Avançar para o conteúdo principal

"Btt por Tinalhas e Marateca"

Ontem foi dia de ir até às Docas para uma betêtada com a rapaziada.
Além de mim, compareceram o Álvaro Lourenço, o Pedro Antunes, o Agnelo Quelhas, o Abílio Fidalgo, o Nuno Dias, o Dário Falcão e um amigo do Agnelo de Lisboa, o Marco Barata.
O pelotão foi desta vez comandado pelo Pedro e sob a sua orientação fomos até Tinalhas.
Rumámos à Tapada das Figueiras, passámos as Quintas de Valverde e subimos a VG do Nabo Redondo, antes de entrarmos em Tinalhas, "pousando" logo de seguida no café junto à igreja, para a matinal dose de cafeína.
Com a presença do Dário no pelotão de hoje, a conversa descambou para o TNT. Uns queriam outros não queriam, outros tanto faz e quando demos por ela, estávamos a caminho da casa dos sogros do Dário a 200 metros de distância
Que branquinho divinal! Qual champanhe qual quê . . .aquela pinga é praticamente dois em um. Maravilhosamente bom!!!
Seguiu-se a prova do tinto, que não desfazendo . . .era soberbo!
Para terminar e para os finalistas da prova de branco e tinto, um licorzinho de folha de figueira que até fazia encaracolar as orelhas.
Saímos de Tinalhas satisfeitos e com energias redobradas, com o pequeno senão de que durante algum tempo, os estradões pareciam single tracks . . .mas com o passar do tempo foram alargando, voltando à normalidade!
Passámos  a Quinta de Santo Isidro, Vale João Martins, Valcurro e Terras da Capela, para contornarmos seguidamente a Tapada Doirão em direção a VG do Talhadoiro.
Trilhos catitas e a malta animada, mais não poderia dar que uma bela betêtada à moda antiga, como alguém referiu.
Depois de passarmos pelo Vale Cabreiro, cruzámos o Rio Ocreza na Granja e entrámos nas margens da Barragem da Marateca, onde o divertimento e a animação atingiram um ponto alto.
Eu, o Dário e o Fidalgo que íamos um pouco atrasados em relação a grupo, ouvimos uma voz que nos chamava vinda duma bela sombra.
Não era uma voz do além, mas sim do amigo Zé Luís (o preto) que nos chamava e acenava com umas minis fresquinhas. JASUS!!! . . .que coisa boa aqui no meio de nenhures. O Álvaro e o Nuno Dias voltaram atrás e foram também eles brindados com uma fresquinha!!!
Lá nos despedimos do amigo Zé Luís e continuámos . . .mas não por muito tempo . . . a água estava mesmo convidativa e vai de dar uns mergulhos. Não apetecia sair dali!
Mas lá teve que ser e fomos ter com o resto da malta.
Chegámos à Lardosa e nova paragem no "Tá-se Bem" para enfiarmos mais umas "jolas". A coisa estava a ficar "redonda!"
O Marco Barata e o Pedro Antunes já tinham "dado à sola" e nós continuámos esta manhã betêtistica em direção a Alcains, com passagem pela Folha da Lardosa.
Cruzámos Alcains para Santa Apolónia e seguimos para a Atacanha entrando na cidade ainda em hora decente, mas a tertúlia da praxe não pode ser menosprezada e toca a abancar pela derradeira vez na esplanada do "Lusitano".
Logo por azar não havia tremoços e o dono para compensar tão digno grupo, resolveu substituir aquela semente de planta fabácea por umas travessas de presunto fatiado.
Pois bem, mais umas jolas, conversa a gosto umas aventuras ainda em gestação para apimentar a coisa, resultaram numa aventura à moda antiga, onde o btt é apenas motivo para a malta da umas pedaladas descontraídas, beber uns copos e contar umas "aldrabices!"
Resumindo . . .foram 67 kms pedalados numa belíssima manhã de puro gozo e divertimento na companhia de bons amigos.

Fiquem bem.
Vêmo-nos nos trilhos, ou fora deles.
AC

Comentários

Mensagens populares deste blogue

"Rota do Bucho/2016"

Pelo segundo ano consecutivo, resolvi editar a Rota do Bucho, com um passeio pelos trilhos de Malpica do Tejo, uma bonita aldeia onde tenho raízes, que termina à mesa com um belo bucho de ossos à boa moda malpiqueira. Convidei um "magote" de amigos, dos quais dezasseis disseram presente. O ponto de reunião, foi desta vez na Pastelaria Cantinho dos Sabores, na Rotunda da Racha, onde tomamos o cafézinho matinal. Pelas 08h20 partimos em pelotão auto rumo a Malpica do Tejo, onde o Rui e a Sandra Tapadas já nos aguardavam. A previsão era de vento forte e alguns aguaceiros e desta vez o S. Pedro não nos "despontou", mandou mesmo umas belas rajadas de vento e umas belas bátegas de água, que nos atingiram por três vezes, um pouco no início desta pequena aventura, sensivelmente a meio, quando estávamos à vista de um local de abrigo, a aldeia de Lentiscais e no final, em jeito de banho. Pelas 09h00, como planeado, abandonávamos a aldeia rumo ao Monte do Couto do Alberto, en…

"Hoje fomos à romaria"

A manhã acordou hoje límpida e solarenga, num bom incentivo para um bom par de pedaladas asfálticas. Quando saí da garagem já o Álvaro e o Leandro me esperavam. Juntos fomos até à Rotunda das Violetas, ao encontro do Luís Lourenço e do Nuno Eusébio. Pouco depois chegou o Jorge Palma. Para não perder a prática tive ainda que mudar a câmara de ar da minha roda traseira que vinha com um pequeno furo, originado por uma limalha. Já com a "ézinha" pronta a rodar, fizemo-nos à estrada, abandonando a cidade pela Milhã, rumo ao Juncal do Campo pela estradinha panorâmica da Quinta de Valverde. Cruzamos a aldeia e entroncamos na N.12, onde fletimos à direita, rumo ao Padrão, uma pequena aldeia que este fim de semana se encontra engalanada para a festa da Nossa Senhora da Saúde. Entramos na aldeia e fomos tomar o cafezinho matinal no bar junto ao adro da igreja, gentilmente servido por um senhor, creio que festeiro, que fez questão de oferecer os cafezinhos e que agradecemos. Descemos …

Alvaiade, Perdigão e Vila Velha de Rodão"

Hoje, com um pelotão mais numeroso, fomos tomar o cafézinho matinal à Bolaria Rodense, em Vila Velha de Rodão. Abandonamos a cidade pouco depois das 08h30 e rumamos ao Perdigão, com passagem por Sarnadas de Rodão e Alvaiade. Seguimos depois pela estradinha panorâmica que liga o Perdigão a Vila Velha de Rodão, usufruindo da bonitas paisagens sobre a Serra das Talhadas e Vilas Ruivas. Depois da pequena tertúlia na Bolaria Rodense e já com os níveis repostos, rumamos à cidade, com passagem pelo Coxerro e Sarnadas. Aqui voltamos a encontrar o Joaquim Cabarrão e o Salvado, que deram uma volta mais pequena e juntos seguimos até à entrada da cidade, onde nos voltamos a separar, pois o restante grupo foi pela variante à Carapalha. Numa manhã já bem primaveril, alinharam para esta bonita volta, além de mim, o Jorge Palma, Tó Pinto, Fernando "Caraíbas", Sr. Silva, António Leandro e o João Salavessa.  Foram 75 kms, repletos de divertidas pedaladas, na companhia deste animado grupo de …