Avançar para o conteúdo principal

"Passeio Domingueiro"

.o0o.


Vésperas de Natal
Manhãs frias e radiantes de sol, que tímidamente tenta romper com algum gelo que se forma durante a noite, assim tem sido nesta quadra natalícia.
Quando cheguei à centralbikes, pelas 09h10, apenas ali se encontravam a Cristina Salavessa e o Rui Beato.
Pouco depois chegou o Luís e a esposa Crisálida. esperámos até às 09h20 e saímos ao encontro da malta dos Cebolais, com o Agnelo a apanhar-nos junto à passagem de nível que dá aesso à Zona Industrial na E.N.18.
Encontramos a malta próximo do Cruzamento dos Maxiais.
Dos 5 iniciais, passámos a ser 12, um grupo à antiga.
Rumámos aos Maxiais e divertimo-nos logo nas primeiras descidas, onde os mais afoitos deixaram embalar as biklas e os mais prudentes testaram os travões.
No último troço de descida para o Ribeiro da Paiteira, um companheiro furou, pelo que fiquei junto ao Ribeiro à espera dos atrazados e tirar algumas fotos, recebendo um pouco mais tarde a companhia do Agnelo e ambos esperámos pelo pessoal.
A malta chegou e continuámos o trajecto, mas ao chegar ao alto já não vimos o restante pessoal, ficando em dúvida quanto ao caminho que tomaram. Ali nos transformá-mos em "pisteiros" à moda india e toca a seguir rastos de bicicleta para os encontrar, mas a coisa correu mal e fomo-nos enfiar no meio da lenha. Bom, não fomos mesmo talhados para aquilo, ficamo-nos pelas voltinhas de bicicleta. Descoberto o rumo dos primeiros, lá fomos ao seu encontro e já agrupados, toca a descer por descidas algo inclinadas até à Ribeira da Pipa, com passagem pelas Casas Velhas, porque a partir dali a porquinha iria torcer o rabo.
Começá-mos logo com uma subidinha a servir de teste a algumas sapatilhas (sapatos), pois de bikla só para alguns. Poucos.
Subímos ao Monte do Fagundes e continuámos por estradão até à variante da Carapalha e dai à E.N.18, onde nos despedimos da malta dos Cebolais, com votos de Boas Festas e algumas trocas de números de telemóvel para voltinhas futuras.
Chegámos a Castelo Branco pelas 12h30 já a pensar na postinha do "Fiel Amigo" (Não é o Boby, o que estavas a pensar, é o bacalhauzinho) e nas prendinhas no sapatinho. (velhos tempos)
Da malta que hoje se juntou alguns apenas os conhecia de vista, pelo que, vou postar algumas fotos sem comentários.
.o0o.
Total Kms 35
Acumulado 641
Pendente máxima positiva 20%
Pendente máxima negativa 20%
Pendente média 4%
Altitude máxima 411 mts
Altitude mínima 144 mts


.o0o.

Altimetria

Percurso



















Panorâmica do Monte do Fagundes



.o0o.

Comentários

wheeler-cb disse…
Um ÓPTIMO 2007...

Parabéns pelo Blog. Andei a pesquisar na net, e tomei conhecimento do blog só agora. Já o adicionei aos favoritos para o ir visitando. Sendo eu de Cernache do Bonjardim, concelho de Sertã, distrito de Castelo Branco, pode ser que um destes dias me "atreva" a fazer-me convidado e a aparecer por aí para pedalar convosco... se me autorizarem, claro está!!! Venho tb indicar-vos o "nosso" blog - manecasbikesbtt@blogspot.com - para verem o que temos feito... e o que vamos fazer tb... Espero que gostem...

Cumprimentos
Wheeler-cb

Mensagens populares deste blogue

"Passeio de Mota pela Galiza"

Mesmo com a meteorologia a contrariar aquilo que poderia ser uma bela viagem à sempre verdejante Galiza, 9 amigos com o gosto lúdico de andar de mota não se demoveram e avançaram para esta bonita aventura por terras "galegas"
Com o ponto de inicio no "escritório" do João Nuno para a dose cafeínica da manhã marcada para as 6 horas da manhã, a malta lá foi chegando.
Depois dos cumprimentos da praxe e do cafezinho tomado foi hora de partir rumo a Vila Nova de Cerveira, o final deste primeiro dia de aventura.
O dia prometia aguentar-se sem chuva e a Guarda foi a primeira cidade que nos viu passar. Sempre em andamento moderado, a nossa pequena caravana lá ia devorando kms por bonitas estradas, algumas com bonitas panorâmicas.
Cruzamos imensas aldeias, vilas e cidades, destacando Trancoso, Moimenta da Beira, Armamar, Peso da Régua, Santa Marta de Penaguião, Parada de Cunhos, Mondim Basto e cabeceiras de Basto, onde paramos para almoçar uma bela "posta", que es…

"Volta vadia a ver o mar"

"A felicidade é um fim de tarde olhando o mar" (Marina Nader)
 . . .e foi esse o objetivo deste meu passeio de bicicleta, que gosto de chamar de "volta vadia". Ir ver o mar na Figueira da Foz.
Delineei o percurso, circular como sempre, juntei um grupo de amigos, também eles fãs deste tipo de passeios velocipédicos e fizémo-nos à estrada.
Saímos de Castelo Branco pelas 06h00 e fomos tomar o primeiro cafezinho da manhã à Pastelaria "Estrela Doce", na Sertã, onde o meu irmão Luís nos esperava.
Depois da dose cafeínica e do pastelinho de nata, seguimos para Condeixa a Nova, o local de partida e chegada desta nossa pequena aventura, estacionando as viaturas no parque auto do Lidl.
Cerca das 08h30, já pedalávamos em direção a Ega, a primeira povoação que passaríamos rumo à Figueira da Foz.
O dia estava ótimo para pedalar e o pouco vento que se fazia sentir era nosso aliado.
Sempre em ritmo animado e em alegre cavaqueira, como é habito, quando algumas "per…

"O Trilho da Mina de Ouro do Conhal"

"Só existe um êxito: a capacidade de levar a vida que se quer." (Cristopher Morley) Logo pela manhã, carinha lavada, pequeno almoço tomado ,cafezinho da praxe e na companhia da minha "Maria", fomos até Santana, na aldeia piscatória do Arneiro para uma manhã lúdica e reconfortante pelo Trilho da Mina de Ouro do Conhal. Ajeitei o trilho, cortando a passagem pela cumeada até ao Miradouro da Serrinha e descida acentuada à Foz da Ribeira do Vale.
Saí da aldeia pelo caminho que lá mais à frente ladeia a Ribeira do Vale até á sua foz.
Neste local, onde a ribeira se encontra com o Rio Tejo, formou-se uma ilha a que dão o nome de Cabecinho. Depois de seguir o caminho até à margem do rio, voltamos atrás e fomos até à ilha, passando por duas pontes suspensas, a primeira sobre a Ribeira do Vale e a segunda mais à frente, para ligar à Ilha do Cabecinho. Esta ilha é pequenina . . .uma ilhota, por assim dizer. Nela encontramos uma casa em ruinas, alguns pinheiros e uma mesa e ba…