Avançar para o conteúdo principal

"Há dias em que não se pode sair de casa"

Numa manhã não tão fria como as anteriores, apesar da previsão de chuva, saímos hoje a dar uma voltinha de btt.

Eu, o Silvério, o Carlos Sales e o Nuno Eusébio, tinhamos já planeado ir fazer um bonito circuito na Serra da Gardunha, em busca de alguns vestígios da neve que nestes dois dias anteriores assolaram aquela região.

Saímos pelas 08h em direcção à Soalheira, onde parámos nas bombas de combustível, para tomarmos o cafézinho matinal.

Preparámos as bikes e restante material e demos início à nossa aventura.
Até aqui tudo bem. A motivação estava em alta, o grupo animado e o percurso escolhido, prometia umas boas pedaladas pelo coração da Gardunha.

Logo nos kms iniciais e a meio do percurso, até à casa do guarda, o Carlos começou a sentir algumas dificuldades, pois tem andado com alguns problemas físicos e medicado, pelo que, numa atitude responsável, optou por regressar calmamente a casa, por asfalto.

Com muita pena nossa, pois é um companheiro excepcional, resolvemos continuar a nossa pequena odisseia de hoje.

Seguimos depois para o Casal da Serra, onde nos despedimos do Carlos e subimos pelo trilho da Barragem do Penedo Redondo até junto às eólicas que dão caras ao Casal da Serra e Paradanta.
Aí, a neve já causava algum divertimento, pois já se encontravam algumas extensões e os trilhos já se encontravam mais nevados.

E foi na descida que nos levaria até ao Lugar de Álvaro, que o Silvério teve uma queda aparatosa.
Por precaução, resolvemos retroceder, pois a partir daquela povoação, iríamos pedalar pela zona mais bela do percurso e também a mais exigente.

Não valia a pena arriscar e os trilhos lá ficarão à nossa espera. É dado adquirido, que um dia destes vamos completá-lo. Por ora, apenas interessava o estado físico do amigo Silvério.

Regressámos de novo ao Casal da Serra e daí até às viaturas, por asfalto.

Apesar dos contratempos e do susto, ficaram na retina as belíssimas paisagens de que ainda tivemos hipótese de registar.
Fiquem bem.
Vêmo-nos nos trilhos
.. .ou fora deles.
AC

Comentários

FMicaelo disse…
Com pena minha hoje o dia foi de trabalho senão tambem tinha alinhado! O que espero que aconteça da próxima! Quanto ao Silvério espero que não tenha sido nada de muito grave! É daquelas que só acontece a quem anda... mas andar por locais assim é sempre um prazer! Vale o sacrifico!
BTT-ALBI disse…
Eh pá ! que dia mais aziago esse ehmm !?!? o que à partida seria (mais) um dia de bom BTT, transformou-se num grande sarilho para alguns.
As melhoras para ambos.
Quanto às fotos estão muito boas como sempre, e o relato super preciso.
1 abraÇo.

Mensagens populares deste blogue

Alvaiade, Perdigão e Vila Velha de Rodão"

Hoje, com um pelotão mais numeroso, fomos tomar o cafézinho matinal à Bolaria Rodense, em Vila Velha de Rodão. Abandonamos a cidade pouco depois das 08h30 e rumamos ao Perdigão, com passagem por Sarnadas de Rodão e Alvaiade. Seguimos depois pela estradinha panorâmica que liga o Perdigão a Vila Velha de Rodão, usufruindo da bonitas paisagens sobre a Serra das Talhadas e Vilas Ruivas. Depois da pequena tertúlia na Bolaria Rodense e já com os níveis repostos, rumamos à cidade, com passagem pelo Coxerro e Sarnadas. Aqui voltamos a encontrar o Joaquim Cabarrão e o Salvado, que deram uma volta mais pequena e juntos seguimos até à entrada da cidade, onde nos voltamos a separar, pois o restante grupo foi pela variante à Carapalha. Numa manhã já bem primaveril, alinharam para esta bonita volta, além de mim, o Jorge Palma, Tó Pinto, Fernando "Caraíbas", Sr. Silva, António Leandro e o João Salavessa.  Foram 75 kms, repletos de divertidas pedaladas, na companhia deste animado grupo de …

"Hoje fomos à romaria"

A manhã acordou hoje límpida e solarenga, num bom incentivo para um bom par de pedaladas asfálticas. Quando saí da garagem já o Álvaro e o Leandro me esperavam. Juntos fomos até à Rotunda das Violetas, ao encontro do Luís Lourenço e do Nuno Eusébio. Pouco depois chegou o Jorge Palma. Para não perder a prática tive ainda que mudar a câmara de ar da minha roda traseira que vinha com um pequeno furo, originado por uma limalha. Já com a "ézinha" pronta a rodar, fizemo-nos à estrada, abandonando a cidade pela Milhã, rumo ao Juncal do Campo pela estradinha panorâmica da Quinta de Valverde. Cruzamos a aldeia e entroncamos na N.12, onde fletimos à direita, rumo ao Padrão, uma pequena aldeia que este fim de semana se encontra engalanada para a festa da Nossa Senhora da Saúde. Entramos na aldeia e fomos tomar o cafezinho matinal no bar junto ao adro da igreja, gentilmente servido por um senhor, creio que festeiro, que fez questão de oferecer os cafezinhos e que agradecemos. Descemos …

"Rota do Bucho/2016"

Pelo segundo ano consecutivo, resolvi editar a Rota do Bucho, com um passeio pelos trilhos de Malpica do Tejo, uma bonita aldeia onde tenho raízes, que termina à mesa com um belo bucho de ossos à boa moda malpiqueira. Convidei um "magote" de amigos, dos quais dezasseis disseram presente. O ponto de reunião, foi desta vez na Pastelaria Cantinho dos Sabores, na Rotunda da Racha, onde tomamos o cafézinho matinal. Pelas 08h20 partimos em pelotão auto rumo a Malpica do Tejo, onde o Rui e a Sandra Tapadas já nos aguardavam. A previsão era de vento forte e alguns aguaceiros e desta vez o S. Pedro não nos "despontou", mandou mesmo umas belas rajadas de vento e umas belas bátegas de água, que nos atingiram por três vezes, um pouco no início desta pequena aventura, sensivelmente a meio, quando estávamos à vista de um local de abrigo, a aldeia de Lentiscais e no final, em jeito de banho. Pelas 09h00, como planeado, abandonávamos a aldeia rumo ao Monte do Couto do Alberto, en…