sábado, 10 de março de 2007

"TREK FOR EVER"

Pensamento:
"Os anos ensinam muitas coisas que os dias desconhecem"

.o0o.

A minha "MAVERICK" foi-se.!!!!!
Pois é: por razões que a razão desconhece, troquei o quadro da minha "Maverick".
Era para mim uma GRANDE MÁQUINA". Espero que o novo dono a desfrute como eu a desfrutei e que lhe dê gozo como eu gozei. "ADEUS MAV" espero um dia encontrar-te num qualquer trilho montada por alguém que te trate tão bem como eu te tratei, ressalvo qualquer maldadezita, ou algum banhito mais tardio.
Foi uma companheira de muitos kms, mas a culpa foi da "Trek"
Em Novembro de 2006 comprei um quadro "Trek 8900" e montei uma HT.
Não estou nada arrependido pois fiquei maravilhado com as prestações do quadro. Faz uma bike bastante maleável e certinha nos trilhos mais trialeiros.
Passado algum tempo começou a formar-se na minha mente a vontade de adquirir também uma suspensão total da "Trek".
Fiz alguma pesquisa, falei com amigos e fiquei apenas com uma dúvida.?? EX ou TOP FUEL.
Acabei por escolher a "EX" por concluir que a mesma é uma bike mais maratonista e adequada a longos passeios e com uma geometria mais confortável.
Preteri a "TOP FUEL" pela razão inversa, por ser uma bike com uma geometria mais racing e desenhada para XC, logo, não tão vocacionada para longas jornadas e conforto. É a minha opinião e a que me ajudou na decisão. Certamente haverá outras, mas a bike era para mim.!!!!
Assim, adquiri um quadro Trek EX 9.5 em Carbono OCLV 110 equipado com amortecedor FOX RP 23, 90/110/130 mm com propedal e montei-lhe uma suspensão FOX TALLAS RLC também com 90/110/130 mm de curso com controlo de compressão, rebound e bloqueio no topo da perna direita.
Montei-lhe ainda o novíssimo pedaleiro "COBALT SL" da "Crank Brothers" com movimento pedaleiro em titânio, uma rodas "Mavick Cross Max SLR" (que ainda não chegaram), um selim "SMP Stratos", guiador, avanço e espigão de selim em carbono, da "Bontrager" mantendo o desviador traseiro e trigers da "SRAM X0" e travões "AVID JUICY SEVEN CARBON".
Experimentei-a hoje no Passeio das Palmeiras.
Estava ansioso e ao mesmo tempo com receio de ter feito asneira, pois a Maverick não é uma bike qualquer.
Nada disso aconteceu.
Inicialmente senti-me um pouco estranho, achei-a bastante leve a nível de direcção, mas quando cheguei aos trilhos comecei a efectuar diversas experiências nas várias combinações de cursos e em várias situações de terreno e fiquei eufórico, pois gostei da mudança.
Senti-me mais confortável, isto também derivado às prestações dadas pelos novos cursos de suspensão/amortecedor e ainda pelo facto de ter mudado de Rock Shox para Fox.
Mas queria mesmo era verificar como esta se comportava a subir e a descer.
Nos primeiros kms do passeio havia uma subida, tipo parede, e foi mesmo aí que fiz a primeira experiência. Fechei os olhos e disse: que se lixe, se cair, caí.!! Isso não aconteceu, pelo contrário, subi com a "avózinha" colocada, é verdade, mas subi e com a trajectória controlada o que me agradou bastante. A máquina deu-me muito boas indicações a subir, nada a apontar: é bastante fiável nas trajectórias. Passa por onde queremos que ela passe.
Agora faltava as descidas e logo havia uma descida considerada perigosa pela organização.
Eu, que o ano passado fizera aquela descida na "Maratona ACCB" e me cortei bastante, desta vez quis arriscar um pouco mais, pois tinha boas sensações relativamente à máquina e lá vou eu.
Nem me apercebi que a descida era perigosa, (para quem) e a "Trek" a trabahar a 130 mm absorveu tudo o que havia para absorver duma forma confortável e demonstrando estabilidade, o que mais me agradou. Fiquei convencido. Como ainda estava habituado à "Maverick" apenas tenho que controlar a travagem de forma diferente quando trabalho a 130 mm derivado ao afundamento da suspensão. È uma questão de tempo.!!!
Conclusão.!!!
Fiquei satisfeito e nada arrependido.
Por isso: "TREK FOR EVER" hard ou soft

.o0o.



.o0o.




1 comentário:

Varadero disse...

Bonita Bicicleta,

Tenho de a ver melhor ao vivo!!!