sábado, 21 de abril de 2007

"Vale da Pereira, um pequeno paraíso"

Pensamento:
"A felicidade e a saúde são incompatíveis com a ociosidade"
(Aristóteles)


.o0o.

Perfil altimétrico

Percurso no Google




.o0o.



Não estava nos meus planos ir hoje pedalar.
Primeiro, derivado a ter andado adoentado desde a passada terça feira e segundo, após a trovoada de ontem não imaginava a radiante manhã com que hoje fomos brindados.
Pelas 08h pus o nariz fora dos lençóis e notei que havia bastante claridade, por isso fui espreitar à janela e deparei com o céu limpo e ameaçador duma manhã bem propícia à prática do meu desporto de eleição, o BTT.
Sentindo-me bem melhor e recordando o "mail" enviado pela Teresa à malta amiga, para uma voltinha hoje, com concentração marcada para as 09h, não me fiz rogado, saltei para dentro dos calções de BTT, vesti um jersey, comi qualquer coisa e aí vai ele direitinho à garagem buscar a bicla e respectivos "periféricos" e toca a pedalar em direcção ao P. Infantil da Pires Marques.
Alí cheguei mesmo às 09h, mas apenas o Daniel Vicente estava presente. Fui até à garagem do Nuno Maia ver se ele vinha e lá estava ele mais o Vitor, já preparados para a campanha.
No regresso encontrámo-nos com o grupo da Teresa que estava a chegar.
Formou-se um grupo de 11 companheiros do pedal, já considerável. AC, Nuno Maia, Vitor, João e Teresa, Morais e Beta, Norberto, Fidalgo, Jorge Palma e Daniel Vicente.
Lá fomos então dar uma voltinha pelo sempre apetecível Vale da Pereira, derivado à sua beleza paisagística e originalidade de alguns trilhos.
Saímos pelo já carismático portal do frigorífico, passámos junto à Quinta dos Carvalhos, atravessámos a EN.18, junto ao Parque de Campismo, pela Tapada das Figueiras, e entrámos no Vale da Pereira, por onde delineámos e nos divertímos até nos encostarmos ao Rio Ocreza, que atravessámos pela ponte da EN.551 e saímos à esquerda para o estradão que nos levou pela Barroca da Virtude, enganando-nos no trilho em determinada altura, em vez de seguir em frente, seguimos pela esquerda para o Pero Velho. O Jorge Palma ainda por ali tentou encontrar uma qualquer ligação que fosse entroncar no caminho principal, mas sem resultado, tivemos mesmo que voltar atrás.
Contudo, a malta não deu o tempo como perdido e enquanto o Jorge procurava caminho, sacaram das "energéticas" e outras formas de alimento de maior volume e toca a mastigar.
Retomando o caminho principal, passámos a Casa do Pregado e descemos para as Tabuínhas, efectuando uma pequena paragem para apreciar a bonita paisagem da Azenha do Barata, já próximo da Ponte sobre o Rio Ocreza.
Parámos também na fonte das Tabuínhas, onde alguns aproveitaram para encher o "camelback" e seguimos em direcção a um caminho que circunda o Rouxinol e tem início no asfalto, mas com uma bela subida, um pouco técnica e bem inclinada na parte final, apenas conquistada pelo Morais. O restante pessoal resolveu e bem, fazer um pequeno passeio pedestre.
Antes da subida o Daniel Vicente furou e o Norberto ficou a dar uma ajuda enquanto o pessoal esperava lá no alto.
Já o grupo unido, seguímos para o Cabeço da Barreira para efectuar e descida para o Pontão da Líria e entrámos na cidade pela Cova do Gato.
Chegámos já a passar das 13h, com 35 kms percorridos em sã camaradagem e num verdadeiro "stress of". Venham mais voltas destas...!!!

.o0o.



1 comentário:

rarn disse...

Sem dúvida que esta manhã de Domingo esteve fenomenal para a prática do BTT.
Eu pedalei para os lados da Gardunha, não menos espectacular que o já famoso Vale da Pereira ;)

Caro AC vai ao Paúl à Maratona Ribeiras da Estrela?
É que eu vou e ainda não arranjei companhia ;)

Um abraço

rarn