Avançar para o conteúdo principal

"Ruta de las Xanas y Valdolayés""

"A felicidade vibra na frequência das coisas mais simples"
(Ana Jácomo)
Depois de três esplêndidos dias pela zona da Ribeira Sacra na sempre bela Galiza, foi altura de virar o azimute a terras de maior altitude e beleza um pouco mais agreste, mas não menos bela, o Reino das Asturias, um lugar com muito encanto e incríveis espaços naturais.
Escolhi desta vez o menos conhecido Parque Natural de Ubiñas la Mesa, em plena Cordilheira Cantábrica e alojei-me num castiço hotel em Proaza.
Entrei naquele Parque Natural pelo Puerto de La Ventana, a fronteira natural entre Léon e Asturias  ficando desde logo impressionado com toda aquela magnitude.
É sem duvida alguma, uma das zonas mais impressionantes que se podem visitar nas Astúrias.
Cruzando aquelas estradinhas panorâmicas observando toda aquela natureza em estado puro, não deixa ninguém indiferente, e ainda mais, quando se tem o bichinho de andar de mota ou de bicicleta, na sua forma lúdica e prazenteira.
Aquelas grandiosas e abruptas escarpas, fazem-nos sentir realmente pequenos e por outro lado satisfeitos, por poder observar tanta beleza paisagística.
Mas o tempo planeado já era pouco e o objetivo era fazer no dia seguinte a Ruta de las Xanas com a minha Maria, porém, um belo "molhinho" de ideias ficaram a efervescer na minha cabecinha e a magicar a forma de lá voltar . . . de bicicleta, de moto, ou de carro e fazer mais uns passeios pedestres naquele belo cantinho da Cordilheira Cantábrica.
No dia seguinte e já com o "desayuno" aconchegadinho no estômago, fomos de carro até Villanueva, onde o deixamos "aparcado" na área recreativa del Molin.
A partir daí e já a pé, fizemos por estrada o quilometro de ligação ao inicio do "Desfiladero de Las Xanas, onde começa esta "preciosa ruta".
Já no trilho que ladeia a escarpa norte do desfiladeiro, fomos subindo por um trilho pedregoso sem grande dificuldade, deixando para trás os bonitos Vales de Proaza e os Montes que separam Teverga de Quirós.
Consoante fomos subindo fomo-nos entranhando no coração daquele abrupto desfiladeiro, passando alguns tuneis talhados na rocha, com o Rio de las Xanas aos nossos pés, mas a profundidade considerável.
Esta zona do percurso na passagem pelo desfiladeiro é simplesmente brutal e um pouco desafiante, com o seu estreito trilho cavado nas rochas a cerca de 80/90 metros de altura.
Fomos absorvendo a beleza daquele impressionante desfiladeiro, até que o trilho entra num mágico bosque de faias, castanheiros e aveleiras.
O percurso segue agora por um frondoso e idílico bosque verdejante, cruzando mais à frente o "Arroyo de la Boya" afluente do Rio de Las Xanas, por uma pequena e pitoresca ponte de madeira.
Depois de uma subida um pouco mais acentuada e com alguns escalões com trave de madeira, chegamos aos impressionantes prados do "Valle de Trubia" por onde subimos à bela "Ermita de San António".
A beleza daquele local é simplesmente fabulosa a 360 graus.
Um pouco mais longe, avistava-se a pequena aldeia de "La Rebollá", e nós seguimos para "Pedroveya", onde comemos qualquer coisa mais sólida no pitoresco e único restaurante da aldeia.
Descansamos um pouco e iniciamos um outro percurso, a "Senda de Valdolayés", que começou por um estreito trilho cimentado até a pequena aldeia de "Dosango."
Aqui contemplamos algumas das mais impressionantes paisagens de todo o percurso, com as aldeias de "Pedroveya y La Rebollá" rodeadas de verdejantes prados, onde algumas vacas pastavam placidamente.
Um verdadeiro prazer para os sentidos.
Paisagens bucólicas que se transformam num autêntica declaração de amor das Astúrias.
Depois de passarmos por "Dosango", fizemos cerca de um quilometro por asfalto até entrarmos num trilho à nossa esquerda, com inclinação acentuada e com menos vegetação, na maioria fetos e giestas.
Já na parte final entramos num outro "sendeiro" estreito e bastante inclinado, que nos levou de novo ao asfalto e à Área Recreativa del Molin, onde tínhamos deixado o carro estacionado.
Foi a manhã perfeita, em pura comunhão com a natureza e praticando um dos meus hobbys, os passeios pedestres moderados, sempre acompanhado pela minha Maria, que também ela adora uma boa caminhada de forma amena e descontraída.
Depois da trouxa arrumada, foi hora de dar por terminada mais esta pequena aventura pela verdejante Galiza e aquele bonito recanto do Principado das Astúrias, o Parque Natural de Ubiñas La Mesa.
Fiquem bem.
Vêmo-nos na estrada, ou fora dela.
Beijos, abraços e apertos de mão.
Inté
AC

Comentários

Mensagens populares deste blogue

"Passeio de moto pelo Alto Douro Vinhateiro"

"O que é bonito neste mundo, e anima, é ver que na vindima de cada sonho fica a cepa a sonhar outra aventura."
(Miguel Torga)
Com a  excelente companhia dos amigos Luís Miguel, João de Deus e Marta Farias, fomos "desbravar" algumas das encantadoras estradinhas panorâmicas do Alto Douro Vinhateiro.
A saída foi programada para as 07h00 e, já na companhia do Luís Miguel, fomos até Penamacor, onde o João e a Marta já nos aguardavam junto às bombas de combustíveis locais.
Já agrupados rumamos ao norte cruzando Meimoa, Vale da Srª da Povoa, Terreiro das Bruxas, Santo Estevão e Sabugal.
A partir desta vila e com a bonita visão do seu famoso castelo das cinco quinas, entramos em terras de Ribacoa, onde o frescura matinal nos atormentou um pouco e nos fez reconhecer que o verão já lá vai e as temperaturas vão já sofrendo metamorfoses, sobretudo em algumas zonas e, esta é uma delas.
Logo após abandonarmos o Sabugal, viramos à direita para as Quintas de S. Bartolomeu e por Rap…

"Uma visita a Belgais"

Ontem foi dia de passeio asfáltico em solitário e decidi ir fazer uma visita a Belgais.
Apesar da ameaça de chuva da meteorologia, quando espreitei pela janela, o dia estava bastante bonito e solarengo. Bora lá pedalar!!!  Vesti o fatinho de licra e fui buscar a minha "ézinha", que está sempre prontinha para ser montada .  . por mim, claro, nada de confusões!!! Eram 9h00 quando me fiz à estrada em direção aos Escalos de Baixo. Pedalada calma, de cabeça levantada e a apreciar tudo o que se passava em meu redor . . . como eu gosto. Quando chego a casa gosto de ter sempre algo para contar sobre o que vi e não apenas os dados contabilizados pelo meu ciclo computador ou aplicação do telemóvel. Nos Escalos de Baixo parei no Café "O Lanche" e ali bebi o cafezinho matinal, enquanto trocava umas palavras com o João, ficando a saber que o antigo Restaurante "O Chafariz" vai por ele ser reaberto, lá para o final deste mês, início de Novembro, mantendo o belo leitão …

"Asfáltica vadia por terras de Ribacoa"

"Se formos felizes por dentro, nada nos aprisionará por fora"
Ontem e mais uma vez com a agradável companhia do Jorge Varetas, fomos dar uma volta de bicicleta por Terras de Ribacoa, com partida e chegada na bonita vila beirã do Sabugal, situada num pequeno planalto da Serra da Malcata. Com o caudal do Rio Coa a seus pés, acolhe-se à sombra do seu esbelto e forte castelo medieval das 5 quinas, como é conhecido. Pelas 06h30 abandonamos a cidade rumo àquela vila beirã e pelas 08h30 dávamos início à nossa pequena aventura velocipédica rumo às Termas do Cró, com passagem pelas Quintas de São Bartolomeu e Rapoula do Coa. Fomos dar uma espreitadela à fachada das termas recentemente reabilitadas, com hotel, SPA e balneário termal. Fomos depois até Cerdeira do Coa, onde paramos após cruzarmos Peroficó. Não consigo resistir a uma paragem nesta localidade para apreciar aquele encantador local do Rio Noémi e a sua espetacular ponte românica de seis arcos. Tive que mostrar aquele lugar …