Avançar para o conteúdo principal

"Últimos retoques"

No passado domingo, na companhia do Pedro Barroca, Nuno Eusébio, Luís Lourenço, Sérgio Marujo e Nuno, fui dar os últimos retoques na parte final do "VI Raid AC - Trilhos e Aventuras" a realizar no dia 08 de Novembro com um percurso por mim delineado, tem passagem por terras de montado até Monforte da Beira, onde se chegará através duma técnica e inclinada subida e descida entre olivais, por trilhos dissimulados e quelhas pedregosas.
Em caminhos arenosos e sinuosos atravessa-se o Rio Aravil,, em pleno Parque do Tejo Internacional e em constante subida, com a primeira metade a manter-se sempre acima dos dois digitos, atinge-se a bonita Aldeia de Soalheiras, bem dissimulada numa cova, onde será efectuadaa uma paragem para abastecimento num café local.
Dali, o objectivo será a abandonada Aldeia dos Alares, completamente em ruínas, onde após breve visita se seguirá em direcção ao Rosmaninhal, onde está previsto o almoço, na Tasca do Fatela.
Já com o estômago aconchegado, a rota seguirá por caminhos entre eucaliptal e mato rasteiro até à Aldeia de Cegonhas, com nova descida ao Rio Aravil, sempre fora do asfalto e sempre em subida até ao Monte dos Paredinos. Monforte entrará então no nosso campo visual.
Sem grande dificuldade, a partir de então, será feita a segunda passagem pela aldeia, para abastecimento, pois até final não haverá outro local para tal.
Depois de atravessar o Monte do Grilo, seguir-se-á um longo single track, algo pedregoso, onde o equilíbrio e alguma técnica fará jeito, para ladearmos a bonita Barragem do Monte Grande e atingirmos o Rio Ponsul, última passagem aquática do dia em esforço se atingir a cidade ,após longa subida pelo Monte do Pombal e Queijeiras da Rebouça.
Serão 113 kms de Puro Btt, arredados dos centros urbanos e em completa harmonia com a natureza selvagem, onde o avistamento de animais de grande porte é quase garantido.
Quando fiz o reconhecimento do percurso, tive 5 avistamentos de veados. Simplesmente espectacular!!!
Apresentado o Raid, vou agora resumidamente relatar a volta de domingo.
Saímos da Pires Marques pelas 08h15 e por trilhos sobejamente conhecidos, chegámos ao Monte do Chaveiro e Ponte Romana do Rio Ponsul.
Com pouco mais de meia ddúzia de kms percorridos, o Nuno teve que abandonar o grupo e regressar á cidade, por ter empenado o dropout da sua bike, presumivelmente com uma pedra.
Subímos ao Monte dos Cancelos e dalí continuámos até à Farropa, Grifo, Represa, Caldeireiro, sempre em terras de montado, entrando seguidamente em mata de eucaliptal até aos olivais da Serra de Monforte.
Seguiu-se uma dura e técnica subida até ao alto, onde serpenteámos depois, num dissimulado caminhos em zona pedregosa, caminho esse que já buscava há algum tempo e que só agora concluí.
A chegada à aldeia deu-se por umas antigas e bonitas quelhas e parámos no Café do Joaquim Padeiro, para a dose matinal de cafeína.
Dalí seguímos em estradões "dançarinos", pois a bike vai sempre a dançar na areia e pedra roliça, até chegarmos ao single track que reservara aos meus amigos e, que já há uns tempos andava a juntar às peças.
A passagem pela Barragem do Monte Grande foi bastante bonita, trazendo à recordação antigas pescarias ao achigã, não só a mim como a outros companheiros e já em estradão foi sempre a rolar a bom ritmo até ao Rio Ponsul.
Depois de cruzar o rio para o Monte do Pombal, demos início à penosa subida até às Queijeiras da Rebouça, fazendo a ligação ao Santuário da Sra de Mércules, com excepção do Sérgio Marujo, que seguiu para casa, efectuámos a derradeira paragem para tragar uma bjeca fresquinha, divagar sobre os nossos queixumes e lavar um pouco de "roupa suja".
Quanto a fotos, são limitadas, reservando as belas imagens deste percurso, para as retinas dos companheiros que a mim se unam neste bonito Raid.
No próximo fim de semana vou efectuar a ligação Castelo Branco-Fátima, a minha 2ª. peregrinação em Btt àquele Santuário.


Fiquem bem
Vêmo-nos nos trilhos
AC

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Alvaiade, Perdigão e Vila Velha de Rodão"

Hoje, com um pelotão mais numeroso, fomos tomar o cafézinho matinal à Bolaria Rodense, em Vila Velha de Rodão. Abandonamos a cidade pouco depois das 08h30 e rumamos ao Perdigão, com passagem por Sarnadas de Rodão e Alvaiade. Seguimos depois pela estradinha panorâmica que liga o Perdigão a Vila Velha de Rodão, usufruindo da bonitas paisagens sobre a Serra das Talhadas e Vilas Ruivas. Depois da pequena tertúlia na Bolaria Rodense e já com os níveis repostos, rumamos à cidade, com passagem pelo Coxerro e Sarnadas. Aqui voltamos a encontrar o Joaquim Cabarrão e o Salvado, que deram uma volta mais pequena e juntos seguimos até à entrada da cidade, onde nos voltamos a separar, pois o restante grupo foi pela variante à Carapalha. Numa manhã já bem primaveril, alinharam para esta bonita volta, além de mim, o Jorge Palma, Tó Pinto, Fernando "Caraíbas", Sr. Silva, António Leandro e o João Salavessa.  Foram 75 kms, repletos de divertidas pedaladas, na companhia deste animado grupo de …

"Hoje fomos à romaria"

A manhã acordou hoje límpida e solarenga, num bom incentivo para um bom par de pedaladas asfálticas. Quando saí da garagem já o Álvaro e o Leandro me esperavam. Juntos fomos até à Rotunda das Violetas, ao encontro do Luís Lourenço e do Nuno Eusébio. Pouco depois chegou o Jorge Palma. Para não perder a prática tive ainda que mudar a câmara de ar da minha roda traseira que vinha com um pequeno furo, originado por uma limalha. Já com a "ézinha" pronta a rodar, fizemo-nos à estrada, abandonando a cidade pela Milhã, rumo ao Juncal do Campo pela estradinha panorâmica da Quinta de Valverde. Cruzamos a aldeia e entroncamos na N.12, onde fletimos à direita, rumo ao Padrão, uma pequena aldeia que este fim de semana se encontra engalanada para a festa da Nossa Senhora da Saúde. Entramos na aldeia e fomos tomar o cafezinho matinal no bar junto ao adro da igreja, gentilmente servido por um senhor, creio que festeiro, que fez questão de oferecer os cafezinhos e que agradecemos. Descemos …

"Rota do Bucho/2016"

Pelo segundo ano consecutivo, resolvi editar a Rota do Bucho, com um passeio pelos trilhos de Malpica do Tejo, uma bonita aldeia onde tenho raízes, que termina à mesa com um belo bucho de ossos à boa moda malpiqueira. Convidei um "magote" de amigos, dos quais dezasseis disseram presente. O ponto de reunião, foi desta vez na Pastelaria Cantinho dos Sabores, na Rotunda da Racha, onde tomamos o cafézinho matinal. Pelas 08h20 partimos em pelotão auto rumo a Malpica do Tejo, onde o Rui e a Sandra Tapadas já nos aguardavam. A previsão era de vento forte e alguns aguaceiros e desta vez o S. Pedro não nos "despontou", mandou mesmo umas belas rajadas de vento e umas belas bátegas de água, que nos atingiram por três vezes, um pouco no início desta pequena aventura, sensivelmente a meio, quando estávamos à vista de um local de abrigo, a aldeia de Lentiscais e no final, em jeito de banho. Pelas 09h00, como planeado, abandonávamos a aldeia rumo ao Monte do Couto do Alberto, en…