Avançar para o conteúdo principal

"Em busca de novos trilhos"

Altimetria
.o0o.

Hoje fui pedalar com o Filipe e resolvemos ir em busca de novos trilhos.
A manhã não estava muito fria, para a época do ano, apesar da neblina que se vislumbrava nas zonas baixas.
Saímos da cidade ás 08h10 pelo single das Palmeiras, S. Martinho, lixeira velha e rumámos às profundezas do Ponsul em busca de aventura.
Era minha intenção encontrar caminho de ligação para os Cebolais a partir da Ribeira do Muro, mas acabei por desistir, pois nas várias tentativas acabei sempre em "paredes" intransponiveis a pedalar.
Depois de algum tempo no vai e volta, resolvemos seguir em frente em direcção ao Cabeço do Pico, onde queria verificar uns singles que sabia existirem por ali, originários da passagem de gado e de javalis e veados, ficando a passagem para os Cebolais em "standby".
Das vezes que por ali passei em direcção ao Pico, ficou-me sempre na retina algumas entradas no matagal, que queria em devido tempo explorar.
Foi o que hoje aconteceu.
Encontrámos o início do "single track" junto às hortas velhas que seguimos sempre à meia encosta pelo meio de rebentos de eucalipto e lenha que é preciso contornar e ínumeras vezes saltar, necessitando alguma técnica, single este que é no meu entender um esteiro de javalis e/ou veados, pois abundam em quantidade naquela inóspita zona.
Este single levou-nos até a um estradão, que apenas cruzámos para entrar noutro single, ainda mais estreito, quase pouco mais largo que os pneus da bicla, desta vez feito pelo gado e que nos conduz serpenteando pelo meio do matagal em descida técnica e inclinada, até ao casario do Cabeço do Pico numa extensão total de cerca de 1,5 kms.
Ficámos "babados" e com a adrenalina a saír pelas orelhas. eheheh!!!
Mais um belo trilho para a minha colecção e agora também do Filipe!!!
No final do single, deparámos com dois indivíduos que nos olhavam admirados, de ver dois "indígenas" montados em bicicletas descendo pelo estreito carreiro do gado. O que terão pensado???
Um estava para cortar um velho sobreiro já caído e o outro seria o pastor, pois levava um burro à "arreata".
Por ali nos mantivemos algum tempo à conversa com o pastor e pouco depois partimos para dar continuidade à nossa aventura, desta vez, em direcção aos Lentiscais, onde parámos no bar do Centro Social, para tomar café e comer algo.
Seguidamente rumámos ao Monte do Picado e descemos para a Ponte Nova do Ponsul, para logo a seguir virarmos à esquerda para o Monte Chavelho, onde demos início à subida para a lixeira, a mais suave de todas elas.
Depois serpenteámos pelo eucaliptal que ainda resta por cortar naquela zona e chegámos ao Monte dos Cagavaios já com o S. Martinho à vista, que acabámos por contornar para de novo entrar no single, desta vez em direcção à Carapalha, onde me despedi do Filipe, na rotunda que dá acesso ao Amieiro.

Chegámos à cidade pelas 12h45, com 50 kms percorridos cheios de adrenalina e aventura.
Fiquem bem
Vêmo-nos nos trilhos
AC

Comentários

FMicaelo disse…
bem...um individuo falha um dia e vão logo ver de trilhos espectaculares... eu também quero ir fazer esses carreiros!! excelentes fotos mais uma vez! até terça! Lá estaremos para o baptizado das meninas! :-)
Abilio disse…
Eu também gostaria de conhecer esses singles!!! Fidalgo
Anónimo disse…
E...para não variar,pelo que se vê pelas fotos,mais uns trilhos espectaculares!!!mateus

Mensagens populares deste blogue

"Passeio de Mota pela Galiza"

Mesmo com a meteorologia a contrariar aquilo que poderia ser uma bela viagem à sempre verdejante Galiza, 9 amigos com o gosto lúdico de andar de mota não se demoveram e avançaram para esta bonita aventura por terras "galegas"
Com o ponto de inicio no "escritório" do João Nuno para a dose cafeínica da manhã marcada para as 6 horas da manhã, a malta lá foi chegando.
Depois dos cumprimentos da praxe e do cafezinho tomado foi hora de partir rumo a Vila Nova de Cerveira, o final deste primeiro dia de aventura.
O dia prometia aguentar-se sem chuva e a Guarda foi a primeira cidade que nos viu passar. Sempre em andamento moderado, a nossa pequena caravana lá ia devorando kms por bonitas estradas, algumas com bonitas panorâmicas.
Cruzamos imensas aldeias, vilas e cidades, destacando Trancoso, Moimenta da Beira, Armamar, Peso da Régua, Santa Marta de Penaguião, Parada de Cunhos, Mondim Basto e cabeceiras de Basto, onde paramos para almoçar uma bela "posta", que es…

"Volta vadia a ver o mar"

"A felicidade é um fim de tarde olhando o mar" (Marina Nader)
 . . .e foi esse o objetivo deste meu passeio de bicicleta, que gosto de chamar de "volta vadia". Ir ver o mar na Figueira da Foz.
Delineei o percurso, circular como sempre, juntei um grupo de amigos, também eles fãs deste tipo de passeios velocipédicos e fizémo-nos à estrada.
Saímos de Castelo Branco pelas 06h00 e fomos tomar o primeiro cafezinho da manhã à Pastelaria "Estrela Doce", na Sertã, onde o meu irmão Luís nos esperava.
Depois da dose cafeínica e do pastelinho de nata, seguimos para Condeixa a Nova, o local de partida e chegada desta nossa pequena aventura, estacionando as viaturas no parque auto do Lidl.
Cerca das 08h30, já pedalávamos em direção a Ega, a primeira povoação que passaríamos rumo à Figueira da Foz.
O dia estava ótimo para pedalar e o pouco vento que se fazia sentir era nosso aliado.
Sempre em ritmo animado e em alegre cavaqueira, como é habito, quando algumas "per…

"O outro lado da Estrêla"

Uma vez mais, resolvi fazer umas das minhas "voltas vadias", programadas para este ano, que espero mais rico em aventuras lúdicas e de partilha com amigos. Criei um percurso que chamei de "o outro lado da Estrela", pois a nossa querida Serra da Estrela só é conhecida pela maioria da malta pelas " Torres, Adamastores e outros alimentadores de egos". Mas a serra não é só isso, tem o outro lado, bem bonito por sinal, repleto de lindas panorâmicas e bonitas aldeias. Umas históricas, outras não, mas todas elas com encanto e uma história para contar. Juntaram-se à minha ideia, 14 companheiros e amigos, todos eles ávidos de uma boa aventura e bons momentos de convívio e sã camaradagem. Juntámo-nos na Rotunda da Racha, junto à loja do David, a Feelsbike, pelas 07h00, rumando seguidamente ao Vale da Amoreira, onde estabelecemos o "paddock", junto à Casa de Pasto Ideal, para uma reposição calórica e hidratação atempada, logo após a chegada. Saímos para a…