domingo, 20 de julho de 2008

"Um final feliz"

Após 3 dias de grande canícula, eis que este domingo de pedaladas se apresenta bastante fresco logo pela manhã e mesmo a ameaçar chuva, deixando-me algo apreensivo.
Hoje fui o primeiro a chegar ao local de encontro, logo secundado pelo Álvaro.
A rapaziada foi chegando e no total, fomos 7 que nos juntámos para dar a nossa voltinha matinal e domingueira em busca de aventura e divertimento.
AC, Álvaro, Fidalgo, Jorge Palma, Nuno Maia, Roberto Nabais e Agnelo.
Após alguma hesitação e por indicação do Agnelo, decidimos rumar a Malpica do Tejo.
Saímos pelas 08h10 rumando ao Valongo e pisando de novo parte dos trilhos que tinha feito na terça feira anterior, fomos até ao Ribeiro do Muro pela descida da Escudeira para passarmos após alguns kms o Ribeiro do Barco, agora com o leito seco, em direcção ao Pereiral, onde entrámos naquele, para mim, bonito single track que nos leva até ao Cabeço do Pico, onde entrámos noutro single track bastante mais técnico, até ao arraial, onde após a foto de grupo apontámos azimute aos Lentiscais com paragem obrigatória no "Pescaça" para o cafézinho matinal.
Como o Roberto pretendia estar na cidade cerca das 12h30 e o resto da malta queria ver a etapa do "Tour" de hoje, resolvemos já não ir até Malpica e seguimos em direcção ao Monte dos Cancelos serpenteando em bonitos trilhos nos Montes do Pardal, Assentada e Picado, onde entrámos na EN.18-8 até retomarmos de novo o trilho.
Entrámos seguidamente no Monte do Escrivão onde avistámos dois imponentes veados, que creio terem ficado registados nas digitais do Agnelo e do Nuno Maia e descemos para o Rio Ponsul.
Alí a malta divertiu-se um pouco a atravessar o rio para a outra margem até que resolvemos enfrentar a penante subida para o Forninho do Bispo, com pasagem pelo Monte Pinares.
Quando demos início à subida tornámos a avistar um par daqueles imponentes animais, desta vez duas fêmeas, que rápidamente saíram do nosso campo visual.
Já no alto e com a cidade como pano de fundo pensámos ir beber uma bjeca ao Restaurante da Senhora de Mércules, mas o Fidalgo lá nos desviou para o "Café Dorali" alegando que na Sra de Mércules não havia tremoços!!!
Bom, como uns tremoçinhos a acompanhar uma bjeca bem fresquinha não sabe nada mal, lá demos mais umas pedaladas até à "Dorali"
Porém a coisa começou a correr mal logo de início, pois alí não havia tremoços e tivemos que nos contentar com uns amendoins na primeira rodada.
Eis então que surge a feliz ideia de mandar vir uma meia dose de maravilhosos moluscos gastrópodes de concha espiralada, pois metade do grupo pareceu não querer ou não gostar de tal animal da classe gastropoda.
Mas o facto é que assim que caíram na mesa, foi um "Vê se te avias", que até as inertes garrafinhas das cerveja já estorvavam.
Só não consegui entender é porque alguns "meninos" chupavam de forma tão ressonante aqueles belos animais terrestres?
Após muito pensar cheguei à conclusão que talvez fosse pelo facto do tal bicho ser hermafrodita e haver alguma difuldade em encontrar um dos sexos, o menos proeminente!!! eh eh eh!!!
Após umas quantas "Sagrespan's" bem fresquinhas e duas meias doses daqueles suculentos moluscos, nada melhor para um final feliz, numa manhã bem passada após 47 kms de pedaladas na companhia de amigos.
Fiquem bem
Vêmo-nos nos trilhos!!!
AC

Sem comentários: