domingo, 13 de novembro de 2011

"Uma manhã relaxante".

Na agradável companhia do Carlos Sales e, apesar da ameaça de chuva e vento fortes, fui dar uma voltinha de btt, ou melhor, ciclocross, pois hoje pedalei na minha Spec Crux.
Sem percurso integralmente definido, fomos um pouco ao sabor da "onda".
Juntámo-nos na Pastelaria "A Ministra", onde tomámos o cafézinho matinal e seguimos em direção à Piscina Praia, onde constatei que o lago está completamente vazio e, segundo o Carlos, encontra-se assim, para limpeza.
Saímos para os trilhos, a juzante da Barragem da Talagueira, onde tivemos o primeiro contato com a lama. A margem direita da barragem encontrava-se repleta de pescadores, que também eles, estavam a iniciar o seu desporto favorito.
Começou então a chover, com algumas pingas grossas. Não era lá muito animador. O Carlos vestiu o impermeável e continuámos, alheando-nos da chuva. Atravessámos a ribeira mais à frente e fomos em direcção ao Baixo da Maria.
Entrámos no pinhal, para pedalarmos num trilho engraçad0 e voltámos ao estradão, que seguimos até às Benquerenças
À saída do trilho, furei a roda da frente e lá tive que mudar a câmara de ar. Tudo bem, pois entretanto deixara de chover.
Voltámos de novo ao estradão paralelo à A23 e por ele continuámos até à Represa, onde encontrei o Geirinhas e o "Ti" Oliveira, acabando por ali "acamar" um pouco à conversa, bebericando um par de "giribitas", gentil oferta, já habitual naquele cantinho. Recordar velhos tempos de profissão, foi o tema principal da conversa, até que nos despedimos e continuámos o nosso passeio de hoje.
Com passagem pelos Amarelos, hoje sem panike, pois a padaria encontra-se fechada aos domingos, aplicámos o plano B e fomos até ás Bombas das Sarnadas beber algo e comer uma "almofada" de chocolate, em substituição do panike.
Cruzámos o IP2, pelo "canudo" (passagem inferior) e fomos até ao Vale das Quedas e Serra das Olelas, onde pedalámos por diversificados trilhos, aventurando-me com a bike de ciclocross nalgumas passagens mais técnicas e com algumas inclicações não muito aconselhadas para o prato de 36 dentes, no que toca a subir e a descer, testando o limite dos "abrandadores" (V-Brakes), que em roda 28, demoram um pouco mais a parar a dita, que com roda 26.
Tudo bem, adorei o desafio e diverti-me à brava.
Entretanto, o Carlos partiu um raio da roda traseira, mas esta, apenas sofreu um ligeiro empeno, não sendo necessario fazer nada, além de encaixar o rádio partido.
Foi uma manhã agradável e um pouco enlameada, mas a chuva, acabou por se conter, deixando-nos concluir os 50 kms de hoje e chegar a casa o mais enxutos possível.
Fiquem bem.
Vêmo-nos nos trilhos
. . . ou fora deles.
AC

1 comentário:

Silvério disse...

Valente Spec Crux!!!
Sempre pronta para proporcionar o devido divertimento e prazer ao seu "montador", mesmo fora do seu habitat natural (na minha humilde opinião e pelo relato da sua aventura de hoje), enfrentando superiormente condições climatéricas e pisos bem adversos reservando ainda capacidade para "transportar" umas "giribitas".
Um abraço
Silvério