sexta-feira, 21 de março de 2014

"Barragem Marechal Carmona"

Hoje lá consegui ir dar uma volta asfáltica, após uma semana stressante, com o meu pai internado no Hospital de Abrantes e eu numa correria para um lado e para o outro, mas de carro!
Lá consegui hoje uma abertura, para dar umas pedaladas e aliviar um pouco a tensão.
Por isso, nada melhor que um ambiente calmo e retemperador, pelo que me ocorreu ir até á barragem Marechal Carmona (de Idanha)  e encher as retinas e a alma com aquela agradável quietude.
Por ali, nem vivalma. Parei, sentei-me um pouco no separador, e por ali estive uns minutos, absorvendo aquela acalmia, como se de uma terapia se tratasse.
Saí de casa pelas 09h e rumei aos Escalos de Baixo, seguindo até ao Ladoeiro, com uma pedalada um pouco agressiva. Estava quase com a necessidade de sentir um pouco de dor . . . e esta saiu . . . não a corporal, mas a outra. Parte do stress abandonou-me e não senti qualquer saudade, nem vontade de o recuperar. Comecei a sentir-me melhor!
Parei no Café do Valente e bebi o cafezinho da praxe, enquanto dava dois dedos de conversa.
Deixei o Ladoeiro, já mais calmo e segui até à Senhora da Graça, onde virei à direita para a Barragem Marechal Carmona.
Contornei calmamente aquele bonito espaço, com uma paragem para dar uma mirada naquela paisagem única, nesta altura do ano.
Subi até ao cruzamento do antigo bairro dos operários da construção da barragem e regressei à Senhora da Graça, para subir a Idanha-a-Nova e, sem qualquer paragem, continuei pedalando, passando por Oledo e S. Gens, tomando o rumo à cidade, cruzando ainda os Escalos de Cima.
Cheguei a casa pelas 12h30, com 83 kms pedalados em solitário e um pouco mais aliviado.
Já estava mesmo a precisar de um bom par de pedaladas, apesar de apenas ter jejuado uma semana.
Fiquem bem.
Vêmo-nos nos trilhos, ou fora deles
AC

Sem comentários: