Avançar para o conteúdo principal

"De volta à lama"

Com o início do Outono (amanhã dia 22) não só a folha cai mas a chuva começa a fazer a sua aparição de forma mais constante e os caminhos começam a ficar pesados e lamacentos, época em que eu, particularmente gosto bastante de pedalar.

Logo pela manhã e quando me levantei fui espetar o nariz na janela para ver se estava a chover e apesar de a manhã se apresentar bastante cinzenta e com indícios de ter chovido, verificavam-se umas boas abertas lá para os lados da Lardosa.
Desci à garagem e estava a preparar a bike quando aparece o Filipe, que também não se amedronta com pouca coisa, e lá decidimos ir dar umas pedaladas.
Dirigimo-nos ao local de encontro da malta, mas quando alí chegámos começou a chover copiosamente e tivemos que nos abrigar debaixo duma varanda.
Pesquisámos o céu e verificámos que era uma nuvem que se deslocava e que à sua passagem íam surgindo umas abertas onde o sol espreitava radiante.
Entretanto chega o João Afonso, outro corajoso e juntou-se à malta. Já éramos três.
O Fidalgo telefonou a saber de novas pois estava a chover bem e com um incentivozito lá resolveu juntar-se ao grupo.
AC, Filipe, João Afonso e Fidalgo, foram os protagonistas do passeio de hoje.
Parecia um passeio de aleijadinhos, pois toda a gente se queixava, cada qual da sua maleita.
Um doía-lhe a cabeça, outro os braços, outro andava cansado, danos colaterais do Trek Day&Nigth do dia anterior, um evento que animou a cidade e que espero ver repetido e com mais apoio das entidades locais.
Entretanto a chuva abrandou e em seu lugar o sol aparecia dando indícios de uma manhã diferente.
Seguímos em direcção à Lardosa, com intenção de ir tomar o cafézinho ao "Tá-se Bem" e voltar.
Numa transição em alcatrão juntou-se-nos o Carlos Pio que disse ir dar uma voltinha por alcatrão.
Ao vê-lo com o fatinho tão limpinho e eu já todo enlameado disse:- Ná, assim não está bem!!!.
Convidei então o Carlos para nos acompanhar à Lardosa pelos trilhos, sujar o fatinho e ir connosco tomar o cafézinho.
Lá continuámos, agora com um novo companheiro.
Tomámos o café no no "Tá-se Bem", como planeado e regressámos à cidade quase pelos mesmos trilhos.
Ao chegarmos junto as piscinas em Sta Apolónia, e guiados pelo Carlos durante algum tempo, pedalámos em novos trilhos para nós, regressando à cidade pela Travanca e Monte Brito.
Calmamente e em boa companhia acumulámos aos milhares já existentes nas nossas perninhas, mais 55 kms divertidos em passagens aquáticas e lamacentas, onde as nossas bikes nos vão pregando umas partidinhas e alguns sustos.

Fiquem bem
Vêmo-nos nos trilhos
AC

Comentários

Varadero disse…
Que saudades da lama, tive mesmo pena, mas os compromissos familiares falaram mais alto.
Agnelo disse…
CAros amigos, as saudades da bike são tantas, não lhe pego à 3 semanas por causa das provas de BMX e BTT, mas no Domingo não falho. Espero que o FMike também já esteja com a malta. Até Domingo
AQ

Mensagens populares deste blogue

"Rota do Bucho/2016"

Pelo segundo ano consecutivo, resolvi editar a Rota do Bucho, com um passeio pelos trilhos de Malpica do Tejo, uma bonita aldeia onde tenho raízes, que termina à mesa com um belo bucho de ossos à boa moda malpiqueira. Convidei um "magote" de amigos, dos quais dezasseis disseram presente. O ponto de reunião, foi desta vez na Pastelaria Cantinho dos Sabores, na Rotunda da Racha, onde tomamos o cafézinho matinal. Pelas 08h20 partimos em pelotão auto rumo a Malpica do Tejo, onde o Rui e a Sandra Tapadas já nos aguardavam. A previsão era de vento forte e alguns aguaceiros e desta vez o S. Pedro não nos "despontou", mandou mesmo umas belas rajadas de vento e umas belas bátegas de água, que nos atingiram por três vezes, um pouco no início desta pequena aventura, sensivelmente a meio, quando estávamos à vista de um local de abrigo, a aldeia de Lentiscais e no final, em jeito de banho. Pelas 09h00, como planeado, abandonávamos a aldeia rumo ao Monte do Couto do Alberto, en…

"Hoje fomos à romaria"

A manhã acordou hoje límpida e solarenga, num bom incentivo para um bom par de pedaladas asfálticas. Quando saí da garagem já o Álvaro e o Leandro me esperavam. Juntos fomos até à Rotunda das Violetas, ao encontro do Luís Lourenço e do Nuno Eusébio. Pouco depois chegou o Jorge Palma. Para não perder a prática tive ainda que mudar a câmara de ar da minha roda traseira que vinha com um pequeno furo, originado por uma limalha. Já com a "ézinha" pronta a rodar, fizemo-nos à estrada, abandonando a cidade pela Milhã, rumo ao Juncal do Campo pela estradinha panorâmica da Quinta de Valverde. Cruzamos a aldeia e entroncamos na N.12, onde fletimos à direita, rumo ao Padrão, uma pequena aldeia que este fim de semana se encontra engalanada para a festa da Nossa Senhora da Saúde. Entramos na aldeia e fomos tomar o cafezinho matinal no bar junto ao adro da igreja, gentilmente servido por um senhor, creio que festeiro, que fez questão de oferecer os cafezinhos e que agradecemos. Descemos …

Alvaiade, Perdigão e Vila Velha de Rodão"

Hoje, com um pelotão mais numeroso, fomos tomar o cafézinho matinal à Bolaria Rodense, em Vila Velha de Rodão. Abandonamos a cidade pouco depois das 08h30 e rumamos ao Perdigão, com passagem por Sarnadas de Rodão e Alvaiade. Seguimos depois pela estradinha panorâmica que liga o Perdigão a Vila Velha de Rodão, usufruindo da bonitas paisagens sobre a Serra das Talhadas e Vilas Ruivas. Depois da pequena tertúlia na Bolaria Rodense e já com os níveis repostos, rumamos à cidade, com passagem pelo Coxerro e Sarnadas. Aqui voltamos a encontrar o Joaquim Cabarrão e o Salvado, que deram uma volta mais pequena e juntos seguimos até à entrada da cidade, onde nos voltamos a separar, pois o restante grupo foi pela variante à Carapalha. Numa manhã já bem primaveril, alinharam para esta bonita volta, além de mim, o Jorge Palma, Tó Pinto, Fernando "Caraíbas", Sr. Silva, António Leandro e o João Salavessa.  Foram 75 kms, repletos de divertidas pedaladas, na companhia deste animado grupo de …