terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

"Uma manhã divertida"

O ano de 2016 já vai no inicio do segundo mês e eu ainda não tinha saido do asfalto.
Escolhi hoje o ciclocross, uma modalidade que adora, na sua vertente lúdica.
Assim, peguei na minha laranjinha e fui para o mato sujar o fatinho e "chafurdar" na lama.
Pelas 08h15 sai de casa e fui até ao Café do João Carteiro, onde tomei a matinal dose de cafeína.
Já com o motor meio aquecido, fui em direção aos trilhos, começando na Atacanha, rumo ao Juncal do Campo, com passagem pelo Couto do Abrunhosa e Quintas de Valverde, num constante sobe e desce, por vales e cabeços, circulando por bonitos trilhos e interessantes veredas.
Desci a aldeia para a Zebreira Grande e fui até ao Barbaído, por estradões ondulantes e enlameados, bem divertido e motivado.
Passei o Barbaído e agora em direção à Várzea do Porto do Conde, pedalei por trilhos ladeados de belas panorâmicas, alguns bem encharcadinhos e desafiantes.
Cruzei a Ribeira do Tripeiro e fui até à barragem da Herdade, numa visita mais demorada, descendo depois ao Martim Branco, onde fiz uma visita mais calma e descontraida, sem stress nem pressões, registando o momento com a minha digital.
Saí da aldeia e fui até aos olivais da Esteveira, cruzando-os em direção ao Chão da Vã.
Cruzada a povoação, voltei a cruzar a Ribeira do Tripeiro, um pouco mais à frente, na zona das passadouras.
Sempre por estradões e agora em ritmo um pouco mais fluido segui para o Salgueiro do Campo, onde subi às encostas da Serra pelo interior da aldeia.
Uma subida bem "puxadinha" para este "veículo". À entrada em zona de terra e com o corpinho já a pedir "clemência", desci ao chafariz que ladeia a N.112, seguindo já sempre por asfalto até à cidade, onde cheguei pelas 12h15, com 58 kms bem divertidos, usufruindo desta bela manhã solarenga.
Fui ainda "desafiar" o David Vila Boa no seu cantinho, para uma "abaladiça", com uma bjequinha e dois dedos de conversa.
Fiquem bem.
Vêmo-nos nos trilhos, ou fora deles.
AC

Sem comentários: