sábado, 12 de fevereiro de 2011

"Rota do Alcaide"

Hoje, a aventura, decorreu na bonita Serra da Gardunha, onde este ano quero fazer umas quantas incursões. Quero conhecer melhor a Serra da Gardunha!!! E vou fazê-lo!!!
Pelas 07h15 fui buscar o Silvério com a minha "ramona" e rumámos ao Fundão.
Chegámos pelas 07h45 e quase em passo de corrida entrámos na Pastelaria "Arte & Doce", junto ao local onde deixámos a viatura.
Depois dum bolinho, ainda quentinho e um cafézinho, um abatanado para o Silvério, fomos então tratar das bikes.
Estava uma manhã fria e com nevoeiro baixo na zona do Fundão, que nos manteve arreganhados durante a primeira hora, dando depois lugar a uma linda manhã primaveril.
Saímos do Fundão pela Quinta do Padre Leal e Quinta das Nogueiras, em direcção a Valverde.
Passámos a aldeia e pela Grade de Ouró, chegámos ao Carvalhal, pedalando por trilhos de baixa dificuldade, pela Azenha Nova e Chãos, até chegarmos às Donas.
Aqui, a primeira difuldade do dia, com a subida pela zona dos Folhadeiros e da Serra, até S. Macário.
Junto ao Santuário, virámos à esquerda, agora em direcção ao Alcaide.
Com passagem pelo Vale Serrão, Covão e Malhadil, chegámos à estação da Fatela, onde iniciámos a grande subida do dia ao VG da Cortiçada e antenas do repetidor.
Para grandes subidas, grandes descidas, mas esta, muito mais curta, seguindo depois o estradão pelo Alto da Serra até à grande curva do alto de Alpedrinha.
descemos ao Chafariz Novo, onde comemos algo mais sólido e descansámos um pouco.
já um pouco mais refeitos da dureza da subida, continuámos, entrando no estradão que passa nas traseiras da antiga serração e sobre os tuneis, até à Canada, onde virámos à direita, entrando num dificil trilho, muito técnico e curvilínio, tendo que desmontar e fazer uma centena de metros a empurrar a "dita", numa zona de denso matagal, onde o trilho já mal se via.
Chegámos à casa Florestal de Alcongosta e por alí nos mantivemos um pouco, apreciando aquela fantástica panorâmica e ganhando coregem para a adrenalínica descida que se seguia, também ela a puxar pelos dotes técnicos, que no meu caso, ainda estão uns níveis abaixo do desejado.
Descemos a Alcongosta pelo percurso do PR1, virando depois para a Azinhaga da Amoreira e Azenha Nova, chegando de novo ao Fundão, junto à Estalagem da Neve, pelas 12h15 com 39 kms pedalados, nalguns dos bonitos trilhos da Serra da Gardunha.
Após arrumarmos a bikes na "ramona", regressámos á cidade, após uma manhã cheia de bons momentos, magníficas paisagens e uma vontade terrível de dormir uma "sestinha" a seguir a um bom banhinho e um reconfortante almoço.
<>
Fiquem bem.
Vêmo-nos nos trilhos
. . . ou fora deles.
AC

2 comentários:

Pinto Infante disse...

Boas. belas fotos como são sempre as que esse lado da Gardunha oferece. Não sei se partilhas da mesma opinião que eu, mas desse lado, acho que o monte tem mais beleza, verdura e côr, não tirando claro a beleza vista para a Santa Águeda(Marateca)bem lá do alto.
Abraço.
Pinto Infante

AC disse...

Amigo Pinto.
De facto, aquele lado da Gardunha é também o que eu mais gosto. Mais verde, menos calhaus!!!
Abraço
AC