Avançar para o conteúdo principal

"GR22 - Sortelha/Monsanto"

E vão seis!!!
Neste domingo, eu, AC, o meu irmão Luís, o Silvério e o João Valente, concretizámos a sexta e penúltima etapa de mais uma das minhas "maluqueiras" . . . a concretização da Grande Rota das Aldeias Históricas em Btt, arrastando os amigos que me têm acompanhado domingo a domingo e que comigo têm partilhado as espectaculares paisagens, os soberbos trilhos e as imponentes e históricas aldeias que compôem esta linda rota.
A última etapa será no próximo domingo e ligará Monsanto ao ponto de partida desta GR . . . a linda aldeia de Castelo Novo.
Pelas 07h e como habitual lá chega o Silvério com a "ramona" . . . a carrinha que nos tem transportado em todas as etapas, com excepção da segunda, que foi dividida pela minha Focus e pela Navara do Fidalgo.
Depois de carregadas as bikes e restante material, lá arrancámos em direcção a Sortelha para a partida desta penúltima etapa.
À chegada à aldeia, nem vivalma, parecia deserta e ainda por cima nem um "tasco" ou café aberto para a primeiro abastecimento.
Nem as simpáticas senhoras dos licores de "tudo" ali se encontravam, no seu local habitual, a praça principal da aldeia, para uma pequena prova que nos desse alento para esta bonita etapa.
Descemos então para a estrada principal e entrámos no trajecto, agora em sentido inverso, com que termináramos a etapa anterior, até à Aldeia de Santo António onde tomámos então o pequeno almoço.
E hoje, o Grande Silvério apareceu apetrechado com três "brains".
O dele, o genuíno, que se encontra algures sob o couro cabeludo e com o qual tem animado a malta, e outros dois, incursos na suspensão e no amortecedor da brilhante Specialized Epic de carbono, uma bike de testes que trouxe lá da capital, para experimentar cá bem no interior.
Pois bem, tão contente andava o Silvério, como certamente andaria a bike, caso os brains que a equipam, fossem encefálicos.
Mas que desta vez foi uma trabalheira para o desagarrar, lá isso foi . . . parecia uma lapa . . . que fosse da "Spec Carbónica" ou dos "Big Shot's" cá da zona do granito, (branquinhos traçados em copo XL sem palhinha) não sei ao certo, mas foi um gozo vê-lo pedalar e galgar kms por esses trilhos fora.
E no final, quando metade do grupo, ou quase metade, se quedou a enrolar a língua, pendente da dura subida ao estacionamento no miradouro, a outra metade, subiu ainda ao Castelo, num último esforço, compensado pelas amplas e explendorosas paisagens que se avistam daquelas bonitas ruinas.
Tempo para umas fotos, trincar algo sólido e dar dois dedos de conversa, antes da descida até junto da viatura, onde arrumámos as bikes e restante tralha, para atacarmos umas bifanas préviamente encomendadas pelo João e estabilizármos a temperatura corporal com umas bjecas fresquinhas, antes de encetarmos o regresso a Castelo Branco.
Uma etapa espectacular em trilhos e paisagens, enriquecida com a passagens pelas aldeias das Alagoas, Meimão, Meimoa e João Pires, a travessia do Parque Nacional da Serra da Malcata e aqueles recantos da Barragem da Meimoa, que contornámos quase na sua totalidade, foi a cereja em cima do bolo.
Esta aventura vai terminar no próximo domingo com a conclusão da última etapa, mas para mim a aventura e a "maluqueira" das bikes vai continuar com a Transpirenaica, que vou efectuar a solo ente 3 e 8 de Setembro, com a minha asfáltica, ligando Argelés-sur-Mer, no Mediterrâneo, a S. Jean de Luz, no Atlântico.
Fiquem bem
Vêmo-nos nos trilhos
AC
Galeria Fotográfica
"clica na foto"
"GR22 Sortelha/Monsanto"

Comentários

Mensagens populares deste blogue

"Passeio de Mota pela Galiza"

Mesmo com a meteorologia a contrariar aquilo que poderia ser uma bela viagem à sempre verdejante Galiza, 9 amigos com o gosto lúdico de andar de mota não se demoveram e avançaram para esta bonita aventura por terras "galegas"
Com o ponto de inicio no "escritório" do João Nuno para a dose cafeínica da manhã marcada para as 6 horas da manhã, a malta lá foi chegando.
Depois dos cumprimentos da praxe e do cafezinho tomado foi hora de partir rumo a Vila Nova de Cerveira, o final deste primeiro dia de aventura.
O dia prometia aguentar-se sem chuva e a Guarda foi a primeira cidade que nos viu passar. Sempre em andamento moderado, a nossa pequena caravana lá ia devorando kms por bonitas estradas, algumas com bonitas panorâmicas.
Cruzamos imensas aldeias, vilas e cidades, destacando Trancoso, Moimenta da Beira, Armamar, Peso da Régua, Santa Marta de Penaguião, Parada de Cunhos, Mondim Basto e cabeceiras de Basto, onde paramos para almoçar uma bela "posta", que es…

"Passeio de mota pelo Geopark Las Villuercas e Guadalupe"

"Feliz do homem que possui uma moto, ele pode viajar, ver paisagens e entender-se a si próprio." (Eric Viking) Hoje foi dia de dar liberdade à mota. Na companhia dum casal amigo, o José Paulo e a Carla, fomos passear de mota pelas Dehezas Extremeñas, Geopark de las Villuercas e uma pequena visita a Guadalupe, um dos mais bonitos "pueblos" de Espanha. marcamos encontro na Pastelaria "A Ministra", numa das rotundas do Bairro da Carapalha e pouco depois das 08h30, já com a matinal dose de cafeína ingerida, fizemo-nos à estrada. Rumamos a Segura, onde entramos na "tierra de nuestros hermanos" seguindo depois até á Ponte Romana de Alcântara, onde efetuamos uma pequena paragem para apreciar aquela fantástica obra de engenharia romana que maravilhou o mundo antigo. Com uma história que se perde no tempo, esta ponte carrega peripécias e curiosidades. Não entramos na povoação e por uma estradinha "vecinal" seguimos para Mata de Alcântara e Gar…

"Volta vadia a ver o mar"

"A felicidade é um fim de tarde olhando o mar" (Marina Nader)
 . . .e foi esse o objetivo deste meu passeio de bicicleta, que gosto de chamar de "volta vadia". Ir ver o mar na Figueira da Foz.
Delineei o percurso, circular como sempre, juntei um grupo de amigos, também eles fãs deste tipo de passeios velocipédicos e fizémo-nos à estrada.
Saímos de Castelo Branco pelas 06h00 e fomos tomar o primeiro cafezinho da manhã à Pastelaria "Estrela Doce", na Sertã, onde o meu irmão Luís nos esperava.
Depois da dose cafeínica e do pastelinho de nata, seguimos para Condeixa a Nova, o local de partida e chegada desta nossa pequena aventura, estacionando as viaturas no parque auto do Lidl.
Cerca das 08h30, já pedalávamos em direção a Ega, a primeira povoação que passaríamos rumo à Figueira da Foz.
O dia estava ótimo para pedalar e o pouco vento que se fazia sentir era nosso aliado.
Sempre em ritmo animado e em alegre cavaqueira, como é habito, quando algumas "per…