terça-feira, 23 de setembro de 2008

"Uma visita á Taberna do Zacarias"

Terça Feira, dia calmo para o btt, não só pelo trio que se juntou hoje na Pires Marques, mas também por já estarmos em final de época (para alguns) e os terrenos já começarem a ficar um pouco mais pesados.
Hoje, AC, Filipe e Joaquim Cabarrão foram os protagonistas da jornada de hoje.
Resolvemos ir até às Sarnadas visitar um amigo do Joaquim Cabarrão, proprietário do Café/Minimercado e Restaurante "A Taberna" em Sarnadas de Rodão.
Num ritmo calmo e em conversa amena partimos do nosso habitual local de encontro em direcção à Talagueira, cuja barragem agora quase vazia nos mostra uma visão algo incómoda quando observamos aquela massa de água, agora bastante diminuta e repleta de peixes em luta constante por oxigénio.
Fizemos a transposição para o Baixo da Maria e rumámos às Benquerenças de Baixo, para mais uma vez trilharmos aquela sempre bonita trialeira que começa junto à 1ª. casa das Benquerenças Velhas e termina junto à fonte.
Continuámos em direcção aos Amarelos e desta vez não parámos no "Ramalhete", na "Represa", pois o nosso destino hoje era outro.
Passámos a bonita e longitudinal Aldeia de Amarelos, passámos a Estação de Sarnadas para logo depois entrarmos em Sarnadas de Rodão, onde num pitoresco canto fomos descobrir (eu e o Filipe) a "Taberna". E tantas foram as vezes que ali passámos e nunca nos apercebemos daquele canto tão prazenteiro.
O Joaquim lá nos apresentou o Zacarias, pessoa simpática que se encontrava no Minimercado e passámos seguidamente ao Café, onde tomámos calmamente o cafézinho matinal.
Ficou registado aquele pequeno e acolhedor espaço. Vamos certamente lá voltar!!!
Depois foi a descida para a N.18, que atravessámos e rumámos por estradões, alguns utilizados no Pax Rally, até aos Cebolais de Baixo, onde efectuámos nova paragem no "Café Estoril" para tomarmos uma bebida fresquinha e arrefecer um pouco o "cortiço" .
Já de regresso à cidade apontámos azimute à Serra das Olelas, com passagem pela Sra da Guia e por trilhos pouco habituais, atravessámos a Serra, para após umas singelas passagens nalgumas curtas trialeiras seguimos em direcção aos Maxiais, onde, como se costuma dizer, "fizemos a ssossega" num trilho espectacular e bastante adrenalínico com saída bem no miolo da parte velha da aldeia, rumando depois pelos trilhos habituais ao eucaliptal, agora desaparecido e cujos trilhos agora quase irreconhecíveis tornaram um pouco mais dificultosa a chegada á cidade.
Cumprindo a tradição, parámos no bar da Associação do Valongo para a bjecazinha da praxe, como ponto final em mais uma das nossas saídas das Terças, após 55 kms de "curtido" Btt.

Fiquem bem
Vêmo-nos nos trilhos.
AC

Sem comentários: