Avançar para o conteúdo principal

"Foz do Rio Ponsul"

Ontem, quarta feira, na companhia do meu amigo Filipe fomos dar mais uma das nossas voltinhas semanais, uma espécie de peregrinação por terras beirãs, um vício saudável já com alguns anos de existência.
Saímos pouco depois das 08h da Pires Marques, um dos primeiros "berços" do Btt cá da urbe, com o pensamento naquele belo recanto junto à fronteiriça aldeia de Monte Fidalgo.
Pisando os velhos trilhos que serviram a última Maratona de Castelo Branco, que morreu bastante jovem, apenas com dois anos de idade e quando começava a entrar na "Ribalta do Btt", chegámos à estrada de ligação que passa por Alfrívida, abandonando aqueles trilhos, rumando agora em direcção à Sra dos Remédios, local de culto e romaria das gentes daquela aldeia beirã.
Por rápidos estradões chegámos às imediações de Monte Fidalgo e junto ao campo de jogos, virámos à esquerda em direção à margem esquerda do Rio Tejo, para pouco depois chegarmos áquela abrupta margem, onde lá bem no fundo o Rio Ponsul despeja as suas águas no internacional Rio Tejo, agora em tons esverdeados, derivado às microalgas que se acumulam nesta altura do ano e até que cheguem as primeiras chuvadas.
Por alí nos mantivémos algum tempo, quase que em meditação, olhando aquelas longinquas paisagens e o entrecortado do rio cujas águas alí são travadas pela barragem de Cedillo, bem à nossa frente.
Divertímo-nos um pouco no estreito single que dá acesso à velha e abandonada casa da Guarda e subimos desta vez ao Monte Fidalgo, continuando agora em direcção a Vale Pousadas em busca duma bebida fresca e uma sombra para arrefecer a "máquina".
Se até ali não houve dificuldades de maior, dalí em diante a coisa ia piar mais fino, pois esperava-nos a temida, para alguns, ladeira de S. Gens.
Ladeámos os Cebolais de Baixo e entrámos no Retaxo pelo recinto da Sra da Guia e após pedalarmos por umas pitorescas ruelas naquela povoação, subimos às Olelas por um trilho que eu gosto bastante e que já começa a ter alguma projecção na comunidade betêtista cá do burgo.
Descemos pela parte mais fácil e após algum asfalto até à ponte sobre a linha férrea, acompanhámo-la até à cidade, onde chegámos pelas 12h . . . hora ideal para uma relaxante paragem no bar da Associação do Valongo para uma bjeca fresquinha e uns tremoçinhos XL. Depois foi o regresso a casa para o retemperador banhinho e o almoço bem merecido após 63 kms de curtidas pedaladas, numa manhã onde o calor era Rei!!!

Fiquem bem
Vêmo-nos nos trilhos
AC

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Alvaiade, Perdigão e Vila Velha de Rodão"

Hoje, com um pelotão mais numeroso, fomos tomar o cafézinho matinal à Bolaria Rodense, em Vila Velha de Rodão. Abandonamos a cidade pouco depois das 08h30 e rumamos ao Perdigão, com passagem por Sarnadas de Rodão e Alvaiade. Seguimos depois pela estradinha panorâmica que liga o Perdigão a Vila Velha de Rodão, usufruindo da bonitas paisagens sobre a Serra das Talhadas e Vilas Ruivas. Depois da pequena tertúlia na Bolaria Rodense e já com os níveis repostos, rumamos à cidade, com passagem pelo Coxerro e Sarnadas. Aqui voltamos a encontrar o Joaquim Cabarrão e o Salvado, que deram uma volta mais pequena e juntos seguimos até à entrada da cidade, onde nos voltamos a separar, pois o restante grupo foi pela variante à Carapalha. Numa manhã já bem primaveril, alinharam para esta bonita volta, além de mim, o Jorge Palma, Tó Pinto, Fernando "Caraíbas", Sr. Silva, António Leandro e o João Salavessa.  Foram 75 kms, repletos de divertidas pedaladas, na companhia deste animado grupo de …

"Hoje fomos à romaria"

A manhã acordou hoje límpida e solarenga, num bom incentivo para um bom par de pedaladas asfálticas. Quando saí da garagem já o Álvaro e o Leandro me esperavam. Juntos fomos até à Rotunda das Violetas, ao encontro do Luís Lourenço e do Nuno Eusébio. Pouco depois chegou o Jorge Palma. Para não perder a prática tive ainda que mudar a câmara de ar da minha roda traseira que vinha com um pequeno furo, originado por uma limalha. Já com a "ézinha" pronta a rodar, fizemo-nos à estrada, abandonando a cidade pela Milhã, rumo ao Juncal do Campo pela estradinha panorâmica da Quinta de Valverde. Cruzamos a aldeia e entroncamos na N.12, onde fletimos à direita, rumo ao Padrão, uma pequena aldeia que este fim de semana se encontra engalanada para a festa da Nossa Senhora da Saúde. Entramos na aldeia e fomos tomar o cafezinho matinal no bar junto ao adro da igreja, gentilmente servido por um senhor, creio que festeiro, que fez questão de oferecer os cafezinhos e que agradecemos. Descemos …

"Rota do Bucho/2016"

Pelo segundo ano consecutivo, resolvi editar a Rota do Bucho, com um passeio pelos trilhos de Malpica do Tejo, uma bonita aldeia onde tenho raízes, que termina à mesa com um belo bucho de ossos à boa moda malpiqueira. Convidei um "magote" de amigos, dos quais dezasseis disseram presente. O ponto de reunião, foi desta vez na Pastelaria Cantinho dos Sabores, na Rotunda da Racha, onde tomamos o cafézinho matinal. Pelas 08h20 partimos em pelotão auto rumo a Malpica do Tejo, onde o Rui e a Sandra Tapadas já nos aguardavam. A previsão era de vento forte e alguns aguaceiros e desta vez o S. Pedro não nos "despontou", mandou mesmo umas belas rajadas de vento e umas belas bátegas de água, que nos atingiram por três vezes, um pouco no início desta pequena aventura, sensivelmente a meio, quando estávamos à vista de um local de abrigo, a aldeia de Lentiscais e no final, em jeito de banho. Pelas 09h00, como planeado, abandonávamos a aldeia rumo ao Monte do Couto do Alberto, en…