Avançar para o conteúdo principal

"Lentiscais"

BBRRRRR, o frio veio para ficar!!!
Hoje de manhã, quando me deslocava para a minha garagem para preparar a bike, até as orelhas quase que congelaram.
Um frio cortante fazia-se sentir, apesar de não haver muito gelo nem se notar que a "velhinha por aí tivesse andado a peneirar".
Como se isso não bastasse, apertei mal a tampa do depósito de água do camelback e quando me deslocava para a Pires Marques ao encontro da malta, a água começou a molhar-me as costas e o rabo. Bonito sim senhor!!! Agora com o fatinho e as luvas molhadas é que iam ser elas.
Chegado ao local de encontro já ali se encontravam o Filipe, o Pedro Barroca e o Hugo Caldeira. Pouco depois chegaram o Silvério e o FMike.
Meia dúzia foi o bastante para animar esta manhã fria de inverno apesar dos constantes queixumes da rapaziada, ora com os pés frios, ora com a ponta dos dedos das mãos. Mas o melhor era criar condições para a malta aquecer.
Saímos então da cidade pelas 08h20 com intenção de ir tomar o cafézinho matinal aos Lentiscais.
Passámos junto ao sopé do Monte de S. Martinho e atravessámos a estrada para o lado da Lixeira suportando durante algum tempo aquele cheiro terrível até apanharmos a zona de descida para o Monte do Chaveiro.
Cruzámos a Ponte Nova e iniciámos a subida para o Monte do Pardal, continuando pelo Monte do Picado até aos Lentiscais, parando no Centro Social para o merecido cafézinho que nos aqueceu por breves momentos.
Se até aqui pedalar não foi suficiente para nos aquecer, talvez uma boa dose de adrenalina surtisse efeito.
Atravessando a zona alta do Monte do Picado e da Assentada, descemos de novo para a estrada por um trilho algo inclinado que começou a animar a malta, seguindo-se uns belos carreiros junto ao rio que aliados a umas excelentes paisagens no Vale vieram a aquecer a mente e o espírito e consequentemente o corpinho.
Saímos do Vale pelo Monte Clérigo e subimos à cidade pela Rebouça e Forninho do Bispo, onde aquela roupinha que não tapava o frio inicial, era agora em demasia gerando calor que nos atormentava. Quem diria!!!
Eram 12h20 quando atingimos o asfalto na Sra de Mércules após 43 kms percorridos em trilhos agradáveis, continuando em direcção ao centro, onde a rapaziada se despediu com promessas de novas aventuras.
Eu, o FMike e o Silvério, fomos ainda efectuar uma visitinha ao Bar da Associação da Boa Esperança, local que já há bastante tempo não era por nós frequentado.
Uma volta agradável numa manhã fria de inverno, onde a busca de aventura e de momentos de boa companhia, nos fazem abandonar os tépidos lençóis e o aconchego do lar, para dar largas ao prazer imenso que é pedalar por esses campos fora montados nas nossas companheiras de êxtase e sofrimento. As nossas "queridas" bikes!!!

Fiquem bem
Vêmo-nos nos trilhos
AC

Comentários

FMicaelo disse…
Mais uma boa volta, a animar as manhãs semanais, hoje com a agradável companhia de um membro dos Assapar, para alem da malta costumeira. Excelente manhã de BTT, em que o frio ajudou a malta a querer pedalar mais, qunato mais não fosse para aquecer.. e conseguimos! Eehhehehe

Mensagens populares deste blogue

"Passeio de Mota pela Galiza"

Mesmo com a meteorologia a contrariar aquilo que poderia ser uma bela viagem à sempre verdejante Galiza, 9 amigos com o gosto lúdico de andar de mota não se demoveram e avançaram para esta bonita aventura por terras "galegas"
Com o ponto de inicio no "escritório" do João Nuno para a dose cafeínica da manhã marcada para as 6 horas da manhã, a malta lá foi chegando.
Depois dos cumprimentos da praxe e do cafezinho tomado foi hora de partir rumo a Vila Nova de Cerveira, o final deste primeiro dia de aventura.
O dia prometia aguentar-se sem chuva e a Guarda foi a primeira cidade que nos viu passar. Sempre em andamento moderado, a nossa pequena caravana lá ia devorando kms por bonitas estradas, algumas com bonitas panorâmicas.
Cruzamos imensas aldeias, vilas e cidades, destacando Trancoso, Moimenta da Beira, Armamar, Peso da Régua, Santa Marta de Penaguião, Parada de Cunhos, Mondim Basto e cabeceiras de Basto, onde paramos para almoçar uma bela "posta", que es…

"Passeio de mota pelo Geopark Las Villuercas e Guadalupe"

"Feliz do homem que possui uma moto, ele pode viajar, ver paisagens e entender-se a si próprio." (Eric Viking) Hoje foi dia de dar liberdade à mota. Na companhia dum casal amigo, o José Paulo e a Carla, fomos passear de mota pelas Dehezas Extremeñas, Geopark de las Villuercas e uma pequena visita a Guadalupe, um dos mais bonitos "pueblos" de Espanha. marcamos encontro na Pastelaria "A Ministra", numa das rotundas do Bairro da Carapalha e pouco depois das 08h30, já com a matinal dose de cafeína ingerida, fizemo-nos à estrada. Rumamos a Segura, onde entramos na "tierra de nuestros hermanos" seguindo depois até á Ponte Romana de Alcântara, onde efetuamos uma pequena paragem para apreciar aquela fantástica obra de engenharia romana que maravilhou o mundo antigo. Com uma história que se perde no tempo, esta ponte carrega peripécias e curiosidades. Não entramos na povoação e por uma estradinha "vecinal" seguimos para Mata de Alcântara e Gar…

"Volta vadia a ver o mar"

"A felicidade é um fim de tarde olhando o mar" (Marina Nader)
 . . .e foi esse o objetivo deste meu passeio de bicicleta, que gosto de chamar de "volta vadia". Ir ver o mar na Figueira da Foz.
Delineei o percurso, circular como sempre, juntei um grupo de amigos, também eles fãs deste tipo de passeios velocipédicos e fizémo-nos à estrada.
Saímos de Castelo Branco pelas 06h00 e fomos tomar o primeiro cafezinho da manhã à Pastelaria "Estrela Doce", na Sertã, onde o meu irmão Luís nos esperava.
Depois da dose cafeínica e do pastelinho de nata, seguimos para Condeixa a Nova, o local de partida e chegada desta nossa pequena aventura, estacionando as viaturas no parque auto do Lidl.
Cerca das 08h30, já pedalávamos em direção a Ega, a primeira povoação que passaríamos rumo à Figueira da Foz.
O dia estava ótimo para pedalar e o pouco vento que se fazia sentir era nosso aliado.
Sempre em ritmo animado e em alegre cavaqueira, como é habito, quando algumas "per…