Avançar para o conteúdo principal

"BTT Anfíbio"

Pois é, desta vez foram 70 kms de btt terrestre e também anfíbio na grande bacia hidrográfica da Barragem de Santa Águeda (Marateca) e com um acumulado de apenas 390 de desnível acumulado.

Num dia tórrido para a prática do btt em que muitos betêtistas se acomodam na sombra do seu quarto por mais umas horitas, outros há em que, domingo é domingo e como tal é dia da voltinha de btt, quer chova quer faça sol, basta adequar a voltinha para amenizar o "sofrimento" e foi o que aconteceu nesta bela manhã de domingo.
Doze teimosos betetistas, ignorando a tão em voga moda dos alertas, (no meu tempo só havia o "sentinela alerta . . . alerta está!!!") juntaram-se na Pires Marques para mais uma voltinha de fim de semana: AC; Abílio Fidalgo; Paulo Neto; Jorge Palma; João Afonso; Nuno Maia; Roberto Nabais; Pedro Antunes; Dino; Paulo Jalles; Bruno e Rui Salgueiro.
Por sugestão do Fidalgo rumámos à Lardosa com o intuíto de nos encontrarmos com a rapaziada das "Pasteleiras", evento que decorria naquela localidade em mais uma iniciativa do Pinto Infante.
Bem houve umas tentativas de aceleração, mas o pelotão não foi na conversa, rodando calmamente, pelo que já não conseguímos chegar a tempo de confraternizar com as "antigas glórias do pedal".
Tomámos o cafézinho matinal no "Tá-se Bem" e dali resolvemos rumar à Barragem com a intenção de a contornar.
Ao chegarmos ao pontão onde o Rio Ocreza despeja as suas águas na Barragem, verificámos que tal não era de todo possível, pois ainda havia muito volume de água e ainda bem!!!.
Demos mais uma volta sempre rodeando a barragem e lá chegámos junto à agua, onde uns quantos não conseguiram resistir a um mergulho naquela água tépida e "catchapum", nem houve tempo para tirar os capacetes, luvas sapatos e àgua com eles!!!
Três dos companheiros, resolveram logo ali abandonar o grupo, um porque queria estar em casa ás 12h, ou outro por solidariedade e outro para dar umas aceleradelas, que hoje a volta era "pachorrenta"
Após a primeira sessão de banhos, seguiu-se umas pequenas travessias aquáticas com as bikes culminando na "Baía dos Chapanços" assim lhe chamo, tal não era a algazarra que a malta fazia a chapinhar que nem criancinhas. É tão bom soltar a criança que há em nós, de vez em quando e soltar o stress acumulado durante a semana!!!
O tempo avançava rápidamente e havia rapaziada com compromissos e lá tivemos que adandonar a nossa praia improvisada para rumar a casa.
O Roberto Nabais que ainda ia a um baptizado, pediu à esposa que o fosse buscar e o Nuno Maia com a cavilha do amortecedor traseiro da sua Canyon partido, acabou por aproveitar a boleia do Roberto e regressarem os dois à cidade por outra via.
O restante grupo já refrescado do calor e com a roupinha molhada a não deixar aumentar em demasia a temperatura corporal, saiu da letargia que tinha sido a primeira parte do percurso e rumou à cidade em "acelerado" para estar a tempo da paparoca com as respectivas famílias.
Numa manhã quente e diferente, marcada pelo convívio e camaradagem, ex-libris deste grupo de malta que se junta nas terças e domingos na Pires Marques, foi mais uma manhã em pleno para mais tarde recordar.

Fiquem bem
Vêmo-nos nos trilhos
AC

Comentários

rarn disse…
Tchapum!!
Esta foi realmente mais uma volta para ficar na memória.

E ... como já tinha dito, com este tempo, já só vou a passeios que ... "metam água".

1 Abraço

Mensagens populares deste blogue

"Rota do Bucho/2016"

Pelo segundo ano consecutivo, resolvi editar a Rota do Bucho, com um passeio pelos trilhos de Malpica do Tejo, uma bonita aldeia onde tenho raízes, que termina à mesa com um belo bucho de ossos à boa moda malpiqueira. Convidei um "magote" de amigos, dos quais dezasseis disseram presente. O ponto de reunião, foi desta vez na Pastelaria Cantinho dos Sabores, na Rotunda da Racha, onde tomamos o cafézinho matinal. Pelas 08h20 partimos em pelotão auto rumo a Malpica do Tejo, onde o Rui e a Sandra Tapadas já nos aguardavam. A previsão era de vento forte e alguns aguaceiros e desta vez o S. Pedro não nos "despontou", mandou mesmo umas belas rajadas de vento e umas belas bátegas de água, que nos atingiram por três vezes, um pouco no início desta pequena aventura, sensivelmente a meio, quando estávamos à vista de um local de abrigo, a aldeia de Lentiscais e no final, em jeito de banho. Pelas 09h00, como planeado, abandonávamos a aldeia rumo ao Monte do Couto do Alberto, en…

"Hoje fomos à romaria"

A manhã acordou hoje límpida e solarenga, num bom incentivo para um bom par de pedaladas asfálticas. Quando saí da garagem já o Álvaro e o Leandro me esperavam. Juntos fomos até à Rotunda das Violetas, ao encontro do Luís Lourenço e do Nuno Eusébio. Pouco depois chegou o Jorge Palma. Para não perder a prática tive ainda que mudar a câmara de ar da minha roda traseira que vinha com um pequeno furo, originado por uma limalha. Já com a "ézinha" pronta a rodar, fizemo-nos à estrada, abandonando a cidade pela Milhã, rumo ao Juncal do Campo pela estradinha panorâmica da Quinta de Valverde. Cruzamos a aldeia e entroncamos na N.12, onde fletimos à direita, rumo ao Padrão, uma pequena aldeia que este fim de semana se encontra engalanada para a festa da Nossa Senhora da Saúde. Entramos na aldeia e fomos tomar o cafezinho matinal no bar junto ao adro da igreja, gentilmente servido por um senhor, creio que festeiro, que fez questão de oferecer os cafezinhos e que agradecemos. Descemos …

Alvaiade, Perdigão e Vila Velha de Rodão"

Hoje, com um pelotão mais numeroso, fomos tomar o cafézinho matinal à Bolaria Rodense, em Vila Velha de Rodão. Abandonamos a cidade pouco depois das 08h30 e rumamos ao Perdigão, com passagem por Sarnadas de Rodão e Alvaiade. Seguimos depois pela estradinha panorâmica que liga o Perdigão a Vila Velha de Rodão, usufruindo da bonitas paisagens sobre a Serra das Talhadas e Vilas Ruivas. Depois da pequena tertúlia na Bolaria Rodense e já com os níveis repostos, rumamos à cidade, com passagem pelo Coxerro e Sarnadas. Aqui voltamos a encontrar o Joaquim Cabarrão e o Salvado, que deram uma volta mais pequena e juntos seguimos até à entrada da cidade, onde nos voltamos a separar, pois o restante grupo foi pela variante à Carapalha. Numa manhã já bem primaveril, alinharam para esta bonita volta, além de mim, o Jorge Palma, Tó Pinto, Fernando "Caraíbas", Sr. Silva, António Leandro e o João Salavessa.  Foram 75 kms, repletos de divertidas pedaladas, na companhia deste animado grupo de …