quarta-feira, 10 de setembro de 2008

"Single do Moinho de Baixo"

Andava curioso em conhecer o carreiro da moda e tão bem falado na boca dos meus companheiros de pedaladas e que apenas sabia ser lá para os lados da Rabaça e uma alternativa às famosas passadouras.
Assim na terça feira passada, ao perguntar ao Fidalgo e ao Filipe se havia sugestões para a jornada, logo me quiseram levar a conhecer o tal "carreirinho".
Saímos da Pires Marques pelas 08h10 em direcção à Tapada das Figueiras e ao chegar ao local onde habitualmente viramos à esquerda para as Quintas de Valverde, fizemos exactamente o inverso, virámos á direita para um trilho entre paredes, no Cabeço da Charneca.
Este seguia em direcção a Caféde, onde já íamos com os olhos postos nas guloseimas da D. Julia, que sempre nos contempla com uns bolinhos quando vamos ao seu estabelecimento beber o cafézinho.
E assim aconteceu!!! Fomos mimados com uns "esquecidinhos" e que bem nos souberam.
A partir dali, trilhos novos para mim, desta vez com o Fidalgo como guia e que bem que ele "cavalgava" na sua bike em direcção ao dito carreiro que nem tempo me dava para tirar umas fotos.
Quase que fui a toque de caixa a trás deles.
Junto ao campo de futebol de Caféde virámos à esquerda para o Lameiro de Caria, onde entrámos no espectacular e técnico carreiro que nos conduziu, com gritinhos de prazer, até ao leito pedregoso do Rio Ocreza, agora completamente seco, no local denominado Moinho de Baixo.
Dali partimos em direcção à Lardosa, com passagem em S. Domingos, Cabeço das Mulheres, Vale das Escusas e Quinta do Geraldes.
Parámos no Café Tá-se Bem, ponto de paragem obrigatória para beber uma bjeca fresquinha.
Entretanto fomos convidados pelo amigo Pinto Infante que se deslocava em direcção a Alcains, vindo também de uma das suas voltas de Btt, para ali pararmos no Café Azeitona, para nos refrescarmos com mais uma bjeca.
Rumámos então em direcção a Alcains com passagem na Seixeira e ao chegarmos ao Café Azeitona, lá estava o Pinto Infante já à nossa espera.
Por ali nos entretivemos um pouco à conversa e a beber uma cervejola, mas o tempo urgia e o amigo Filipe tinha de ir trabalhar.
Quando nos aprestávamos para partir, eis que no guiador da bike do Fidalgo se encontrava pendurado o resto do que teria sido um belo chouriço.
E o menino não se fez rogado e toca de atacar o resto da tripa com a respectiva baraça em disputa com o Pinto infante.
Ai fominha a quanto obrigas. eh eh eh!!!
Regressámos por Santa Apolónia e Atacanha para "atracarmos" as bikes cerca das 13h com 55kms percorridos de forma divertida e sã camaradagem.


Fiquem bem
Vêmo-nos nos trilhos
AC

Sem comentários: