Avançar para o conteúdo principal

"GR22 - Sortelha/Monsanto"

E vão seis!!!
Neste domingo, eu, AC, o meu irmão Luís, o Silvério e o João Valente, concretizámos a sexta e penúltima etapa de mais uma das minhas "maluqueiras" . . . a concretização da Grande Rota das Aldeias Históricas em Btt, arrastando os amigos que me têm acompanhado domingo a domingo e que comigo têm partilhado as espectaculares paisagens, os soberbos trilhos e as imponentes e históricas aldeias que compôem esta linda rota.
A última etapa será no próximo domingo e ligará Monsanto ao ponto de partida desta GR . . . a linda aldeia de Castelo Novo.
Pelas 07h e como habitual lá chega o Silvério com a "ramona" . . . a carrinha que nos tem transportado em todas as etapas, com excepção da segunda, que foi dividida pela minha Focus e pela Navara do Fidalgo.
Depois de carregadas as bikes e restante material, lá arrancámos em direcção a Sortelha para a partida desta penúltima etapa.
À chegada à aldeia, nem vivalma, parecia deserta e ainda por cima nem um "tasco" ou café aberto para a primeiro abastecimento.
Nem as simpáticas senhoras dos licores de "tudo" ali se encontravam, no seu local habitual, a praça principal da aldeia, para uma pequena prova que nos desse alento para esta bonita etapa.
Descemos então para a estrada principal e entrámos no trajecto, agora em sentido inverso, com que termináramos a etapa anterior, até à Aldeia de Santo António onde tomámos então o pequeno almoço.
E hoje, o Grande Silvério apareceu apetrechado com três "brains".
O dele, o genuíno, que se encontra algures sob o couro cabeludo e com o qual tem animado a malta, e outros dois, incursos na suspensão e no amortecedor da brilhante Specialized Epic de carbono, uma bike de testes que trouxe lá da capital, para experimentar cá bem no interior.
Pois bem, tão contente andava o Silvério, como certamente andaria a bike, caso os brains que a equipam, fossem encefálicos.
Mas que desta vez foi uma trabalheira para o desagarrar, lá isso foi . . . parecia uma lapa . . . que fosse da "Spec Carbónica" ou dos "Big Shot's" cá da zona do granito, (branquinhos traçados em copo XL sem palhinha) não sei ao certo, mas foi um gozo vê-lo pedalar e galgar kms por esses trilhos fora.
E no final, quando metade do grupo, ou quase metade, se quedou a enrolar a língua, pendente da dura subida ao estacionamento no miradouro, a outra metade, subiu ainda ao Castelo, num último esforço, compensado pelas amplas e explendorosas paisagens que se avistam daquelas bonitas ruinas.
Tempo para umas fotos, trincar algo sólido e dar dois dedos de conversa, antes da descida até junto da viatura, onde arrumámos as bikes e restante tralha, para atacarmos umas bifanas préviamente encomendadas pelo João e estabilizármos a temperatura corporal com umas bjecas fresquinhas, antes de encetarmos o regresso a Castelo Branco.
Uma etapa espectacular em trilhos e paisagens, enriquecida com a passagens pelas aldeias das Alagoas, Meimão, Meimoa e João Pires, a travessia do Parque Nacional da Serra da Malcata e aqueles recantos da Barragem da Meimoa, que contornámos quase na sua totalidade, foi a cereja em cima do bolo.
Esta aventura vai terminar no próximo domingo com a conclusão da última etapa, mas para mim a aventura e a "maluqueira" das bikes vai continuar com a Transpirenaica, que vou efectuar a solo ente 3 e 8 de Setembro, com a minha asfáltica, ligando Argelés-sur-Mer, no Mediterrâneo, a S. Jean de Luz, no Atlântico.
Fiquem bem
Vêmo-nos nos trilhos
AC
Galeria Fotográfica
"clica na foto"
"GR22 Sortelha/Monsanto"

Comentários

Mensagens populares deste blogue

"Passeio de moto pelo Alto Douro Vinhateiro"

"O que é bonito neste mundo, e anima, é ver que na vindima de cada sonho fica a cepa a sonhar outra aventura."
(Miguel Torga)
Com a  excelente companhia dos amigos Luís Miguel, João de Deus e Marta Farias, fomos "desbravar" algumas das encantadoras estradinhas panorâmicas do Alto Douro Vinhateiro.
A saída foi programada para as 07h00 e, já na companhia do Luís Miguel, fomos até Penamacor, onde o João e a Marta já nos aguardavam junto às bombas de combustíveis locais.
Já agrupados rumamos ao norte cruzando Meimoa, Vale da Srª da Povoa, Terreiro das Bruxas, Santo Estevão e Sabugal.
A partir desta vila e com a bonita visão do seu famoso castelo das cinco quinas, entramos em terras de Ribacoa, onde o frescura matinal nos atormentou um pouco e nos fez reconhecer que o verão já lá vai e as temperaturas vão já sofrendo metamorfoses, sobretudo em algumas zonas e, esta é uma delas.
Logo após abandonarmos o Sabugal, viramos à direita para as Quintas de S. Bartolomeu e por Rap…

"Uma visita a Belgais"

Ontem foi dia de passeio asfáltico em solitário e decidi ir fazer uma visita a Belgais.
Apesar da ameaça de chuva da meteorologia, quando espreitei pela janela, o dia estava bastante bonito e solarengo. Bora lá pedalar!!!  Vesti o fatinho de licra e fui buscar a minha "ézinha", que está sempre prontinha para ser montada .  . por mim, claro, nada de confusões!!! Eram 9h00 quando me fiz à estrada em direção aos Escalos de Baixo. Pedalada calma, de cabeça levantada e a apreciar tudo o que se passava em meu redor . . . como eu gosto. Quando chego a casa gosto de ter sempre algo para contar sobre o que vi e não apenas os dados contabilizados pelo meu ciclo computador ou aplicação do telemóvel. Nos Escalos de Baixo parei no Café "O Lanche" e ali bebi o cafezinho matinal, enquanto trocava umas palavras com o João, ficando a saber que o antigo Restaurante "O Chafariz" vai por ele ser reaberto, lá para o final deste mês, início de Novembro, mantendo o belo leitão …

"Passeio mototurístico ao Cú da Mula"

"Se formos felizes por dentro, nada nos aprisionará por fora"
No domingo, inserido num grupo de amigos, fomos fazer um passeio mototurístico ao "Cú da Mula", um pitoresco restaurante na Golegã. Assim, na companhia do Carlos Marques, Carla Paulo, José Paulo, Rafael Riscado, Paulo Santos, João Mendes e António Santos, rumamos à Golegã, uma bonita vila situada na lezíria ribatejana, numa área privilegiada pela natureza e atravessada pelos rios Tejo e Almonda. O Ponto de encontro foi na Padaria do Montalvão na zona industrial, pelas 08h00. Já com a malta reunida e com a primeira dose de cafeína no corpinho, fizemo-nos à estrada, pela N3 e IC8 até à Sertã, onde entramos na velhinha N2 até Vila de Rei. Aqui fizemos uma pequena visita ao Centro Geodésico de Portugal, situado no Pico da Melriça a 600 metros de altitude e que nos permite uma visão a 360 graus sobre um horizonte vastíssimo, onde se destaca a Serra da Lousã e com tempo limpo a Serra da Estrela. Neste local ex…