Avançar para o conteúdo principal

"IX Raid AC-Trilhos e Aventuras"

Sierra de Gata, um paraíso natural!!!
È de facto um paraíso natural para a prática do btt e foi neste cenário, que idealizei o meu IX Raid.

Não tenho o dom da palavra, nem a fluência da narrativa, como gostaria de ter, mas tenho ideias.
Ideias que quase sempre ponho em prática e que gosto de partilhar com os amigos que me queiram acompanhar nesta minha "sede" de aventura e de descoberta de novos trilhos e outras paragens, que se tornam para mim viciantes e me fazem manter activo, ainda que os meus 57 anos de idade já clamem por alguna acalmia.


Mas ainda vou ter que somar uns anitos mais "calcorreando" por aí!!! Três dos meus companheiros habituais nestas andanças, não puderam estar presentes, por motivos profissionais. Outros dois se juntaram ao grupo. O Tiago e o Pedro Ferrão, cuja companhia bastante aprecio.

O Silvério, o Nuno Eusébio e o João Afonso, já fazem parte da "mobília". E foi com este pequeno grupo que partimos em direcção a Eljas pelas 07h00 de sábado, para mais uma das minhas obstinadas aventuras.

O Tiago, esperava-nos no alto da Lousa, e o Pedro Ferrão nas Aranhas.
Completado o grupo, continuámos a viagem até às faldas da imponente Sierra de Gata.

O S. Pedro foi de facto amigo da malta, pois apesar das previsões meteorológicas, algo adversas, presenteou-nos com um explêndido dia de sol, que tornou este dia de btt, muito mais epolgante. Em Eljas, estacionámos as viaturas na Plaza Mayor (bastante pequena, por sinal), preparámos as bikes e rumámos aos trilhos.


Os primeiros kms, aguçaram logo o apetite, com uma secção de trilhos expectaculares, na subida a San Martin de Trevejo e o nosso primeiro contacto com a calçada romana, em subida algo técnica.

Mal sabiamos nós, que iriamos trepidar por trilhos pedregosos e calçadas romanas durante, seguramente mais de 30 Kms.

Entrámos em San Martin de Trevejo e apreciámos aquelas bonitas "calles" e rumámos seguidamente ao Vale de Xálima, onde pedalámos durante algum tempo entre "fincas" e olivais.
De repente, os nossos olhares prenderam-se com a bonita visão do altaneiro castelo de Trevejo, situado numa envolvente simplesmente espectacular.

A sua conquista, teria que valer a pena. E lá partimos os seis em direcção ao Castelo.
Foram cerca três penosos kms em calçada, lindíssima, onde a visão daquelas bonitas paisagens, nos fizeram esquecer o esforço.

A chegada, foi espectacular. A pequena aldeia de Trevejo é lindissima. Pitoresca e com um traçado antigo, onde as modernas construções ainda não chegaram. Gostei imenso e certamente vou lá voltar.

O Castelo, apesar de pequeno e em ruínas é imponente. Por alí nos mativemos algum tempo, pedalando pelas estreitas ruas empedradas e veredas, até que tomámos a direcção a Villamiel, que nos esperava, alguns kms mais à frente.

Mas, para lá chegar, tivemos que por em prática todos os nossos dotes técnicos, pois o percurso foi todo em calçada. Soberba, lindíssima, adrenalínica!!
Villamiel fazia já parte das nossas conquistas e apreciámos também a sua bonita traça e estreitas "calles", parando num dos seus castiços bares, para "tomar unas cañas e comer unas tapas".

Já com o corpinho aconchegado e depois dum apreciado tempo à boa moda da tertúlia entre amigos, continuámos a nossa aventura, para a parte mais dificil. A passagem pela encosta da Sierra de Jalama e a subida ao Puerto de Santa Clara.
Antes, voltámos ainda a Sam Martin de Trevejo, por outros trilhos, ou melhor calçada romana, adrenalínica, arrebatadora.

Após termos atestado os camelbags e bidons de água, abandonámos a aldeia. À saída da mesma, o nosso olhar deu de caras com o que nos esperava, causando certamente algum constrangimento a uns e "pica" a outros. Uma subida em calçada, quase a perder de vista. Mas hoje, era dia de conquistas e lançámo-nos à calçada, ninguém vacilou.

Foi soberbo. Kms e kms de calçada, sempre em subida. A direito, aos esses, falta de aderência dos pneus nalgumas secções, mas toda a gente se mantinha firme e ninguém se deixou vencer.

Todos conquistámos aquela calçada colossal que nos conduziu ao lindíssimo puerto de Santa Clara e onde por largos kms apenas sabíamos que por baixo da folhagem e dos ouriços da castanha, havia pedra, pela dificuldade em dominar a bike.
Paisagens soberbas proporcionadas pelos "robles e castaños" e pelo imenso manto que cobria os trilhos por kms e kms. Simplesmente espectacular.

Abandonámos então o Puerto de Santa Clara e ao abrir o portão, lá no alto, entrámos no Teso de la Nave, onde nos esperava os mais adrenalínicos kms do dia. A arrebatadora descida para Eljas.
Um single de cerca de 8 kms, muito pedregoso, onde muitas das vezes, os pneus da bike nem tocavam o solo, tanta era a pedra.
A adrenalina tomou conta de nós e os mais ousados, mostraram como se faz. Os outros, mais limitados, o meu caso, também não quisemos dar uma de "medricas".

Foi uma loucura. Toda a malta encosta abaixo, dominando a bike, muitas vezes sem saber como, absorvendo todo aquele explendor. Paisagens soberbas sobre o vale, sobre o qual nos íamos aproximando em velocidade. Espectacular!!

No final, o mais satisfeiro era eu, ao ver a alegria e as expressões de gozo, estampadas nos rosto dos meu companheiros. Tive a certeza de que gostaram. Afinal também gostam de ser "maltratados"!!! Pela dureza dos trilhos. Claro!!!
Fica a promessa de que vamos lá voltar, um dia destes.
Com malta assim, viver e conviver não é dificil. È viciante!!!
.
Fiquem bem.
Vêmo-nos nos trilhos,
ou fora deles.
AC

Sierra de Gata um paraiso natural from actrilhos on Vimeo.


Album fotográfico

clica na foto

IX Raid AC Trilhos e Aventuras

Relato do João Afonso

Relato do Tiago

Relato do Pedro Ferrão

Comentários

BTT-ALBI disse…
Obrigado AC por mais este Raide.
Foi sem dúvida dos dias mais espectaculares que já tive, no que diz respeito ao BTT. Só mesmo indo lá, e principalmente nesta altura do ano, é que pode compreender.
1 abraÇo.
FMicaelo disse…
Ora aqui mais uma grande aventura a mostrar que aventuras de BTT podem ser encontradas do lado de lá da fronteira, assim haja vontade e gosto em construi-las!
Tenho pena de não ter podido ir mas o Sócrates mandou-me mais uma vez trabalhar... ficará para uma próxima, pois já vi que o amigo AC apesar das suas 50 primaveras está ai para as curvas e vão aparecer mais! Excelentes fotos e report!
JValente disse…
Uiiii...Que dia de BTT!

A ver pelas fotos... não dava para andar 100 metros sem sacar a digital da bolsa!!!!

E Gatas... havia por lá!?!?
AC disse…
Obg pelos comentários:

João, o meu raid denominava-se "Sierra de Gata, um paraíso natural. "Outono" foi ideia tua, ou plagiada. eh eh eh!!!

Micaelo. Pena não teres participado. Era um percurso à tua medida!!! Aquecias a digital!!

JValente. Não houve gatas, mas pouco faltou para andarmos de gatas. eh eh!!!
Agnelo disse…
Parabéns, pelas fotos e pela descrição foi com certeza uma aventura muito intensa. O Outono revela paisagens incríveis quando as enriquece com as sua cores quentes. Só tenho pena de não vos ter acompanhado para dar trabalho à máquina fotográfica. Pode ser que na próxima...
Abraço
AQ
SALES disse…
Mais um grande raid que eu por motivos profissionais não pude participar mas o mestre do pedal irá seguramente realizar outros espectaculares e incríveis raides. Parabéns por mais este belíssimo raid.
Um abraço
ogait disse…
António,
foi, sem dúvida, um grande dia de btt! Doses industriais de calçada romana para todos os gostos... subir e descer assim tem um gosto especial! Melhor ainda com os amarelos, laranjas e castanhos a darem cor... a única vez que seguimos o verde deu asneira!! eh, eh :o)
fico à espera de outra épica!
abraço (Tiago)
Ferrão disse…
Faços minhas as palavras do João e do Tiago. Está tudo dito.
Obrigado António.
Anónimo disse…
A minha avaliação deste IX RAID AC?

UM SONHO!!!!!

Depois dos dias já passados e de ver e rever as imagens, continuo a achar que tudo não passou de um sonho.

Não acredito que estes trilhos sejam reais, que se sinta tanto prazer a pedalar, que seis pessoas possam passar um dia inteiro com tanta harmonia e sã camaradagem, que seja possível confundir-mo-nos com a natureza, que o Sol nos brindasse com a sua companhia, que a chuva e o frio tirassem férias,...
Continuo a dizer, foi UM SONHO, que venha o X.
Agradeço a todos os que apareceram neste sonho e principalmente ao seu "criador".
Também quero agradecer a quem permitiu fechar o sonho com chave de ouro, com aqueles deliciosos pães com chouriço, "a cereja em cima do bolo". Tiago, dá uma ajudinha se fazes favor.
Um grande abraço
Silvério
ogait disse…
Olá Silvério!
Depois de um dia fantástico nada como tratar da barriga, o dia havia sido longo mas inesquecível! As fotos comprovam assim como os comentários de quem participou. Espero ansiosamente por nova investida naqueles trilhos ou noutros. Venha o X raid AC... já falei com a cozinheira para uma nova surpresa gastronómica!
abraço
ogait disse…
deixo aqui as minhas restante fotos:
http://www.slide.com/r/9PF5asEOwj8ZkNZFM-xCG0tMGCYBq5Ex

abraço
disse…
Belas fotos para comprovar os sítios lindíssimos por onde passaram. Não conhecia a Serra de Gata nesta altura do ano e fiquei maravilhada com o que vi nas fotos.
Mais uma vez os meus Parabéns, por mais um Raid à altura de quem anda no BTT por prazer e não por competição.

Mensagens populares deste blogue

"Passeio de Mota pela Galiza"

Mesmo com a meteorologia a contrariar aquilo que poderia ser uma bela viagem à sempre verdejante Galiza, 9 amigos com o gosto lúdico de andar de mota não se demoveram e avançaram para esta bonita aventura por terras "galegas"
Com o ponto de inicio no "escritório" do João Nuno para a dose cafeínica da manhã marcada para as 6 horas da manhã, a malta lá foi chegando.
Depois dos cumprimentos da praxe e do cafezinho tomado foi hora de partir rumo a Vila Nova de Cerveira, o final deste primeiro dia de aventura.
O dia prometia aguentar-se sem chuva e a Guarda foi a primeira cidade que nos viu passar. Sempre em andamento moderado, a nossa pequena caravana lá ia devorando kms por bonitas estradas, algumas com bonitas panorâmicas.
Cruzamos imensas aldeias, vilas e cidades, destacando Trancoso, Moimenta da Beira, Armamar, Peso da Régua, Santa Marta de Penaguião, Parada de Cunhos, Mondim Basto e cabeceiras de Basto, onde paramos para almoçar uma bela "posta", que es…

"Volta vadia a ver o mar"

"A felicidade é um fim de tarde olhando o mar" (Marina Nader)
 . . .e foi esse o objetivo deste meu passeio de bicicleta, que gosto de chamar de "volta vadia". Ir ver o mar na Figueira da Foz.
Delineei o percurso, circular como sempre, juntei um grupo de amigos, também eles fãs deste tipo de passeios velocipédicos e fizémo-nos à estrada.
Saímos de Castelo Branco pelas 06h00 e fomos tomar o primeiro cafezinho da manhã à Pastelaria "Estrela Doce", na Sertã, onde o meu irmão Luís nos esperava.
Depois da dose cafeínica e do pastelinho de nata, seguimos para Condeixa a Nova, o local de partida e chegada desta nossa pequena aventura, estacionando as viaturas no parque auto do Lidl.
Cerca das 08h30, já pedalávamos em direção a Ega, a primeira povoação que passaríamos rumo à Figueira da Foz.
O dia estava ótimo para pedalar e o pouco vento que se fazia sentir era nosso aliado.
Sempre em ritmo animado e em alegre cavaqueira, como é habito, quando algumas "per…

"O Trilho da Mina de Ouro do Conhal"

"Só existe um êxito: a capacidade de levar a vida que se quer." (Cristopher Morley) Logo pela manhã, carinha lavada, pequeno almoço tomado ,cafezinho da praxe e na companhia da minha "Maria", fomos até Santana, na aldeia piscatória do Arneiro para uma manhã lúdica e reconfortante pelo Trilho da Mina de Ouro do Conhal. Ajeitei o trilho, cortando a passagem pela cumeada até ao Miradouro da Serrinha e descida acentuada à Foz da Ribeira do Vale.
Saí da aldeia pelo caminho que lá mais à frente ladeia a Ribeira do Vale até á sua foz.
Neste local, onde a ribeira se encontra com o Rio Tejo, formou-se uma ilha a que dão o nome de Cabecinho. Depois de seguir o caminho até à margem do rio, voltamos atrás e fomos até à ilha, passando por duas pontes suspensas, a primeira sobre a Ribeira do Vale e a segunda mais à frente, para ligar à Ilha do Cabecinho. Esta ilha é pequenina . . .uma ilhota, por assim dizer. Nela encontramos uma casa em ruinas, alguns pinheiros e uma mesa e ba…