Avançar para o conteúdo principal

"Passeio aventura com subida ao Castelo do Rei Wamba"

.o0o.

Ontem, o Arlindo Cabrito contactou-me por telefone a convidar-me para uma voltinha com a malta da Centralbikes, que obviamente não pude recusar.
Como préviamente combinado, pelas 09h lá compareci, junto à Centralbikes, levando a reboque o Dino, que encontrei pelo caminho e dois rapazes que com ele tinham combinado ir pedalar.
Manhã fria dos primeiros dias de inverno, com a malta que ia chegando lançando alguns queixumes sobre a frieza que os mantinha com os dedos dos pés e das mãos gelados, apesar do sol radiante que fazia antever um belo dia.
No grupo que ali se juntou, alguns já conhecia e outros não, éramos 9, nomedamente, o Agnelo, o Arlindo, o Galvão, o Miguel, o Nuno, o Dino, dois rapazes que não conhecia e cujos nomes também não sei e eu.
Como ninguém tinha uma ideia definida, para onde queria ir, o Agnelo sugeriu irmos até às Portas de Rodão, zona de inegável beleza, toda a gente concordando e toca a cravar as esporas (cleats) nas nossas montadas e a caminho...
O Agnelo, betêtista experiente, teve o bom senso de conduzir o pessoal nos kms iniciais pela antiga EN.18 até ao cruzamento das Benquerenças, para que toda a malta pudesse fazer o "aquecimentozinho", quem se lembrou desse pormenor, claro.
Entrámos em terra batida pelo caminho paralelo à A.23 e no cruzamento para a Azinheira um dos dois rapazes que nos acompanhavam, ia com problemas no eixo pedaleiro, regressando ambos à cidade.
Passámos então a sete e continuámos, passando pelos Amarelos, Vale do Morgado, Rodeios, onde fizemos nova paragem, para nos despedir-mos do Sr. Galvão, Dino e Miguel, que a partir dali rumaram a Castelo Branco, por necessitarem de chegar mais cedo.
Sobrámos então 4, eu, o Agnelo, o Arlindo e o Nuno, que teimosamente quisémos levar o objectivo inicial até ao fim. Seguimos o caminho, com passagem junto à linda capela de Nossa Senhora da Paz, embrenhando-nos seguidamente em zona de eucaliptal, com passagem no Vale do Homem e Alvaiade, subindo por um estradão paralelo à En.18, que nos levou até à antiga estrada da Foz do Cobrão, voltando à esquerda para apanhar a passagem superior da A.23 na Portela da Milhariça, onde nos deparámos com belas paisagens sobre aquela via rápida e para nós, também uma rápida e algo perigosa descida.
Como quem desce, também tem de subir, lá "gingámos" encima das biklas na zona do Penedo Gordo até à estrada que dá acesso às antenas da Serra das Talhadas.
Ali nos demorámos algum tempo a apreciar as belas paisagens a perder de vista e onde tirámos umas fotos para mais tarde recordar, que ir lá acima não é "bife" para todos os dias.
Valeu-nos depois a descida (a fazer com algum cuidado) que los levou até ao Castelo dos Mouros, conhecido pelo (Rei Wamba), onde mais uma vez nos deliciámos, com a espectacularidade das paisagens que dali se avistam. Para a Esquerda, a Ponte sobre o RioTejo e a baía que se estende até à zona portuária.
Olhando em frente a imponente Garganta das Portas de Rodão. Para a direita, o Rio Tejo serpentendo a perder de vista.
Que maravilha.
Um esforço que vale bem a pena e que nos faz viver momentos maravilhosos de paz e imensidão.
Como estávamos longe de casa, já era um pouco tarde e a malta já acusava algum cansaço, descemos para o Porto do Tejo por alcatrão que nos fez disparar a pouca adrelanina que ainda nos restava e fomos parar nas bombas de combustível junto à "Unibaga", não para abastecer as biklas, mas para tomarmos um cafézinho, que já fazia falta.
Dali seguimos para Castelo Branco sempre por alcatrão com chegada à cidade pelas 14h30, pois já havia alguns "empenos" no grupo.
"Obrigado Agnelo por este belo "passeio".


Total Kms 77
Acumulado 1235
Pendente Positiva 24%
Pendente Negativa 25%
Pendente Média 3%


.o0o.

Esperando por pelos restantes companheiros
O Miguel e o Sr. Galvão
O Dino e o Nuno
O Miguel, o Sr. Galvão e o Arlindo
Passagem nos Rodeios (Agnelo)
Vista sobre o Rio Tejo
O Sr. Galvão
Tejo à Vista
O Miguel
Passagem no Porto do Tejo
Panorâmica sobre a Ponte sobre o Tejo
O Agnelo em estilo
Eu com o Nuno no Castelo do Rei Wamba
Garganta das Portas de Rodã0
Passagem superior em Rodeios
Descida na Portela da Milhariça
Com o Arlindo e o Miguel
Zona do Penedo Gordo
Com o Arlindo e o Nuno

Bonito trilho na zona de Vale do Homem

A preparar uma foto

Com o Agnelo e o Nuno

Com o Armindo

Serra das Tajadas

No Castelo dos Mouros (Rei Wamba)

Portas de Rodão

Torre do Castelo do Rei Wamba



Rio Tejo


Panorâmica sobre o Rio Tejo

Capela junto ao Castelo do Rei Wamba

Curiosidade




Panorâmica vista da Serra das Talhadas

Torre do Castelo do Rei Wamba

Horizonte

Vale do Homem

A.23 vista da Passagem superior na Portela da Milhariça


Pequena barragem no Penedo Gordo

Estação dos Rodeios
Paisagem no Vale do Morgado

Alvaiade
Capela de Nossa Senhora da Paz
A.23 , E.N.18 e o nosso trilho


.o0o.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

"Passeio de Mota pela Galiza"

Mesmo com a meteorologia a contrariar aquilo que poderia ser uma bela viagem à sempre verdejante Galiza, 9 amigos com o gosto lúdico de andar de mota não se demoveram e avançaram para esta bonita aventura por terras "galegas"
Com o ponto de inicio no "escritório" do João Nuno para a dose cafeínica da manhã marcada para as 6 horas da manhã, a malta lá foi chegando.
Depois dos cumprimentos da praxe e do cafezinho tomado foi hora de partir rumo a Vila Nova de Cerveira, o final deste primeiro dia de aventura.
O dia prometia aguentar-se sem chuva e a Guarda foi a primeira cidade que nos viu passar. Sempre em andamento moderado, a nossa pequena caravana lá ia devorando kms por bonitas estradas, algumas com bonitas panorâmicas.
Cruzamos imensas aldeias, vilas e cidades, destacando Trancoso, Moimenta da Beira, Armamar, Peso da Régua, Santa Marta de Penaguião, Parada de Cunhos, Mondim Basto e cabeceiras de Basto, onde paramos para almoçar uma bela "posta", que es…

"Passeio de mota pelo Geopark Las Villuercas e Guadalupe"

"Feliz do homem que possui uma moto, ele pode viajar, ver paisagens e entender-se a si próprio." (Eric Viking) Hoje foi dia de dar liberdade à mota. Na companhia dum casal amigo, o José Paulo e a Carla, fomos passear de mota pelas Dehezas Extremeñas, Geopark de las Villuercas e uma pequena visita a Guadalupe, um dos mais bonitos "pueblos" de Espanha. marcamos encontro na Pastelaria "A Ministra", numa das rotundas do Bairro da Carapalha e pouco depois das 08h30, já com a matinal dose de cafeína ingerida, fizemo-nos à estrada. Rumamos a Segura, onde entramos na "tierra de nuestros hermanos" seguindo depois até á Ponte Romana de Alcântara, onde efetuamos uma pequena paragem para apreciar aquela fantástica obra de engenharia romana que maravilhou o mundo antigo. Com uma história que se perde no tempo, esta ponte carrega peripécias e curiosidades. Não entramos na povoação e por uma estradinha "vecinal" seguimos para Mata de Alcântara e Gar…

"Volta vadia a ver o mar"

"A felicidade é um fim de tarde olhando o mar" (Marina Nader)
 . . .e foi esse o objetivo deste meu passeio de bicicleta, que gosto de chamar de "volta vadia". Ir ver o mar na Figueira da Foz.
Delineei o percurso, circular como sempre, juntei um grupo de amigos, também eles fãs deste tipo de passeios velocipédicos e fizémo-nos à estrada.
Saímos de Castelo Branco pelas 06h00 e fomos tomar o primeiro cafezinho da manhã à Pastelaria "Estrela Doce", na Sertã, onde o meu irmão Luís nos esperava.
Depois da dose cafeínica e do pastelinho de nata, seguimos para Condeixa a Nova, o local de partida e chegada desta nossa pequena aventura, estacionando as viaturas no parque auto do Lidl.
Cerca das 08h30, já pedalávamos em direção a Ega, a primeira povoação que passaríamos rumo à Figueira da Foz.
O dia estava ótimo para pedalar e o pouco vento que se fazia sentir era nosso aliado.
Sempre em ritmo animado e em alegre cavaqueira, como é habito, quando algumas "per…