Avançar para o conteúdo principal

"Passeio atribulado"

A manhã começou com temperatura amena nesta quarta feira de btt, mas no final da aventura de hoje o resultado não era muito positivo.
Duas quedas, um desviador partido e um drop out empenado, foram o resultado de um dia para esquecer, pelo menos na parte que me toca. Mas, os imprevistos são isso mesmo, imprevistos!!!
E como tal, há que continuar e não deixar que os pequenos azares não nos deixem "stressados" e nos mudem o humor, e consequentemente, a forma de encarar o dia. Está feito, nada há a fazer, apenas reparar e continuar, sem que tal facto nos estrague o dia.
Hoje na companhia do Mike, do Filipe, do Paulo Jalles e do Bruno, fomos dar umas pedaladas lá para os lados do Lurgo da Nogueira, um local aprazível junto à Ribeira de Alpreade.
Partimos pelas 08h10 com passagem pelo Alagão, Curral do Prego e Monte Brito e continuando pela Travanca chegámos a Alcains.
Após cruzarmos a linha férrea junto à Estação, continuámos em direcção aos Escalos de Baixo e após atravessarmos a povoação rumámos à Lousa com entrada junto ao depósito, agora zona complicada com obras e onde o Bruno teve a sua segunda queda, pois já tinha caído antes numa quelha à entrada de Alcains, ao prender uma das extensões de guiador numa giesta, felizmente sem consequências.
Já na segunda queda, à entrada da Lousa, magoou-se um pouco, mas nada de grave, apenas umas pequenas escoriações.
Alí tomámos, desta vez o pequeno almoço, no Café da D. Lina, mais uma simpática senhora que gosta de conviver com a malta do Btt, que vinha bem escondidinho no camelback do Mike. Uma mochilinha cheia de surpresas!!!
Dalí saíu um belo naco de bolo caseiro que deliciou a rapaziada e que bem serviu de aconchego ao cafézinho matinal.
Obrigado Mike, podes continuar a mimar a malta, que ninguém se zanga. eh eh eh!!!
Partimos então em direcção ao Lurgo da Nogueira com passagem pela bonita zona da Nesvelha e Terra Navancha.
Foi já na subida para a Mata e num desvio das obras ali existentes para a nova estrada de ligação a Idanha-a-Nova que um pau se enfiou no desviador e derivado à pedalada em esforço, pois ía a subir, simpesmente partiu-se, sem me dar qualquer hipótese e entortando também o drop out.
Nada havia a fazer se não tentar reparar o problema e chatiar-me não resolvia absolutamente nada, pelo contrário apenas complicava.
E como não sou "rapazinho" de ficar a chorar pelos cantos, lá puz mãos à obra retirando o desviador quebrado, ajustando-o com uma abracadeira a uma das escoras e transformei a minha Spark numa single speed ajustando a corrente para o tamanho correcto, colocando-a na pedaleira 32 e no carreto 19. Para já, problema resolvido e agora toca a pedalar para casa.
Parámos ainda para beber uma bjecazinha preta num café na Mata, que as tristezas não pagam dívidas e a partir daí era minha ideia regressar a casa por percurso diferente e a rapaziada continuava pelo trajecto inicialmente delineado, mas estes, simplesmente não me deram hipótese e não me deixaram vir sózinho. Obrigado malta!!! Mas eu sou de opinião de que amigo não empata amigo e poderiam ter continuado, mas apreciei a vossa atitude. Ficou registado!!!
O percurso a partir da Mata tinha umas passagens algo técnicas e umas subiditas não muito ajustadas para uma single speed, pelo menos para a minha, pois gosto de colocar cada coisa no seu lugar e o meu corpinho já hoje se queixa de grandes asneiradas que cometi na minha juventude, por isso, moderação AC, moderação. . . que o tempo do vai a todas já lá vai. eh eh eh!!!
Assim, tomámos outro rumo somando mais estradões ao percurso de regresso, que se fez pelas imediações de Escalos de Baixo e Monte S. Luís, onde ainda parámos junto à igreja, para a foto de grupo.
Na Fonte Santa entrámos no asfalto e assim continuámos até à cidade, onde chegámos pelas 12h30 com 60 kms percorridos numa manhã atípica, mas que não deixou de ser uma bonita manhã de btt, apesar dos precalços.
Eu e o Mike, fomos ainda fazer uma visitinha ao Bar da Associação da Boa Esperança, onde bebemos uma derradeira bjeca acompanhada dumas "mancarras" e demos dois dedos de conversa.
Fiquem bem
Vêmo-nos nos trilhos
AC

Comentários

Pinto Infante disse…
Cá para mim andas a cumprir uma promessa com os desviadores!!!Onde é que já ouvi isso? Drop não sei o quê??? Bem, arranja lá isso para ires a Serpa.
É desta maneira que aproveito para te desejar a ti e aos teus uma excelente Páscoa
Pinto Infante

Mensagens populares deste blogue

"Passeio de Mota pela Galiza"

Mesmo com a meteorologia a contrariar aquilo que poderia ser uma bela viagem à sempre verdejante Galiza, 9 amigos com o gosto lúdico de andar de mota não se demoveram e avançaram para esta bonita aventura por terras "galegas"
Com o ponto de inicio no "escritório" do João Nuno para a dose cafeínica da manhã marcada para as 6 horas da manhã, a malta lá foi chegando.
Depois dos cumprimentos da praxe e do cafezinho tomado foi hora de partir rumo a Vila Nova de Cerveira, o final deste primeiro dia de aventura.
O dia prometia aguentar-se sem chuva e a Guarda foi a primeira cidade que nos viu passar. Sempre em andamento moderado, a nossa pequena caravana lá ia devorando kms por bonitas estradas, algumas com bonitas panorâmicas.
Cruzamos imensas aldeias, vilas e cidades, destacando Trancoso, Moimenta da Beira, Armamar, Peso da Régua, Santa Marta de Penaguião, Parada de Cunhos, Mondim Basto e cabeceiras de Basto, onde paramos para almoçar uma bela "posta", que es…

"Volta vadia a ver o mar"

"A felicidade é um fim de tarde olhando o mar" (Marina Nader)
 . . .e foi esse o objetivo deste meu passeio de bicicleta, que gosto de chamar de "volta vadia". Ir ver o mar na Figueira da Foz.
Delineei o percurso, circular como sempre, juntei um grupo de amigos, também eles fãs deste tipo de passeios velocipédicos e fizémo-nos à estrada.
Saímos de Castelo Branco pelas 06h00 e fomos tomar o primeiro cafezinho da manhã à Pastelaria "Estrela Doce", na Sertã, onde o meu irmão Luís nos esperava.
Depois da dose cafeínica e do pastelinho de nata, seguimos para Condeixa a Nova, o local de partida e chegada desta nossa pequena aventura, estacionando as viaturas no parque auto do Lidl.
Cerca das 08h30, já pedalávamos em direção a Ega, a primeira povoação que passaríamos rumo à Figueira da Foz.
O dia estava ótimo para pedalar e o pouco vento que se fazia sentir era nosso aliado.
Sempre em ritmo animado e em alegre cavaqueira, como é habito, quando algumas "per…

"O outro lado da Estrêla"

Uma vez mais, resolvi fazer umas das minhas "voltas vadias", programadas para este ano, que espero mais rico em aventuras lúdicas e de partilha com amigos. Criei um percurso que chamei de "o outro lado da Estrela", pois a nossa querida Serra da Estrela só é conhecida pela maioria da malta pelas " Torres, Adamastores e outros alimentadores de egos". Mas a serra não é só isso, tem o outro lado, bem bonito por sinal, repleto de lindas panorâmicas e bonitas aldeias. Umas históricas, outras não, mas todas elas com encanto e uma história para contar. Juntaram-se à minha ideia, 14 companheiros e amigos, todos eles ávidos de uma boa aventura e bons momentos de convívio e sã camaradagem. Juntámo-nos na Rotunda da Racha, junto à loja do David, a Feelsbike, pelas 07h00, rumando seguidamente ao Vale da Amoreira, onde estabelecemos o "paddock", junto à Casa de Pasto Ideal, para uma reposição calórica e hidratação atempada, logo após a chegada. Saímos para a…