Avançar para o conteúdo principal

"Pelas faldas da Gardunha"

Hoje, na companhia do FMike, do Álvaro, do Filipe e do Bruno, resolvemos extender um pouco mais "a manta" e ir dar uma volta pelas faldas da bonita Serra da Gardunha, numa pequena incursão, pois a serra na sua essência, fica reservada para os trilhos a percorrer na Maratona de Alcains, no próximo dia 18 de Abril, uma organização dos Papaléguas. Um evento a não perder para quem gosta de bons trilhos, bonitas paisagens e de arfar um pouco, tudo isto aliado ao bem receber e organizar, o ex-libris daquela rapaziada!!!
Isto, apesar de eu não estar a contar participar, pois este ano ando com a maluqueira de me aventurar na ultramaratona SRP160, em Serpa. Um desafio pessoal dum "gajo" obstinado e que certamente já tem idade para ter juízo, mas a aventura chama-me e este espírito não me larga e vou tentar, se conseguir dar a volta à minha Maria para me acompanhar, pois necessito de apoio, que companheiro para esta "andança", cá no burgo, não estou a ver!!!
Contudo, se houver por aí alguém que me queira acompanhar é só entrar em contacto!!!
Pois bem, posto isto, vamos lá à história de hoje.
Saímos pela quelha que dá acesso ao Alagão, passando depois pelo Curral do Prego para contornar de seguida o Monte Brito em direcção a Alcains, depois de passarmos pela Travanca.
Junto à Quinta de Sta Apolónia verificámos que as pias alí existentes foram limpas, pelo que comentámos se não estariam a ser preparadas para partirem para Espanha. eheheh!!!
Continuámos a nossa aventura pela Folha da Lardosa e foi mesmo na Povoação da Lardosa que efectuámos a paragem, no Café "Tá-se Bem" para a dose matinal de cafeína.
Seguimos depois em direcção à Soalheira, onde pisámos algumas bonitas passagens de um dos passeios do amigo Pinto Infante e ao chegar à Alameda, em S. Fiel, iniciámos subida em direcção à Casa do Guarda, mas não atingimos tal altimetria, pois sensivelmente a um terço do trajecto, virámos à esquerda para nos deliciarmos com um espectacular trilho, misturado aqui e ali, por alguns troços em single track, que pôs a malta em delírio, passagem esta, também do "arquivo" do Pinto Infante e que foi parte integrante num dos seus peculiares passeios.
Chegados ao Louriçal do Campo entrámos no estradão para S. Vicente da Beira, agora já alcatroado quase na totalidade. Mais um trilho que se passou para as asfálticas!!!
Virámos para o Monte das Oles e continuámos pelo Monte do Cotovio e Valouro, onde começámos a vislumbrar lá ao longe a bonita bacia hidrográfica de Santa Águeda, vulgo Marateca.
A abrir pela Tapada do Doirão e Vale Cabreiro, chegámos à Barroca das Malhadas, onde nos deparámos com um pequeno problema, havia um portão agora fechado à chave e a propriedade aramada.
Mas betêtista que se preze, não se atrapalha, nem causa danos em bens alheios, por isso contornámos a dita quintarola e acabámos por descobrir uma nova passagem na ribeira e um pequeno single, que dá acesso à vinha e posteriormente ao estradão que nos proporcionou entrar de novo no trilho em direcção à Póvoa de Rio de Moinhos.
Por trilhos diferentes dos vulgarmente palmilhados pela rapaziada, rumámos ás poldras da Rabaça, passando pela Quinta da Pacheca, Ponte Pedrinha e Lameiro de Caria, contornando Caféde.
Depois foi pedalar pelos trilhos que nos conduziram à cidade, ladeando as Sesmarias e passando no Penedo Furado até atingir o recinto do Santuário de Santa Apolónia, onde entrámos no troço de asfalto até à Atacanha.
O Filipe e O FMike, com compromissos horários, "deram à sola" e eu e o Álvaro acompanhámos o Bruno, que já vinham bastante desgastado, e com alguma razão, pois "a manta", como referi de início, foi hoje alargada para os 82 kms, quilometragem com que cheguei à minha garagem, após uma intensa manhã de Btt, na companhia de amigos.

Fiquem bem
Vêmo-nos nos trilhos.
AC

Comentários

Pinto Infante disse…
Amigo do pedal, espero que estejas mesmo ao melhor nível porque tenho aqui amigos em Portalegre que o ano passado fizeram essa de serpa; prepara-te que os 160 Kms são bem brutos e vais ter a companhia do que tudo indica muito calor, ainda por cima no alentejo!!!Mas o que é isso também para ti?! Sorte e força na coisa é o que te desejo. Se quiseres mais pormenores, tenho aqui esses companheiros que este ano lá estarão.
Abraço
Pinto Infante

Mensagens populares deste blogue

"Passeio de Mota pela Galiza"

Mesmo com a meteorologia a contrariar aquilo que poderia ser uma bela viagem à sempre verdejante Galiza, 9 amigos com o gosto lúdico de andar de mota não se demoveram e avançaram para esta bonita aventura por terras "galegas"
Com o ponto de inicio no "escritório" do João Nuno para a dose cafeínica da manhã marcada para as 6 horas da manhã, a malta lá foi chegando.
Depois dos cumprimentos da praxe e do cafezinho tomado foi hora de partir rumo a Vila Nova de Cerveira, o final deste primeiro dia de aventura.
O dia prometia aguentar-se sem chuva e a Guarda foi a primeira cidade que nos viu passar. Sempre em andamento moderado, a nossa pequena caravana lá ia devorando kms por bonitas estradas, algumas com bonitas panorâmicas.
Cruzamos imensas aldeias, vilas e cidades, destacando Trancoso, Moimenta da Beira, Armamar, Peso da Régua, Santa Marta de Penaguião, Parada de Cunhos, Mondim Basto e cabeceiras de Basto, onde paramos para almoçar uma bela "posta", que es…

"Passeio de mota pelo Geopark Las Villuercas e Guadalupe"

"Feliz do homem que possui uma moto, ele pode viajar, ver paisagens e entender-se a si próprio." (Eric Viking) Hoje foi dia de dar liberdade à mota. Na companhia dum casal amigo, o José Paulo e a Carla, fomos passear de mota pelas Dehezas Extremeñas, Geopark de las Villuercas e uma pequena visita a Guadalupe, um dos mais bonitos "pueblos" de Espanha. marcamos encontro na Pastelaria "A Ministra", numa das rotundas do Bairro da Carapalha e pouco depois das 08h30, já com a matinal dose de cafeína ingerida, fizemo-nos à estrada. Rumamos a Segura, onde entramos na "tierra de nuestros hermanos" seguindo depois até á Ponte Romana de Alcântara, onde efetuamos uma pequena paragem para apreciar aquela fantástica obra de engenharia romana que maravilhou o mundo antigo. Com uma história que se perde no tempo, esta ponte carrega peripécias e curiosidades. Não entramos na povoação e por uma estradinha "vecinal" seguimos para Mata de Alcântara e Gar…

"Volta vadia a ver o mar"

"A felicidade é um fim de tarde olhando o mar" (Marina Nader)
 . . .e foi esse o objetivo deste meu passeio de bicicleta, que gosto de chamar de "volta vadia". Ir ver o mar na Figueira da Foz.
Delineei o percurso, circular como sempre, juntei um grupo de amigos, também eles fãs deste tipo de passeios velocipédicos e fizémo-nos à estrada.
Saímos de Castelo Branco pelas 06h00 e fomos tomar o primeiro cafezinho da manhã à Pastelaria "Estrela Doce", na Sertã, onde o meu irmão Luís nos esperava.
Depois da dose cafeínica e do pastelinho de nata, seguimos para Condeixa a Nova, o local de partida e chegada desta nossa pequena aventura, estacionando as viaturas no parque auto do Lidl.
Cerca das 08h30, já pedalávamos em direção a Ega, a primeira povoação que passaríamos rumo à Figueira da Foz.
O dia estava ótimo para pedalar e o pouco vento que se fazia sentir era nosso aliado.
Sempre em ritmo animado e em alegre cavaqueira, como é habito, quando algumas "per…