Avançar para o conteúdo principal

"Pelos trilhos da Lardosa e Alpreade"

Pensamento:
"Assim como hà flores em todas as estações, também hà loucuras em todas as idades"
(Jouy)
.o0o.
Hoje a manhã estava explêndida e eu ansioso por estrear a minha nova X-Sport Cam.
Apesar de ontem ter dado uma pequena volta para adaptar a câmara ao capacete, após várias tentativas, lá consegui uma posição que me pareceu a mais correcta e que hoje vou testar.
Quando cheguei ao Parque da Pires Marques acompanhado do Álvaro e do Pedro, fiquei surpreso.
Já ali se encontravam alguns companheiros e outros chegavam, de todos os lados, que maravilha.
Ao todo eramos 16 betêtistas, todos com vontade de pedalar e que não vou nomear por não saber o nome de todos eles, mas era um belo "rebanho".
Com alguns, tive o prazer de pedalar na sua companhia pela primeira vez, espero que continuem a aparecer.
Ainda esperámos um pouco pelo Dino, mas eram quase 09h e decidimos partir sabendo que ele iria ao nosso encontro, o que aconteceu, já em direcção a Sta Apolónia.
Dirigimo-nos à Lardosa, passando pelo Pôr da Vaca e Folha da Lardosa, entrando na povoação para tomar o cafézito da ordem.
Aí o Nuno Miguel regressou à cidade por ter compromissos e necessitar chegar bastante cedo.
Dalí partimos para os lados da Ribeira de Alpreade, passando pelo Vale Feito e Tapada da Serra, onde nos enganámos num trilho, adoptando outro que nos levasse à Ribeira do Vale do Freixo, acabando por descobrir um trilho espectacular e adaptado a todos os gostos: descida um pouco radical, subida a condizer, seguido de outra descida também ela inclinada, apesar de curta e uma subida que adaptámos a um pequeno passeio pedestre.
Continuámos para a Ribeira do Vale do Freixo, por trilho já conhecido e daí foi subir práticamente até à N18-7, que atravessámos, passando seguidamente entremuros na zona das hortas próximo de Escalos de Cima e rumámos em direcção à Estação de Alcains, para apanhar o trilho para Sta Apolónia, continuando por alcatrão até à Atacanha, chegando a Castelo Branco pouco depois das 12h30, com 57 kms percorridos em alegre cavaqueira e sã camaradagem.
Como "cameraman" não me safei lá muito bem, pois fiz clips algo longos no início e faltou-me filme nos locais mais engraçados e só tive autonomia até próximo da Lardosa.
Também o cartão de memória era de pouca capacidade, tanto mais que foi adaptado de outra máquina, pois estou à espera de um cartão com a capacidade adequada à câmara.
Haverá muitas mais oportunidades e de certeza que irei melhorar e ganhar experiência para poder maximizar mais os momentos de filme e fazer clips de forma mais correcta.
Hoje, particularmente, senti-me bem físicamente, sem a sensação que me tem apoquentado ultimamente e com vontade de aumentar um pouco o ritmo e adoptar outras intensidades. Vamos indo e vendo, como diz o cego.
Fiquei também extremamente agradado ao ver tanta malta junta e a pedalar em harmonia. Quer isto dizer que BTT, não é só competição e ritmos por vezes desajustados, mas sim passeio, companheirismo, união com a natureza e espírito de auto ajuda. Também gosto dum "picançozinho" de vez em quando. È salutar e faz-nos soltar a agressividade pura, a adrenalina, o espírito combativo e capacidade de sofrimento. Apenas devemos saber separar os momentos e saber desfrutá-los em harmonia.
Espero continuar a ver a malta unida e com vontade de pedalar.

.o0o.





Terça Feira hà pedalada.
Comparece na Pires Marques pelas 08h30.
Zona: Ponsul - 37 kms.

Comentários

HaroMan disse…
Os meus parabéns!!! A nova aquisição vai de certeza proporcionar conteúdos ainda mais interessantes para este blog. E a edição de vídeo também já está ao mais alto nível. Boas pedaladas...
Abilio disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
Abilio disse…
Belo video e boa musica. As reportagens já eram boas, agora são de profissional. Parabens!! Fidalgo
rarn disse…
E o melhor jogador fica sem cartas ...

Com a Câmara instalada no capacete, estamos perante um realizador que não dá a cara ;)

Mas quem não conhece o AC :)

Parabéns, devo dizer que a edição video está num nível muito bom. Continuemos com as inovações.

rarn

Mensagens populares deste blogue

"Passeio de mota pelo Geopark Las Villuercas e Guadalupe"

"Feliz do homem que possui uma moto, ele pode viajar, ver paisagens e entender-se a si próprio." (Eric Viking) Hoje foi dia de dar liberdade à mota. Na companhia dum casal amigo, o José Paulo e a Carla, fomos passear de mota pelas Dehezas Extremeñas, Geopark de las Villuercas e uma pequena visita a Guadalupe, um dos mais bonitos "pueblos" de Espanha. marcamos encontro na Pastelaria "A Ministra", numa das rotundas do Bairro da Carapalha e pouco depois das 08h30, já com a matinal dose de cafeína ingerida, fizemo-nos à estrada. Rumamos a Segura, onde entramos na "tierra de nuestros hermanos" seguindo depois até á Ponte Romana de Alcântara, onde efetuamos uma pequena paragem para apreciar aquela fantástica obra de engenharia romana que maravilhou o mundo antigo. Com uma história que se perde no tempo, esta ponte carrega peripécias e curiosidades. Não entramos na povoação e por uma estradinha "vecinal" seguimos para Mata de Alcântara e Gar…

"Passeio de Mota pela Galiza"

Mesmo com a meteorologia a contrariar aquilo que poderia ser uma bela viagem à sempre verdejante Galiza, 9 amigos com o gosto lúdico de andar de mota não se demoveram e avançaram para esta bonita aventura por terras "galegas"
Com o ponto de inicio no "escritório" do João Nuno para a dose cafeínica da manhã marcada para as 6 horas da manhã, a malta lá foi chegando.
Depois dos cumprimentos da praxe e do cafezinho tomado foi hora de partir rumo a Vila Nova de Cerveira, o final deste primeiro dia de aventura.
O dia prometia aguentar-se sem chuva e a Guarda foi a primeira cidade que nos viu passar. Sempre em andamento moderado, a nossa pequena caravana lá ia devorando kms por bonitas estradas, algumas com bonitas panorâmicas.
Cruzamos imensas aldeias, vilas e cidades, destacando Trancoso, Moimenta da Beira, Armamar, Peso da Régua, Santa Marta de Penaguião, Parada de Cunhos, Mondim Basto e cabeceiras de Basto, onde paramos para almoçar uma bela "posta", que es…

"Volta vadia a ver o mar"

"A felicidade é um fim de tarde olhando o mar" (Marina Nader)
 . . .e foi esse o objetivo deste meu passeio de bicicleta, que gosto de chamar de "volta vadia". Ir ver o mar na Figueira da Foz.
Delineei o percurso, circular como sempre, juntei um grupo de amigos, também eles fãs deste tipo de passeios velocipédicos e fizémo-nos à estrada.
Saímos de Castelo Branco pelas 06h00 e fomos tomar o primeiro cafezinho da manhã à Pastelaria "Estrela Doce", na Sertã, onde o meu irmão Luís nos esperava.
Depois da dose cafeínica e do pastelinho de nata, seguimos para Condeixa a Nova, o local de partida e chegada desta nossa pequena aventura, estacionando as viaturas no parque auto do Lidl.
Cerca das 08h30, já pedalávamos em direção a Ega, a primeira povoação que passaríamos rumo à Figueira da Foz.
O dia estava ótimo para pedalar e o pouco vento que se fazia sentir era nosso aliado.
Sempre em ritmo animado e em alegre cavaqueira, como é habito, quando algumas "per…