Avançar para o conteúdo principal

"Voltinha Natalícia"

Oito companheiros abandonaram hoje mais cedo "o vale dos lençóis" para se juntarem na Pires Marques para uma voltinha natalícia.
AC, Silvério, Nuno Maia, Jorge Palma, Luís, Nuno Eusébio, Pedro Barroca e FMike foram os protagonistas da aventura desta manhã bastante fria nas horas iniciais e já bem temperada nas duas horas finais.
Hoje e mais uma vez, resolvi ir de Single Speed que acabara de montar hà uns dias atrás. Acompanhou-me nesta dura modalidade o Pedro Barroca com a sua KONA, também tunada.
Sem um trajecto bem definido, resolvemos inicialmente ir tomar o cafézinho matinal ao "Tá-se Bem" na Lardosa.
Dalí partimos em direcção à Barragem da Marateca, por ser um trajecto mais plano e hoje a volta era mesmo para ser descontraída.
Mas desta vez escolhi mal a desmultiplicação, pois durante quase todo o trajecto, o meu pedalar mais parecia uma "batedeira", tendo alguma dificuldade em acompanhar a rapaziada em terreno plano e que foi a totalidade do percurso. Um 33x20 é demasiado lento para este tipo de terreno, tenho de voltar ao 33x17, que foi o que melhor rendimento tive.
Umas brincadeiras nos areais da barragem, como que a "modos" de treino para o convívio do próximo domingo organizado pelo Pinto Infante, o Rei daqueles areais e quem melhor conhece aquele belo recanto quase nas faldas da Guardunha.
O regresso foi um pouco mais rápido, pois a rapaziada, quase toda ela tinha pressa em se juntar às famílias neste dia especial e eu e o Pedro mais parecíamos umas batedeiras a dar ao pedal para os acompanhar-mos. O Pedro ligeiramente melhor, pois levava um carreto menos dentado que o meu.
Estas bikes, no meu entender, são mesmo para voltas descontraídas e de pouca velocidade, entre os 15 - 20 kms/h e para desfrutar a envolvente paisagística com uma ou outra paragem para descontrair.
De outra forma e a tentar acompanhar o pessoal das Multi Speed, tornam-se bastante desconfortáveis.
Chegámos à cidade pelas 12h40, um pouco mais tarde do que o previsto, fruto dos multi furos do Nuno Eusébio, que quase gastou uma palete de tacos em ambos os pneus, que quase pareciam enfeites de Natal. eh eh eh!!!
Também nos entretivemos um pouco mais do que a conta na Marateca, mas quem consegue por ali passar sem parar e apreciar aquelas belas paisagens!
Junto à Rotunda da Racha (sabem onde é???) a malta despediu-se com votos de Boas Festas e cada um foi para seu lado.
No próximo Domingo vou à Lardosa participar no passeio convívio do Pinto Infante e na Quarta Feira seguinte lá estarei pelas 08h na Pires Marques para a última voltinha do ano.

Fiquem bem.
Vêmo-nos nos Trilhos
AC

Comentários

Nuno de Carvalho disse…
Venho aqui a Castelo Branco de tempos a tempos e já ouvi falar deste grupo. Gostava de andar uma volta com esta malta, porque conheço esta zona muito mal. Se alguém vir isto e estiver interessado em me mandar uma mensagem para me dizer onde se encontram e as horas entre amanhã e Domingo aqui fica o meu número:936408068. Um abraço e continuação de boas festas.

NC

Mensagens populares deste blogue

"Passeio de Mota pela Galiza"

Mesmo com a meteorologia a contrariar aquilo que poderia ser uma bela viagem à sempre verdejante Galiza, 9 amigos com o gosto lúdico de andar de mota não se demoveram e avançaram para esta bonita aventura por terras "galegas"
Com o ponto de inicio no "escritório" do João Nuno para a dose cafeínica da manhã marcada para as 6 horas da manhã, a malta lá foi chegando.
Depois dos cumprimentos da praxe e do cafezinho tomado foi hora de partir rumo a Vila Nova de Cerveira, o final deste primeiro dia de aventura.
O dia prometia aguentar-se sem chuva e a Guarda foi a primeira cidade que nos viu passar. Sempre em andamento moderado, a nossa pequena caravana lá ia devorando kms por bonitas estradas, algumas com bonitas panorâmicas.
Cruzamos imensas aldeias, vilas e cidades, destacando Trancoso, Moimenta da Beira, Armamar, Peso da Régua, Santa Marta de Penaguião, Parada de Cunhos, Mondim Basto e cabeceiras de Basto, onde paramos para almoçar uma bela "posta", que es…

"Volta vadia a ver o mar"

"A felicidade é um fim de tarde olhando o mar" (Marina Nader)
 . . .e foi esse o objetivo deste meu passeio de bicicleta, que gosto de chamar de "volta vadia". Ir ver o mar na Figueira da Foz.
Delineei o percurso, circular como sempre, juntei um grupo de amigos, também eles fãs deste tipo de passeios velocipédicos e fizémo-nos à estrada.
Saímos de Castelo Branco pelas 06h00 e fomos tomar o primeiro cafezinho da manhã à Pastelaria "Estrela Doce", na Sertã, onde o meu irmão Luís nos esperava.
Depois da dose cafeínica e do pastelinho de nata, seguimos para Condeixa a Nova, o local de partida e chegada desta nossa pequena aventura, estacionando as viaturas no parque auto do Lidl.
Cerca das 08h30, já pedalávamos em direção a Ega, a primeira povoação que passaríamos rumo à Figueira da Foz.
O dia estava ótimo para pedalar e o pouco vento que se fazia sentir era nosso aliado.
Sempre em ritmo animado e em alegre cavaqueira, como é habito, quando algumas "per…

"O Trilho da Mina de Ouro do Conhal"

"Só existe um êxito: a capacidade de levar a vida que se quer." (Cristopher Morley) Logo pela manhã, carinha lavada, pequeno almoço tomado ,cafezinho da praxe e na companhia da minha "Maria", fomos até Santana, na aldeia piscatória do Arneiro para uma manhã lúdica e reconfortante pelo Trilho da Mina de Ouro do Conhal. Ajeitei o trilho, cortando a passagem pela cumeada até ao Miradouro da Serrinha e descida acentuada à Foz da Ribeira do Vale.
Saí da aldeia pelo caminho que lá mais à frente ladeia a Ribeira do Vale até á sua foz.
Neste local, onde a ribeira se encontra com o Rio Tejo, formou-se uma ilha a que dão o nome de Cabecinho. Depois de seguir o caminho até à margem do rio, voltamos atrás e fomos até à ilha, passando por duas pontes suspensas, a primeira sobre a Ribeira do Vale e a segunda mais à frente, para ligar à Ilha do Cabecinho. Esta ilha é pequenina . . .uma ilhota, por assim dizer. Nela encontramos uma casa em ruinas, alguns pinheiros e uma mesa e ba…