domingo, 6 de maio de 2007

"Peregrinação a Fátima"

Pensamento:
"A adversidade é um trampolim para a maturidade"
(C. C. Colton)

.o0o.

.o0o.

Como já vem sendo habitual, desde hà alguns anos a esta parte, fui cumprir a minha peregrinação a Fátima, por estrada, com a minha asfáltica.


Convencionei ir a Fátima todos os anos, enquanto as pernas me o permitirem, no fim de semana antes do 13 de Maio.


Mais um ano completei o percurso, feito em autonomia.



Sai de casa pelas 07h com a "bicla" apetrechada com dois bidons, um com água e outro com uma bebida hipotónica, bolsa com câmara de ar e o essencial para reparar um furo, algumas barras energéticas e uma saqueta com gel para compor, antes da terrível subida final de Alvega, mais conhecida como a do "Boi Preto", já à chegada a Fátima. (12% de inclinação)


Este ano foi um pouco mais complicado pois apanhei vento de frente praticamente durante todo o percurso e por vezes com rajadas, pelo que a dificuldade e o desgaste foram acrescidos.


A minha esposa e uma das minhas filhas, a Daniela, sairam de casa pelas 10h e foram ao meu encontro, alcançando-me em Tomar, onde fiz uma pequena paragem para comer um "bolito" e uma peça de fruta e toca a pedalar novamente até Fátima. O meu pessoal continuou e de vez em quando efectuavam uma paragem para uma foto.


Cheguei a Fátima pelas 12h50 e parei no parque de estacionamento nº. 2, como já vem sendo habitual.

Arrumei a minha Look 585 e fui tomar um banhinho de água quente num dos balneários.

Já "lavadinho" e reposto fui almoçar no Restaurante "João Paulo II".


Depois dum "salmãozinho" grelhado fui dar uma volta pelo recinto e pelas imediações e agradecer a Nª. Sra de Fátima ter-me acompanhado nesta minha viagem.

Seguidamente fui até Tomar visitar o Castelo e o Convento de Cristo. Uma visita a não perder para quem não conhece.
Fiz a minha viagem com um andamento relaxado em 5h47m, na distância de 149 kms.
Quem me quiser acompanhar no próximo ano, pode desde já reservar o dia 10 de Maio de 2008.
A viagem é em autonomia e extensiva a familiares.
Até lá vamo-nos entretendo, dando umas voltinhas de BTT e de estrada e outras aventuras inopinadas.
Fiquem bem
AC
.o0o.

1 comentário:

disse...

Um ritual muito interessante e louvável. Nem sempre é motivante andar sózinho de bike, mas você está sempre disponível e bem disposto para uma volta.
Já vi que andam a pedalar aos Domingos. Agora quase cá não tenho estado, mas o próximo fim-de-semana que dê, apareço com o João.
Bons passeios!