domingo, 19 de agosto de 2007

"Nos Trilhos do Azinhal"

Pensamento:
"Não é mérito o facto de não termos caído, mas sim o de nos termos levantado todas as vezes que caímos"
(Provérbio Árabe)
.o0o.
Mais um domingo, mais uma volta de BTT.
Apesar da manhã ventosa, foram 10 os que compareceram para as já habituais "pedaladas" domingueiras: AC, Dino, Marcelo, Álvaro, Paulo Jalles, Nuno Jalles, Fidalgo, Joaquim Cabarrão, Arlindo e Nuno Maia.
A idéia de hoje, era aceder ao planalto do ponsul e curtir uns trilhos pelo azinhal.
Saímos da idade pelo single das Palmeiras em direcção ao Monte de S. Martinho, contornámos a velha lixeira e entrámos no eucaliptal nos Montes dos Cagavaios, percorrendo um belo e sombreado trilho que serpenteia à meia encosta até chegarmos ao cimo dos Enfestos, para tornar a entrar nos trilhos numa rápida descida para o Monte do Chaveiro.
Passámos a velha e arruinada ponte medieval sobre o rio Ponsul para acedermos à algo longa subida para o Monte dos Cancelos, já no planalto.
Por alí serpenteámos por vários trilhos, alguns a requerer os nossos dotes técnicos derivado ao areão e pedra rolante de que eram compostos, cruzando os Montes do Negrete e Escrivão até à margem esquerda do rio.
Mais uma gincana na areia e os mais audazes tentaram a travessia na bike, havendo quem o tenha feito e com estilo. Outros acanharam-se e tiveram de empurrar a bicla para a outra margem.
Foi um momento divertido onde a camaradagem e a boa disposição foram uma constante.
Aproveitámos para devorar as barrinhas energéticas enquanto o pézinho enxugava, ao mesmo tempo que nos deliciávamos a apreciar a paisagem que o rio nos proporciona nesta altura do ano e um numeroso bando de cegonhas e garças brancas, (carraçeiras) que levantaram com a nossa presença e por ali voavam em círculos.
Rodámos um pouco pela cumeada junto ao rio, para depois rumarmos ao Monte do Sordo, onde virámos à direita para nos entretermos a arfar na londa subida para o alto das Rebouças.
Dalí seguimos num sobe e desce até ao Forninho do Bispo, com o pensamento no Restaurante do Abílio, no recinto da Senhora de Mércules e numa bjéca, bem fresquinha que acabasse com a piadeira originada pelo pó dos caminhos, acumulado nas nossas gargantas. E o melhor produto é seguramente uma bela e loira sagres média, e não vá ficar algum resquício, seguida duma elegante mini, também sagres, para evitar conflitos.
Como ainda era cedo, por ali nos entretivemos um pouco na galhofa, regressando à cidade pelas 12h, com 36 kms percorridos, onde sobressaiu mais uma vez a camaradagem e o gosto pelo btt à descoberta de novos trilhos e aventuras.


Terça feira, dia 21, há pedalada. Concentração pelas 08h na Pires Marques.
Até lá
AC

Sem comentários: