Avançar para o conteúdo principal

"Uma volta a ver o Tejo"

08 de Julho
#2º. Raid AC-Trilhos e Aventuras#
"Uma visita à Gardunha"
90 kms em autonomia
Partida às 08h
P. Infantil da Pires Marques
.o0o.

altimetria

percurso google

.o0o.

Pensamento:
"As dificuldades não esmagam um homem, fazem-no."
(Arthur Meighen)
.o0o.
Hoje quando cheguei ao local de encontro já ali se encontrava o Micaelo.Chegaram depois o Filipe e o Marco. o Martim e o Dino e o João Valente.
Logo quando cheguei, comentei com o Micaelo, que hoje iriamos dar uma mirada ao Tejo, lá para o Monte Fidalgo e tomar café em Perais.
Já com a malta toda reunida, o Dino disse que tinha que estar em Castelo Branco às 12h, mas que quando chegasse a sua hora que regressava e o Marco torceu o nariz ao percurso, que não estava muito bem fisicamente.
Mas havia malta que ainda não conhecia este percurso, nomeadamente o João Valente e o Micaelo e não iría-mos privá-los destes belos trilhos.
Saímos em Direcção a Maxiais e o Marco logo no início abandonou o grupo.
Na zona dos Maxiais, passámos por umas "quelhas" engraçadas e iniciámos a descida paralela ao Vale do Sapinho até à Ribeira do Barco, agora com fraco caudal, para iniciar-mos a subida para a zona dos Macarros, onde o Martim furou.
Câmara de ar reposta e continuámos até à estrada para Alfrívida, virando à esquerda para cruzar a Ribeira de Alfrívida e começar a subir para a Sra dos Remédios, onde apesar de usar tubeless, também furei, mas a "nhanha" aguentou o furo após umas bombadas de ar e em Monte Fidalgo voltei a "bombar", aguentando-se até final do percurso sem mais problemas.
Aí, o Dino e o Martim regressaram a Castelo Branco por estrada e nós continuámos o trajecto inicialmente delineado.
Logo após o Monte Fidalgo pretendemos espreitar a Barragem de Cedillo, mas o caminho encontava-se lavrado e optámos por desistir, contentando-nos mais à frente por contemplar o Tejo, lá no alto, numa paisagem espectacular.
Dalí demos início a uma divertida descida numa série de curvas e contracurvas com rumo aos Perais, onde parámos para tomar café e conversar um pouco.
Dalí seguímos para o Vale Pousadas, pela Meia Légua, para atacarmos seguidamente a Ladeira de S. Gens, que quase nos esgotou o depósito glucémico.
Antes parámos a meio da ladeira para apreciar a grandeza da paisagem, que nos deliciou o olhar a perder de vista.Abandonámos depois o estradão principal para atalhar-mos em direcção à Sra da Guia, onde parámos na fonte ali existente e presenciámos o estado em que ficou o parque de merendas após ter sido alvo duma "corja" de vândalos que quase o destruíram na totalidade.
Pura maldade!!! O que será desta geração?
Atravessámos o Retaxo e seguimos para o complexo das Olelas, para nos deliciar-mos com a descida até à passagem superior da via férrea, que acompanhámos paralelamente até Castelo Branco, onde chegámos pelas 13h20, com 67 kms percorridos.

"Domingo vem pedalar connosco!!"

(Comparece no P.Infantil da Pires Marques pelas 08h)

Até lá

AC

Comentários

Mensagens populares deste blogue

"Rota do Bucho/2016"

Pelo segundo ano consecutivo, resolvi editar a Rota do Bucho, com um passeio pelos trilhos de Malpica do Tejo, uma bonita aldeia onde tenho raízes, que termina à mesa com um belo bucho de ossos à boa moda malpiqueira. Convidei um "magote" de amigos, dos quais dezasseis disseram presente. O ponto de reunião, foi desta vez na Pastelaria Cantinho dos Sabores, na Rotunda da Racha, onde tomamos o cafézinho matinal. Pelas 08h20 partimos em pelotão auto rumo a Malpica do Tejo, onde o Rui e a Sandra Tapadas já nos aguardavam. A previsão era de vento forte e alguns aguaceiros e desta vez o S. Pedro não nos "despontou", mandou mesmo umas belas rajadas de vento e umas belas bátegas de água, que nos atingiram por três vezes, um pouco no início desta pequena aventura, sensivelmente a meio, quando estávamos à vista de um local de abrigo, a aldeia de Lentiscais e no final, em jeito de banho. Pelas 09h00, como planeado, abandonávamos a aldeia rumo ao Monte do Couto do Alberto, en…

"Hoje fomos à romaria"

A manhã acordou hoje límpida e solarenga, num bom incentivo para um bom par de pedaladas asfálticas. Quando saí da garagem já o Álvaro e o Leandro me esperavam. Juntos fomos até à Rotunda das Violetas, ao encontro do Luís Lourenço e do Nuno Eusébio. Pouco depois chegou o Jorge Palma. Para não perder a prática tive ainda que mudar a câmara de ar da minha roda traseira que vinha com um pequeno furo, originado por uma limalha. Já com a "ézinha" pronta a rodar, fizemo-nos à estrada, abandonando a cidade pela Milhã, rumo ao Juncal do Campo pela estradinha panorâmica da Quinta de Valverde. Cruzamos a aldeia e entroncamos na N.12, onde fletimos à direita, rumo ao Padrão, uma pequena aldeia que este fim de semana se encontra engalanada para a festa da Nossa Senhora da Saúde. Entramos na aldeia e fomos tomar o cafezinho matinal no bar junto ao adro da igreja, gentilmente servido por um senhor, creio que festeiro, que fez questão de oferecer os cafezinhos e que agradecemos. Descemos …

Alvaiade, Perdigão e Vila Velha de Rodão"

Hoje, com um pelotão mais numeroso, fomos tomar o cafézinho matinal à Bolaria Rodense, em Vila Velha de Rodão. Abandonamos a cidade pouco depois das 08h30 e rumamos ao Perdigão, com passagem por Sarnadas de Rodão e Alvaiade. Seguimos depois pela estradinha panorâmica que liga o Perdigão a Vila Velha de Rodão, usufruindo da bonitas paisagens sobre a Serra das Talhadas e Vilas Ruivas. Depois da pequena tertúlia na Bolaria Rodense e já com os níveis repostos, rumamos à cidade, com passagem pelo Coxerro e Sarnadas. Aqui voltamos a encontrar o Joaquim Cabarrão e o Salvado, que deram uma volta mais pequena e juntos seguimos até à entrada da cidade, onde nos voltamos a separar, pois o restante grupo foi pela variante à Carapalha. Numa manhã já bem primaveril, alinharam para esta bonita volta, além de mim, o Jorge Palma, Tó Pinto, Fernando "Caraíbas", Sr. Silva, António Leandro e o João Salavessa.  Foram 75 kms, repletos de divertidas pedaladas, na companhia deste animado grupo de …