Avançar para o conteúdo principal

"Em volta da Marateca"

Pensamento:
"È preciso viver, não apenas existir"
(Plutarco)

.o0o.
Dia radioso, foi com o que deparei quando saí de casa pelas 08h25, para me juntar à malta na Pires Marques.
Porém, quando ali cheguei apenas se encontrava o Filipe, que apesar do empeno de Portalegre, não faltou.
Entretanto chegou o Nuno Maia, mas de mota, na sua imponente "Varadero" que nos deu dois dedos de conversa.
Quando nos aprestávamos para sair, surgiu no horizonte uma figura betêtista, que ao aproximar-se verifiquei ser o Micaelo do BTTHAL.
Bem, se dois já se pode considerar um grupo, 3 é quase o dobro.
Falámos inicialmente em dar uma volta pelos lados do Ninho do Açor, mas como o Filipe ainda estavaum pouco "empenado do PTG 100" aplanámos a volta e fomos pedalar lá para os lados da Marateca, ou Santa Águeda, como lhe queiram chamar.
Saímos em direcção ao já "populérrimo" portal do frigorífico, seguindo pela Atacanha, Sta Aplónia, cruzámos Alcains, continuando pelo Pôr da Vaca, Seixeira e Lardosa, onde parámos para tomar café.
Aí acabaram-se as pilhas, não as minhas, mas as da câmara, que por sorte são alcalinas e encontrei mesmo ali ao lado do Café.
Pilhas repostas, máquina ok e lá fomos nós para a segunda parte da tirada.
Saímos em direcção ao Tanque, passámos sob a A23 e pedalámos por um belíssimo trilho no Monte do Satão, completamente ornamentado de mimosas, agora no seu auge, que nos deslumbraram com a sua beleza.
No final do trilho, um pouco de alcatrão até aos pomares da Mota, onde apanhámos o estradão que nos conduziu à Barragem da Marateca, onde parámos um pouco a apreciar a desova das Carpas, que se rebolavam quase fora de água nos juncais ali existentes.
Continuámos em direcção à Póvoa de Rio de Moinhos, onde entrámos, junto à Fonte e descemos para a ponte para virar à esquerda e apanhar o trilho para o recinto da Capela de Nossa Senhora da Conceição, onde parámos um pouco e tirámos uma foto de grupo no "Coreto".
Seguimos depois até às 3 descidas conhecidas pela malta mais antiga no BTT, como as 3 toneladas, continuando em direcção ao Penedo do Cervo, Quinta de Valverde, entrando novamente em alcatrão até apanharmos o caminho para a Tapada das Figueiras, passando ao lado do bonito Vale da Pereira, onde não fizémos uma incursãozinha, por o Filipe ter de ir trabalhar à tarde.
Depois foi descer até a passagem inferior da A23 para o Parque de Campismo, onde descobrimos que o Micaelo, sem dizer nada à malta usava já uma das grandes novidades da Michelin para 2008.
Mais vocacionada para a malta da pesada, a Michelin lançou o seu novo pneu "All Terrain" 3 compound com "piercing", vejam só, onde chega a tecnologia de hoje em dia, como podem atestar nas 2 fotos, incursas nesta postagem, à revelia da marca francesa.
E esta. Hein...!!!! Ele hà cada uma..!!!.
Enfim, gostos não se discutem.
Prosseguindo:
Chegámos a Castelo Branco pelas 13h, com 60 kms percorridos num ritmo certinho e agradável.
.o0o.
This album is powered by BubbleShare - Add to my blog
Domingo, dia 13, pelas 08h30 no Parque Infantil da Pires Marques, para mais uma pedalada, algures por aí..
Até lá
AC
.o0o.


Comentários

F disse…
Excelente convivio, com um bocadinho de tudo: trilhos novos para mim, surpresas para todos e um remate final sob a forma de um piercing. E o filme ficou bem catita! Obrigado pelo passeio. Sempre que as obrigações profissionais permitem conte comigo! FMike

Mensagens populares deste blogue

"Rota do Bucho/2016"

Pelo segundo ano consecutivo, resolvi editar a Rota do Bucho, com um passeio pelos trilhos de Malpica do Tejo, uma bonita aldeia onde tenho raízes, que termina à mesa com um belo bucho de ossos à boa moda malpiqueira. Convidei um "magote" de amigos, dos quais dezasseis disseram presente. O ponto de reunião, foi desta vez na Pastelaria Cantinho dos Sabores, na Rotunda da Racha, onde tomamos o cafézinho matinal. Pelas 08h20 partimos em pelotão auto rumo a Malpica do Tejo, onde o Rui e a Sandra Tapadas já nos aguardavam. A previsão era de vento forte e alguns aguaceiros e desta vez o S. Pedro não nos "despontou", mandou mesmo umas belas rajadas de vento e umas belas bátegas de água, que nos atingiram por três vezes, um pouco no início desta pequena aventura, sensivelmente a meio, quando estávamos à vista de um local de abrigo, a aldeia de Lentiscais e no final, em jeito de banho. Pelas 09h00, como planeado, abandonávamos a aldeia rumo ao Monte do Couto do Alberto, en…

"Hoje fomos à romaria"

A manhã acordou hoje límpida e solarenga, num bom incentivo para um bom par de pedaladas asfálticas. Quando saí da garagem já o Álvaro e o Leandro me esperavam. Juntos fomos até à Rotunda das Violetas, ao encontro do Luís Lourenço e do Nuno Eusébio. Pouco depois chegou o Jorge Palma. Para não perder a prática tive ainda que mudar a câmara de ar da minha roda traseira que vinha com um pequeno furo, originado por uma limalha. Já com a "ézinha" pronta a rodar, fizemo-nos à estrada, abandonando a cidade pela Milhã, rumo ao Juncal do Campo pela estradinha panorâmica da Quinta de Valverde. Cruzamos a aldeia e entroncamos na N.12, onde fletimos à direita, rumo ao Padrão, uma pequena aldeia que este fim de semana se encontra engalanada para a festa da Nossa Senhora da Saúde. Entramos na aldeia e fomos tomar o cafezinho matinal no bar junto ao adro da igreja, gentilmente servido por um senhor, creio que festeiro, que fez questão de oferecer os cafezinhos e que agradecemos. Descemos …

Alvaiade, Perdigão e Vila Velha de Rodão"

Hoje, com um pelotão mais numeroso, fomos tomar o cafézinho matinal à Bolaria Rodense, em Vila Velha de Rodão. Abandonamos a cidade pouco depois das 08h30 e rumamos ao Perdigão, com passagem por Sarnadas de Rodão e Alvaiade. Seguimos depois pela estradinha panorâmica que liga o Perdigão a Vila Velha de Rodão, usufruindo da bonitas paisagens sobre a Serra das Talhadas e Vilas Ruivas. Depois da pequena tertúlia na Bolaria Rodense e já com os níveis repostos, rumamos à cidade, com passagem pelo Coxerro e Sarnadas. Aqui voltamos a encontrar o Joaquim Cabarrão e o Salvado, que deram uma volta mais pequena e juntos seguimos até à entrada da cidade, onde nos voltamos a separar, pois o restante grupo foi pela variante à Carapalha. Numa manhã já bem primaveril, alinharam para esta bonita volta, além de mim, o Jorge Palma, Tó Pinto, Fernando "Caraíbas", Sr. Silva, António Leandro e o João Salavessa.  Foram 75 kms, repletos de divertidas pedaladas, na companhia deste animado grupo de …