Avançar para o conteúdo principal

"VI Trilhos da Raia"

Pelo sexto ano consecutivo, a rapaziada da ACIN, levou a efeito mais um grande dia de BTT.
Quem pensava que aquele evento já nada tinha para melhorar, certamente que se enganou, como foi o meu caso.

Quanto à orgânica, almoço e simpatia, nisso, creio qua nada há a melhorar.
Agora o que me surpreendeu, foi a capacidade daquela malta para desencantar trilhos e singelas passagens.

Este ano com o percurso feito meio ao contrário, meio no mesmo sentido, conseguiram ainda juntar, aos belos singles já existentes, aquela secção final, que deliciou a maioria da rapaziada.
Este ano, acompanhei o Silvério e o Luís Lourenço e concluímos o percurso dando mais atenção à componente paisagística. Passar por Alcafozes, Idanha-a-Velha e Monsanto e não apreciar a grandiosidade das suas paisagens e a beleza da sua arquitectura, é um escravo do entrançado de tubos que trás debaixo dos ditos, porque ali, não há nada para ganhar, apenas companheirismo e amizade.

Pelas 08h, já estava em Idanha-a-Nova.
deixei a minha "ramona"junto aos balneários e fui com o Sivério ao secretariado levantar os dorsais.

Voltámos ao parque de estacionamento junto aos balneários, preparei a bike e fomos os três, eu, o Silvério e o Luís, tomar a respectiva dose matinal de cafeína.

Descemos então ao recinto da feira, onde seria a partida para mais este bonito evento.
Uma grande massa humana, animava o recinto.

Ali encontrei e cumprimentei alguns amigos e, após o sinal de partida, lá arrancámos para mais uma belíssima manhã de btt.

Posicionámo-nos na cauda do pelotão, por opção, mas os primeiros kms foram um pouco complicados. Muita rapaziada e nas passagens mais estreitas, havia que parar e esperar que o grande pelotão fluisse mais um pouco.

Após o paredão da barragem, o Luís Lourenço teve problemas com o shifter das mudanças e lá estivemos de volta do "engenho" a tentar reparar a coisa. Mas o óleo que o Luís ali tinha colocado, teve um efeito contrário ao desejado.

O problema acabou por se resolver temporáriamente, pois uma vez trabalhava bem, outras vezes, nem tanto, mas com um pouco de manha, lá conseguiu terminar os 75 kms do percurso .
Os abastecimentos, eram para parar e degustar . . . e nós parámos e degustámos!!!
As paisagens, eram para apreciar . . . e nós apreciámos!!!

Os fabulosos singles e calçadas romanas, eram para diversão . . . e nós divertimo-nos, e de que maneira!!!

Os nossos companheiros, proporcionávam-nos diversão e amena cavaqueira . . . e nós confraternizámos!!!

O divinal porco no espeto e o arrozinho era para comer e saborear . . . e nós comemos e saboreámos!!!

Aquela bela imperial era para beber e saborear . . . e nós bebemos . . . e não foi só uma!!!
Enfim uma manhã e parte de tarde fabulosa, divertindo-nos nos espectaclares trilhos que sempre compõem os Trilhos da Raia, alambazámo-nos com o apetitoso almoço e, bebemos uns canecos, para que a secura não nos atormentasse.

Obrigado malta da ACIN e para o ano, se as pernitas ainda o permitirem, lá estarei novamente.
.
Fiquem bem.
Vêmo-nos nos trilhos,
ou, fora deles.
AC

Comentários

Carlos Gaspar disse…
viva amigo Cabaço, foi com enorme prazer que o cumprimentei pessoalmente e espero que o evento lhe tenha corrido da mesma forma que a nós BTT100Stress ... 5*****.
Sempre que vier para os lados de TOMAR, não hesite em dizer qualquer coisa para que possamos percorrer alguns trilhos cá da zona.
Um abraço
Carlos Gaspar
Ricardo Almeida disse…
Muito boas tardes

É um prazer enorme ler sempre os seus relatos utiliza as palavras aliadas às fotografias de uma maneira fantástica!
Muitos parabéns pelas suas publicações neste e pela sua maneira de encarar esta modalidade.

Também estive presente VI Trilhos da Raia e adorei...filos com igual espírito na companhia de 2 amigos, penso que até um dos companheiros que iam consigo nos fez o favor de tirar uma foto no ultimo abastecimento!

Um abraço
Ricardo Almeida
OFF ROAD BIKERS disse…
Muito bonita as fotos e os lugares por aonde pedalas. Daqui do Brasil sempre acompanhamos seus post
grande abraço

Mensagens populares deste blogue

"Passeio de Mota pela Galiza"

Mesmo com a meteorologia a contrariar aquilo que poderia ser uma bela viagem à sempre verdejante Galiza, 9 amigos com o gosto lúdico de andar de mota não se demoveram e avançaram para esta bonita aventura por terras "galegas"
Com o ponto de inicio no "escritório" do João Nuno para a dose cafeínica da manhã marcada para as 6 horas da manhã, a malta lá foi chegando.
Depois dos cumprimentos da praxe e do cafezinho tomado foi hora de partir rumo a Vila Nova de Cerveira, o final deste primeiro dia de aventura.
O dia prometia aguentar-se sem chuva e a Guarda foi a primeira cidade que nos viu passar. Sempre em andamento moderado, a nossa pequena caravana lá ia devorando kms por bonitas estradas, algumas com bonitas panorâmicas.
Cruzamos imensas aldeias, vilas e cidades, destacando Trancoso, Moimenta da Beira, Armamar, Peso da Régua, Santa Marta de Penaguião, Parada de Cunhos, Mondim Basto e cabeceiras de Basto, onde paramos para almoçar uma bela "posta", que es…

"Volta vadia a ver o mar"

"A felicidade é um fim de tarde olhando o mar" (Marina Nader)
 . . .e foi esse o objetivo deste meu passeio de bicicleta, que gosto de chamar de "volta vadia". Ir ver o mar na Figueira da Foz.
Delineei o percurso, circular como sempre, juntei um grupo de amigos, também eles fãs deste tipo de passeios velocipédicos e fizémo-nos à estrada.
Saímos de Castelo Branco pelas 06h00 e fomos tomar o primeiro cafezinho da manhã à Pastelaria "Estrela Doce", na Sertã, onde o meu irmão Luís nos esperava.
Depois da dose cafeínica e do pastelinho de nata, seguimos para Condeixa a Nova, o local de partida e chegada desta nossa pequena aventura, estacionando as viaturas no parque auto do Lidl.
Cerca das 08h30, já pedalávamos em direção a Ega, a primeira povoação que passaríamos rumo à Figueira da Foz.
O dia estava ótimo para pedalar e o pouco vento que se fazia sentir era nosso aliado.
Sempre em ritmo animado e em alegre cavaqueira, como é habito, quando algumas "per…

"O outro lado da Estrêla"

Uma vez mais, resolvi fazer umas das minhas "voltas vadias", programadas para este ano, que espero mais rico em aventuras lúdicas e de partilha com amigos. Criei um percurso que chamei de "o outro lado da Estrela", pois a nossa querida Serra da Estrela só é conhecida pela maioria da malta pelas " Torres, Adamastores e outros alimentadores de egos". Mas a serra não é só isso, tem o outro lado, bem bonito por sinal, repleto de lindas panorâmicas e bonitas aldeias. Umas históricas, outras não, mas todas elas com encanto e uma história para contar. Juntaram-se à minha ideia, 14 companheiros e amigos, todos eles ávidos de uma boa aventura e bons momentos de convívio e sã camaradagem. Juntámo-nos na Rotunda da Racha, junto à loja do David, a Feelsbike, pelas 07h00, rumando seguidamente ao Vale da Amoreira, onde estabelecemos o "paddock", junto à Casa de Pasto Ideal, para uma reposição calórica e hidratação atempada, logo após a chegada. Saímos para a…