Avançar para o conteúdo principal

"Ruta de las Xanas y Valdolayés""

"A felicidade vibra na frequência das coisas mais simples"
(Ana Jácomo)
Depois de três esplêndidos dias pela zona da Ribeira Sacra na sempre bela Galiza, foi altura de virar o azimute a terras de maior altitude e beleza um pouco mais agreste, mas não menos bela, o Reino das Asturias, um lugar com muito encanto e incríveis espaços naturais.
Escolhi desta vez o menos conhecido Parque Natural de Ubiñas la Mesa, em plena Cordilheira Cantábrica e alojei-me num castiço hotel em Proaza.
Entrei naquele Parque Natural pelo Puerto de La Ventana, a fronteira natural entre Léon e Asturias  ficando desde logo impressionado com toda aquela magnitude.
É sem duvida alguma, uma das zonas mais impressionantes que se podem visitar nas Astúrias.
Cruzando aquelas estradinhas panorâmicas observando toda aquela natureza em estado puro, não deixa ninguém indiferente, e ainda mais, quando se tem o bichinho de andar de mota ou de bicicleta, na sua forma lúdica e prazenteira.
Aquelas grandiosas e abruptas escarpas, fazem-nos sentir realmente pequenos e por outro lado satisfeitos, por poder observar tanta beleza paisagística.
Mas o tempo planeado já era pouco e o objetivo era fazer no dia seguinte a Ruta de las Xanas com a minha Maria, porém, um belo "molhinho" de ideias ficaram a efervescer na minha cabecinha e a magicar a forma de lá voltar . . . de bicicleta, de moto, ou de carro e fazer mais uns passeios pedestres naquele belo cantinho da Cordilheira Cantábrica.
No dia seguinte e já com o "desayuno" aconchegadinho no estômago, fomos de carro até Villanueva, onde o deixamos "aparcado" na área recreativa del Molin.
A partir daí e já a pé, fizemos por estrada o quilometro de ligação ao inicio do "Desfiladero de Las Xanas, onde começa esta "preciosa ruta".
Já no trilho que ladeia a escarpa norte do desfiladeiro, fomos subindo por um trilho pedregoso sem grande dificuldade, deixando para trás os bonitos Vales de Proaza e os Montes que separam Teverga de Quirós.
Consoante fomos subindo fomo-nos entranhando no coração daquele abrupto desfiladeiro, passando alguns tuneis talhados na rocha, com o Rio de las Xanas aos nossos pés, mas a profundidade considerável.
Esta zona do percurso na passagem pelo desfiladeiro é simplesmente brutal e um pouco desafiante, com o seu estreito trilho cavado nas rochas a cerca de 80/90 metros de altura.
Fomos absorvendo a beleza daquele impressionante desfiladeiro, até que o trilho entra num mágico bosque de faias, castanheiros e aveleiras.
O percurso segue agora por um frondoso e idílico bosque verdejante, cruzando mais à frente o "Arroyo de la Boya" afluente do Rio de Las Xanas, por uma pequena e pitoresca ponte de madeira.
Depois de uma subida um pouco mais acentuada e com alguns escalões com trave de madeira, chegamos aos impressionantes prados do "Valle de Trubia" por onde subimos à bela "Ermita de San António".
A beleza daquele local é simplesmente fabulosa a 360 graus.
Um pouco mais longe, avistava-se a pequena aldeia de "La Rebollá", e nós seguimos para "Pedroveya", onde comemos qualquer coisa mais sólida no pitoresco e único restaurante da aldeia.
Descansamos um pouco e iniciamos um outro percurso, a "Senda de Valdolayés", que começou por um estreito trilho cimentado até a pequena aldeia de "Dosango."
Aqui contemplamos algumas das mais impressionantes paisagens de todo o percurso, com as aldeias de "Pedroveya y La Rebollá" rodeadas de verdejantes prados, onde algumas vacas pastavam placidamente.
Um verdadeiro prazer para os sentidos.
Paisagens bucólicas que se transformam num autêntica declaração de amor das Astúrias.
Depois de passarmos por "Dosango", fizemos cerca de um quilometro por asfalto até entrarmos num trilho à nossa esquerda, com inclinação acentuada e com menos vegetação, na maioria fetos e giestas.
Já na parte final entramos num outro "sendeiro" estreito e bastante inclinado, que nos levou de novo ao asfalto e à Área Recreativa del Molin, onde tínhamos deixado o carro estacionado.
Foi a manhã perfeita, em pura comunhão com a natureza e praticando um dos meus hobbys, os passeios pedestres moderados, sempre acompanhado pela minha Maria, que também ela adora uma boa caminhada de forma amena e descontraída.
Depois da trouxa arrumada, foi hora de dar por terminada mais esta pequena aventura pela verdejante Galiza e aquele bonito recanto do Principado das Astúrias, o Parque Natural de Ubiñas La Mesa.
Fiquem bem.
Vêmo-nos na estrada, ou fora dela.
Beijos, abraços e apertos de mão.
Inté
AC

Comentários

Mensagens populares deste blogue

"Passeio de Mota pela Galiza"

Mesmo com a meteorologia a contrariar aquilo que poderia ser uma bela viagem à sempre verdejante Galiza, 9 amigos com o gosto lúdico de andar de mota não se demoveram e avançaram para esta bonita aventura por terras "galegas"
Com o ponto de inicio no "escritório" do João Nuno para a dose cafeínica da manhã marcada para as 6 horas da manhã, a malta lá foi chegando.
Depois dos cumprimentos da praxe e do cafezinho tomado foi hora de partir rumo a Vila Nova de Cerveira, o final deste primeiro dia de aventura.
O dia prometia aguentar-se sem chuva e a Guarda foi a primeira cidade que nos viu passar. Sempre em andamento moderado, a nossa pequena caravana lá ia devorando kms por bonitas estradas, algumas com bonitas panorâmicas.
Cruzamos imensas aldeias, vilas e cidades, destacando Trancoso, Moimenta da Beira, Armamar, Peso da Régua, Santa Marta de Penaguião, Parada de Cunhos, Mondim Basto e cabeceiras de Basto, onde paramos para almoçar uma bela "posta", que es…

"Passeio de Mota à Serra da Lousã"

"Penso noventa e nove vezes e nada descubro; deixo de pensar, mergulho em profundo silêncio - e eis que a verdade se me revela."
(Albert Einstein)
Dia apetecível para andar de mota, com algum vento trapalhão durante a manhã, mas que em nada beliscou este esplêndido dia de passeio co amigos. Com concentração marcada para as 08h30 na Padaria do Montalvão, apareceram o José Correia, Rafa Riscado, Carlos Marques e Paulo Santos. Depois do cafezinho tomado acompanhado de dois dedos de conversa, fizemo-nos à estrada, rumo a Pampilhosa da Serra, onde estava programada a primeira paragem. Estacionamos as motas no estacionamento do Pavilhão Municipal e demos um pequeno giro pelo Jardim da Praça do Regionalismo e Praia Fluvial, indo depois comer algo à pastelaria padaria no beco defronte do jardim Abandonamos aquela bonita vila, não sem antes efetuarmos uma pequena paragem no Miradouro do Calvário, com uma ampla visão sobre aquela vila tipicamente serra, cruzada pelo Rio Unhais. Voltamo…

"Trilho das Bufareiras e Penedo Furado"

"Às vezes ouço passar o vento; e só de o ouvir passar, vale a pena ter nascido"
(Fernando Pessoa)
Numa espécie de homenagem ao primeiro dia de primavera, que se apresentou como tal, solarengo e luminoso, fui mais a minha "Maria" fazer um pequeno passeio pedestre, ali para os lados de Vila de Rei. Saímos de casa já com os ponteiros do relógio a aproximarem-se das 09h00 e fomos até à Padaria do Montalvão, onde tomei a matinal dose de cafeína. Seguimos depois para a Praia Fluvial do Penedo Furado, para caminharmos um pouco pelo Trilho das Bufareiras e percorrer os recém inaugurados passadiços do Penedo Furado. Já a manhã ia a meio quando iniciamos a nossa caminhada, que teve inicio na Praia Fluvial, seguindo durante umas centenas de metros a Ribeira de Codes, pelos novos passadiços, até ao pequeno ribeiro da zona das cascatas. São 532 metros lineares, que trazem ainda mais beleza ao local e facilitam o acesso às cascatas. Terminada a passagem pelos passadiços, entramos…