Avançar para o conteúdo principal

"II Raid Bttalbi"

Para comemorar o 2º. aniversário do seu blog dedicado às duas rodas sem motor, o amigo João Afonso, à imagem do ano transacto, resolveu presentear-nos com mais uma bonita jornada de Btt, animada por 18 companheiros que aderiram a esta manifestação de amizade e camaradagem e que o João bem merece.
Se no ano passado o percurso escolhido foi bem bonito, o deste ano nada ficou a dever ao anterior.
Muito empenho e bonitas escolhas, trilhos bastante diversificados e da sua colecção de singles, sairam uns quantos que a malta adorou e ainda mais, quem os fez pela primeira vez.
O dia, esse também colaborou com o aniversário do blog do João, pois foi mesmo excepção no tempo incerto de há algum tempo a esta parte.
Saímos de Castelo Branco após o cafézinho tomado numa pastelaria defronte da "IPERDEL", rumando seguidamente em direcção a Vila Velha de Rodão com passagem na Represa e zona dos Ratinhos e nas proximidades dos Perais fomos ao encontro dos trilhos percorridos o ano passado na Açafa em busca da beleza junto ao Tejo, nomeadamente o belíssimo trilho rentinho ao rio, de invulgar beleza.
Entrámos na Vila junto à Fábrica da Unibaga e no Restaurante junto ao acesso à Celulose do Tejo, esperava-nos uma surpresa.
O João presenteou-nos com um abastecimento almoçarado com franguinho assado e umas bifanas, que rápidamente repôs a energia na rapaziada e renovada vontade de voltar aos trilhos.
Agora em direcção à Atalaia, o João levou-nos de novo aos excelentes trilhos e bonitos singles da zona da Serrasqueira e Atalaia, seguindo depois pelo Vale do Homem até às Sarnadas, onde efectuámos a penúltima paragem no Café da Estação para tomar algo fresco, pois o dia era mesmo à imagem de anteriores primaveras. Ai que saudade!!! Este ano a chuva não nos larga. IRRA!!!
Já quase com a cidade à vista, não poderíamos chegar sem a super dose de singles na zona do Retaxo e Maxiais, que são quase o ex-libris do João.
Já lí por aí algures que foi baptizado c0mo "João Raminhos Alfonsingles". Agora só terá que saber quem foi o padrinho e cobrar as respectivas amêndoas, ou não estamos nós na altura da Páscoa!!!
Bem, posto isto, resta-me dizer que cheguei a casa mais para a hora do jantar, que do lanche, mas com a "barriguinha" cheia de bons momentos de btt num dia pleno de convívio entre amigos.
A despedida para os últimos resistentes, deu-se como não poderia deixar de ser, no Bar da Associação do Valongo com uma última bjeca e os tremoçinhos da praxe.
Parabéns João, pelo aniversário do teu Blog, que "a gente" vê-se por aí!!!

Fiquem bem
Vêmo-nos nos trilhos,
ou, fora deles.
AC
Album fotográfico.

"II Raid Bttalbi"

Comentários

Agnelo disse…
Parabéns pelas fotos, estão bastante boas. Venha o próximo aniversário BTTAlbi. Parabéns ao João Afonso pelo empenho posto neste belo dia de BTT.
BTT-ALBI disse…
Fico contente por ter gostado. Obrigado pela sua presença.
Fotos com amplitude e enquadramento excelentes como sempre.
Conto consigo para o próximo.
1 abraÇo.
FMicaelo disse…
Como sempre, excelentes fotos! Obrigado pela companhia e claro os meus parabéns merecidos ao João, pelo excelente dia de BTT proporcionado entre bons amigos.

Mensagens populares deste blogue

"Passeio de Mota pela Galiza"

Mesmo com a meteorologia a contrariar aquilo que poderia ser uma bela viagem à sempre verdejante Galiza, 9 amigos com o gosto lúdico de andar de mota não se demoveram e avançaram para esta bonita aventura por terras "galegas"
Com o ponto de inicio no "escritório" do João Nuno para a dose cafeínica da manhã marcada para as 6 horas da manhã, a malta lá foi chegando.
Depois dos cumprimentos da praxe e do cafezinho tomado foi hora de partir rumo a Vila Nova de Cerveira, o final deste primeiro dia de aventura.
O dia prometia aguentar-se sem chuva e a Guarda foi a primeira cidade que nos viu passar. Sempre em andamento moderado, a nossa pequena caravana lá ia devorando kms por bonitas estradas, algumas com bonitas panorâmicas.
Cruzamos imensas aldeias, vilas e cidades, destacando Trancoso, Moimenta da Beira, Armamar, Peso da Régua, Santa Marta de Penaguião, Parada de Cunhos, Mondim Basto e cabeceiras de Basto, onde paramos para almoçar uma bela "posta", que es…

"Volta vadia a ver o mar"

"A felicidade é um fim de tarde olhando o mar" (Marina Nader)
 . . .e foi esse o objetivo deste meu passeio de bicicleta, que gosto de chamar de "volta vadia". Ir ver o mar na Figueira da Foz.
Delineei o percurso, circular como sempre, juntei um grupo de amigos, também eles fãs deste tipo de passeios velocipédicos e fizémo-nos à estrada.
Saímos de Castelo Branco pelas 06h00 e fomos tomar o primeiro cafezinho da manhã à Pastelaria "Estrela Doce", na Sertã, onde o meu irmão Luís nos esperava.
Depois da dose cafeínica e do pastelinho de nata, seguimos para Condeixa a Nova, o local de partida e chegada desta nossa pequena aventura, estacionando as viaturas no parque auto do Lidl.
Cerca das 08h30, já pedalávamos em direção a Ega, a primeira povoação que passaríamos rumo à Figueira da Foz.
O dia estava ótimo para pedalar e o pouco vento que se fazia sentir era nosso aliado.
Sempre em ritmo animado e em alegre cavaqueira, como é habito, quando algumas "per…

"O Trilho da Mina de Ouro do Conhal"

"Só existe um êxito: a capacidade de levar a vida que se quer." (Cristopher Morley) Logo pela manhã, carinha lavada, pequeno almoço tomado ,cafezinho da praxe e na companhia da minha "Maria", fomos até Santana, na aldeia piscatória do Arneiro para uma manhã lúdica e reconfortante pelo Trilho da Mina de Ouro do Conhal. Ajeitei o trilho, cortando a passagem pela cumeada até ao Miradouro da Serrinha e descida acentuada à Foz da Ribeira do Vale.
Saí da aldeia pelo caminho que lá mais à frente ladeia a Ribeira do Vale até á sua foz.
Neste local, onde a ribeira se encontra com o Rio Tejo, formou-se uma ilha a que dão o nome de Cabecinho. Depois de seguir o caminho até à margem do rio, voltamos atrás e fomos até à ilha, passando por duas pontes suspensas, a primeira sobre a Ribeira do Vale e a segunda mais à frente, para ligar à Ilha do Cabecinho. Esta ilha é pequenina . . .uma ilhota, por assim dizer. Nela encontramos uma casa em ruinas, alguns pinheiros e uma mesa e ba…