Avançar para o conteúdo principal

"Recall" Rota do Gaio"

Pensamento:
"Quem não sabe suportar contrariedades nunca terá acesso a coisas grandiosas"
(Provérbio Chinês)

.o0o.



Altimetria

Percurso no Google
.o0o.

Pelas 08h30 lá estava eu chegando ao P. Infantil da Pires Marques.
Já lá estavam o Filipe, o Tó Zé e o Nuno Maia, este último apenas a animar a malta com dois dedos de conversa. Logo de seguida chegou o Martin com a sua nova Trek 8900 ainda a cheirar a tinta. Agora tem uma máquina à altura. Bem vindo ao clube dos "Trekeiros".
Esperámos ainda algum tempo, mas não apareceu mais ninguém.
Grupo homogénio, percurso a condizer.
Fomos então reviver a "Rota do Gaio", feita em sentido contrário, percurso que a mim pessoalmente, me marcou pela beleza dos trilhos e pelas lindíssimas paisagens, das subidas e descidas quanto baste e das travessias do Rio Tripeiro e Ribeira da Magueija com as suas "passadouras" bem alinhadas e de beleza única.
Lá saímos mais uma vez pelo portal do frigorífico para nos dirigirmos à Tapada das Figueiras e logo depois, o primeiro contatempo: tinha mudado as rodas da bicla e colocado corrente nova mas a cassete ficou a velha e já com alguma quilometragem.
Novo com velho não resulta bem, é ponto assente.
Ainda tentei aconchegar o cabo das mudanças esticando-o um pouco mais, mas a corrente não se aguentava no carreto quando tinha de aplicar um pouco mais de força. Nada a fazer. De cada vez que metia uma mudança de carreto tinha que utilizar o afinador na manete para tentar centrá-lo um pouco mais.
Só me conseguia manter no carreto grande e prato médio e no terceiro carreto na "talega".
Foi bem duro e por vezes demasiado suave.
Lá cheguei razoávelmente bem, pois o pessoal também não apertou muito, e com mais uma lição, que bem sabia, mas que omiti por "preguicite"
Bem.
Continuámos então em direcção ao Santuário da Sra de Valverde, que cruzámos, e passámos pelas zonas do Lagar Novo, Vale de Garzinda e Vale Escudeiro para chegarmos às bombas do Palvarinho onde parámos para tomar café.
Dali saímos já a pensar na "delícia" do single track que dá acesso à aldeia. (obrigado Rarn por nos teres ensinado aquela bela "vereda")
Chegados ao Palvarinho, subimos para apanhar a estrada interior que dá acesso a Salgueiro do Campo e mais à frente virámos à esquerda por trilhos que nos conduziram pelo Casal da Bica para entrarmos no Salgueiro pelo Campo de Futebol, continuando por belos trilhos e estradões até ao Rio Tripeiro, (hà quem lhe chame ribeira) que atravessámos, e que bem soube aquela àgua fresquinha, pois hoje o calor já se fazia sentir na pele.
Cruzado o rio, seguimos para o Chão da Vã onde arfámos por aquela bela e algo longa subida em direcção a Camões.
Alí parámos para comer algo e apreciar algumas casas em recuperação e toca a descer para a Ribeira da Magueija, pois os "radiadores" já necessitavam de arrefecimento.
Continuámos pelas Alagoas, Ceperedo Pereiro e lá estava ela, a descida para a Praia do Muro.
"Que beleza".
Alí nos entretivemos um pouco a apreciar a paisagem e a tirar umas fotos e mais uma subida "porreirinha", daquelas que a malta refila, mas até gosta.eheheh.!!
Cruzámos o Vale Galedete para entrarmos de novo no Palvarinho já a pensar naquele single que dá acesso à técnica e algo perigosa descida para a Azenha do Santo (Ponte de Ferro) e sem respirar, aproveitámos a embalagem para ranger a tubagem da bicla na terrível subida para o Penedo Gordo,
Aí a "coisa" acalmou e foi rolar até ao Cabeço da Barreira para enfrentar a "descidita" para a Ribeira da Liria, com as suas águas coloridas, "mais para o castanho", e continuar para a Cova do Gato, chegando à cidade pelas 13h20, com 61 kms no "cortiço", com alguma dureza, mas bem a meu gosto.
Pena foi a transmissão da bicla não ter colaborado comigo. eheheh!!!( o dia da greve é amanhã.!!!)
A malta divertiu-se, o resto são favas.!!!

.o0o.

Malta: aproxima-se o dia 10 de Junho. O Castelo do Rei Wamba aguarda a nossa visita.

A saída nesse dia è ás 08h.

Quem me quiser acompanhar deve informar-me por qualquer meio: tlm, sms ou aqui no blog.

Agora toca a carregar as baterias para os "lampiões" nos iluminarem os trilhos na noite do dia 2, no III BTT nocturno da Casa do Benfica de Castelo Branco.

Até lá

Comentários

rarn disse…
Um dia deste vou lançar um desafio ao pessoal que participou na Rota do Gaio.
Vamos fazer esta Rota com algumas alterações, para melhor claro, e depois almoçamos no Café Fontenário, um leitão à moda do Palvarinho.

Vamos nessa????

ESPERO AS VOSSAS SUGESTÕES, INCLUINDO A DATA.

Um abraço

rarn

Mensagens populares deste blogue

"Passeio de Mota pela Galiza"

Mesmo com a meteorologia a contrariar aquilo que poderia ser uma bela viagem à sempre verdejante Galiza, 9 amigos com o gosto lúdico de andar de mota não se demoveram e avançaram para esta bonita aventura por terras "galegas"
Com o ponto de inicio no "escritório" do João Nuno para a dose cafeínica da manhã marcada para as 6 horas da manhã, a malta lá foi chegando.
Depois dos cumprimentos da praxe e do cafezinho tomado foi hora de partir rumo a Vila Nova de Cerveira, o final deste primeiro dia de aventura.
O dia prometia aguentar-se sem chuva e a Guarda foi a primeira cidade que nos viu passar. Sempre em andamento moderado, a nossa pequena caravana lá ia devorando kms por bonitas estradas, algumas com bonitas panorâmicas.
Cruzamos imensas aldeias, vilas e cidades, destacando Trancoso, Moimenta da Beira, Armamar, Peso da Régua, Santa Marta de Penaguião, Parada de Cunhos, Mondim Basto e cabeceiras de Basto, onde paramos para almoçar uma bela "posta", que es…

"Volta vadia a ver o mar"

"A felicidade é um fim de tarde olhando o mar" (Marina Nader)
 . . .e foi esse o objetivo deste meu passeio de bicicleta, que gosto de chamar de "volta vadia". Ir ver o mar na Figueira da Foz.
Delineei o percurso, circular como sempre, juntei um grupo de amigos, também eles fãs deste tipo de passeios velocipédicos e fizémo-nos à estrada.
Saímos de Castelo Branco pelas 06h00 e fomos tomar o primeiro cafezinho da manhã à Pastelaria "Estrela Doce", na Sertã, onde o meu irmão Luís nos esperava.
Depois da dose cafeínica e do pastelinho de nata, seguimos para Condeixa a Nova, o local de partida e chegada desta nossa pequena aventura, estacionando as viaturas no parque auto do Lidl.
Cerca das 08h30, já pedalávamos em direção a Ega, a primeira povoação que passaríamos rumo à Figueira da Foz.
O dia estava ótimo para pedalar e o pouco vento que se fazia sentir era nosso aliado.
Sempre em ritmo animado e em alegre cavaqueira, como é habito, quando algumas "per…

"O outro lado da Estrêla"

Uma vez mais, resolvi fazer umas das minhas "voltas vadias", programadas para este ano, que espero mais rico em aventuras lúdicas e de partilha com amigos. Criei um percurso que chamei de "o outro lado da Estrela", pois a nossa querida Serra da Estrela só é conhecida pela maioria da malta pelas " Torres, Adamastores e outros alimentadores de egos". Mas a serra não é só isso, tem o outro lado, bem bonito por sinal, repleto de lindas panorâmicas e bonitas aldeias. Umas históricas, outras não, mas todas elas com encanto e uma história para contar. Juntaram-se à minha ideia, 14 companheiros e amigos, todos eles ávidos de uma boa aventura e bons momentos de convívio e sã camaradagem. Juntámo-nos na Rotunda da Racha, junto à loja do David, a Feelsbike, pelas 07h00, rumando seguidamente ao Vale da Amoreira, onde estabelecemos o "paddock", junto à Casa de Pasto Ideal, para uma reposição calórica e hidratação atempada, logo após a chegada. Saímos para a…