domingo, 29 de setembro de 2013

"Por trilhos escalenses"

Hoje foi dia de ir até às Docas e juntar-me à malta que ali se costuma concentrar para umas betêtadas.
Depois do dia chuvoso de ontem a rapaziada estava em pulgas para dar umas pedaladas nos trilhos sem o pó que os tinha até então caraterizado.
Uma dúzia compareceu naquele emblemático local e prontos para sujar o fatinho e a bike, pois hoje a lama e a água já fizeram a sua aparição nalgumas zonas do terreno.
Calhou-me hoje a mim escolher um voltinha para a malta se divertir e fomos para a zona dos Escalos e Mata.
Saímos pouco depois das 8h já com o cafezinho tomado antecipadamente, pois hoje apenas passavamos pelos Escalos de Baixo e já na sua parte final.
Rumámos à Quelha dos Desembargadores e pela Garalheira chegámos à Capa Rota, descendo depois aos Quintalreis  de Cima.
Desviámo-nos para o Monte do Compasso, onde chegámos depois de uma boa descida, para sofrermos depois um pouco na subida aos Bonchalinos, com o piso agora com um pouco mais de aderência, mas igualmente mais pesado e a exigir um pouco mais nalgumas seções.
Depois de um pequeno troço em asfalto na estrada que vem Belgais, desviámos para a Tapada do Caraca e subimos ao Barrão, para mais à frente nos embrenharmos num bonito single track na zona da Balorca que deixou a malta satisfeita.
Cruzámos a M.240 em direção à Tapada do Zé Lopes seguimos até à Capela de S. Pedro, junto ao recinto de  festas da Mata.
Os trilhos estavam hoje mesmo catitas para pedalar e nós lá íamos numa amena cavaqueira, passando pela Gandra, Vale Silveira, Penedos de Ferro, Vale do Cio e Casal Mourão.
Depois de cruzar a N.233 seguimos em direção ao Vale da Figueira onde voltámos à diversão nuns quantos trilhos originados pelo gado ovino, até chegarmos aos Escalos de Baixo, onde parámos no Café "O Lanche".
Logo à entrada da povoação, junto ao campo de jogos, o João Caetano partiu a corrente da bike e demorámos mais um pouco enquanto se resolvia a pequena avaria.
Quando chegámos ao Café já alguns companheiros estava às voltas com umas bifanas XL.
As barrinhas energéticas hoje voltaram para casa pois quase toda a malta se virou para as bifanas.
Um abastecimento diferente do habitual . . . o pior é se pega!
A cidade era já o nosso próximo objetivo pelo que rumámos à Vinha do Marco, Monte Brito e Curral do Prego.
Aqui encostei a minha bike a uma aramada para tirar uma foto a uma avestruz. Mas ela não gostou e deu um par de dentadas no "Selle Itália" do meu "tanganho". O bicho não gosta de "paparazzi"!!!
Chegámos à nova pista de aviação e ali andámos à nora para arranjar passagem para o Alagão, sem sucesso.
Resolvemos então seguir pela quelha da Fonte da Mula e entrar na cidade pela Quelha dos Desembargadores.
Foram 60 kms bem divertidos e na agradável companhia de um bom punhado de amigos.
 
Fiquem bem.
Vêmo-nos nos trilhos, ou fora deles.
AC

1 comentário:

Silvério disse...

Cá estou outra vez na situação de dar umas "voltinhas virtuais", por trilhos e com amigos albicastrenses, graças a estas reportagens!
Pelo menos dá para atenuar as saudades!
Um Abraço para Todos!
Silvério