje foi dia de dar liberdade à mota. Na companhia dum casal amigo, o José Paulo e a Carla, fomos passear de mota pelas Dehezas Extremeñas, Geopark de las Villuercas e uma pequena visita a Guadalupe, um dos mais bonitos "pueblos" de Espanha. marcamos encontro na Pastelaria "A Ministra", numa das rotundas do Bairro da Carapalha e pouco depois das 08h30, já com a matinal dose de cafeína ingerida, fizemo-nos à estrada. Rumamos a Segura, onde entramos na "tierra de nuestros hermanos" seguindo depois até á Ponte Romana de Alcântara, onde efetuamos uma pequena paragem para apreciar aquela fantástica obra de engenharia romana que maravilhou o mundo antigo. Com uma história que se perde no tempo, esta ponte carrega peripécias e curiosidades. Não entramos na povoação e por uma estradinha "vecinal" seguimos para Mata de Alcântara e Gar…

"Passeio de Mota pela Galiza"

Mesmo com a meteorologia a contrariar aquilo que poderia ser uma bela viagem à sempre verdejante Galiza, 9 amigos com o gosto lúdico de andar de mota não se demoveram e avançaram para esta bonita aventura por terras "galegas"
Com o ponto de inicio no "escritório" do João Nuno para a dose cafeínica da manhã marcada para as 6 horas da manhã, a malta lá foi chegando.
Depois dos cumprimentos da praxe e do cafezinho tomado foi hora de partir rumo a Vila Nova de Cerveira, o final deste primeiro dia de aventura.
O dia prometia aguentar-se sem chuva e a Guarda foi a primeira cidade que nos viu passar. Sempre em andamento moderado, a nossa pequena caravana lá ia devorando kms por bonitas estradas, algumas com bonitas panorâmicas.
Cruzamos imensas aldeias, vilas e cidades, destacando Trancoso, Moimenta da Beira, Armamar, Peso da Régua, Santa Marta de Penaguião, Parada de Cunhos, Mondim Basto e cabeceiras de Basto, onde paramos para almoçar uma bela "posta", que es…

"Passeio de mota pela Beira Alta e Beira Litoral.

"Aqueles que não fazem nada estão sempre dispostos a criticar os que fazem algo" (Oscar Wilde)
Na companhia dos amigos Francisco Mendes e Dª. Zarita, José Paulo e Carla Paulo e Nuno Silva, fomos dar um belo passeio de mota pela Beira Alta e Beira Litoral. Com o ponto de encontro no parque de estacionamento do Hipermercado Continente, lá nos juntamos pelas 06h00 para mais uma aventura mototuristica. Partimos em direção a Valhelhas, onde viramos á direita e serpenteando o bonito Vale da Estrela, fomos até à barragem do Caldeirão, onde paramos para apreciar aquela imponente bacia hidrográfica.
Fomos depois entrar na velhinha N.16 por onde rolamos até Aveiro. É uma estrada pouco movimentada mas com um razoável interesse turístico, onde destaco a passagem que contorna a Serra do Alvendre pelo Vale do Rio Mondego e a passagem entre Paçô e Sernada do Vouga, ladeando o bonito Rio Vouga. Passamos por muitas aldeias, vilas e algumas cidades, onde destaco Celorico da Beira, Mangualde, …