Avançar para o conteúdo principal

"O Último do ano"

Diz-se que a crise está por aí instalada.
Mas uma coisa vos digo, essa "dita", não vai conseguir instalar-se nos bons momentos de alegria, boa disposição e companheirismo, que reina em volta destes passeios informais que o meu amigo Pinto Infante faz questão de nos oferecer duas ou três vezes ao ano.
Admiro a carolice, o espírito e a vontade simples e desinteressada como estes passeios acontecem.
São centenas os que por ai andam de bike, numa ou noutra vertente, mas muito poucos os que dão parte do seu tempo, criando momentos como este . . . o último do ano . . . para partilhar com os amigos, ou simplesmente quem se queira juntar a esta rapaziada, na sua grande maioria, amantes incondicionais da pedalada lúdica, sem esperar algo em troca, fins comerciais, simples lucro ou protagonismo doentio.
Admiro essa qualidade e vou continuar a participar, até que as pernas me doam, ou simplesmente, quando te aborreceres de criares estes momentos de prazer e companheirismo, em volta da bicicleta.
Cerca de 60 companheiros compareceram junto das piscinas para pedalarem os 47 kms que compunham este bonito percurso.
Foi bonito de ver a malta pedalando e conversando, rindo com as peripécias de um ou outro companheiro mais divertido e a tertúlia em volta da mesa, no abastecimento, enriquecida com o que de melhor há na região. Soberbo enchido, queijo de especialidade garantida e febras e entremeada grelhada, temperadas com a bela pinga . . . tinta e branca . . . que ajudou um pouco a soltar as linguas um pouco mais emperreadas.
Por ali pedalámos, pelos quintais da Lardosa, se assim se pode chamar, com passagem por Alcains e Póvoa de Rio de Moinhos, com a espreitadela obrigatória a um dos ex-libris da região . . . a bonita barragem de Santa Águeda.
Chegada animada . . . e se foi . . . naquela sessão de banhos quente e frio, já tradicional neste passeio.
Seguiu-se o almoço, divinal como sempre, com o bacalhauzinho da praxe, que este ano, apesar da mudança de instalações e de restaurante, em nada ficou a dever às concentrações anteriores.

Em minha opinião, para melhor, pelo espaço conseguido e pelo local, onde estivemos mais à vontade.
Grande almoço, grande tertúlia, grande lote de amigos e, sobretudo . . . Grande Pinto Infante.
Para o ano lá estarei, conta comigo!!!
 
Fiquem bem.
Vêmo-nos nos trilhos, ou fora deles.
AC

Comentários

Pinto Infante disse…
Pois é Cabaço...mais um passou,mais um se aproxima...
A amizade e vontade de juntar este ou outro magote de companheiros do pedal para fazer desta manhã um convivio, é sempre o principal objetivo, e isto só se consegue graças a vocês.
A receita até hoje tem sido simples; Vocês aparecem e eu ponho o resto.
Um post bem à tua maneira, e já agora, deixa que te deseje a ti e tua familia um feliz ano 2013.
Aquele de sempre
Pinto Infante

Mensagens populares deste blogue

"Passeio de Mota pela Galiza"

Mesmo com a meteorologia a contrariar aquilo que poderia ser uma bela viagem à sempre verdejante Galiza, 9 amigos com o gosto lúdico de andar de mota não se demoveram e avançaram para esta bonita aventura por terras "galegas"
Com o ponto de inicio no "escritório" do João Nuno para a dose cafeínica da manhã marcada para as 6 horas da manhã, a malta lá foi chegando.
Depois dos cumprimentos da praxe e do cafezinho tomado foi hora de partir rumo a Vila Nova de Cerveira, o final deste primeiro dia de aventura.
O dia prometia aguentar-se sem chuva e a Guarda foi a primeira cidade que nos viu passar. Sempre em andamento moderado, a nossa pequena caravana lá ia devorando kms por bonitas estradas, algumas com bonitas panorâmicas.
Cruzamos imensas aldeias, vilas e cidades, destacando Trancoso, Moimenta da Beira, Armamar, Peso da Régua, Santa Marta de Penaguião, Parada de Cunhos, Mondim Basto e cabeceiras de Basto, onde paramos para almoçar uma bela "posta", que es…

"Passeio de mota pelo Geopark Las Villuercas e Guadalupe"

"Feliz do homem que possui uma moto, ele pode viajar, ver paisagens e entender-se a si próprio." (Eric Viking) Hoje foi dia de dar liberdade à mota. Na companhia dum casal amigo, o José Paulo e a Carla, fomos passear de mota pelas Dehezas Extremeñas, Geopark de las Villuercas e uma pequena visita a Guadalupe, um dos mais bonitos "pueblos" de Espanha. marcamos encontro na Pastelaria "A Ministra", numa das rotundas do Bairro da Carapalha e pouco depois das 08h30, já com a matinal dose de cafeína ingerida, fizemo-nos à estrada. Rumamos a Segura, onde entramos na "tierra de nuestros hermanos" seguindo depois até á Ponte Romana de Alcântara, onde efetuamos uma pequena paragem para apreciar aquela fantástica obra de engenharia romana que maravilhou o mundo antigo. Com uma história que se perde no tempo, esta ponte carrega peripécias e curiosidades. Não entramos na povoação e por uma estradinha "vecinal" seguimos para Mata de Alcântara e Gar…

"Volta vadia a ver o mar"

"A felicidade é um fim de tarde olhando o mar" (Marina Nader)
 . . .e foi esse o objetivo deste meu passeio de bicicleta, que gosto de chamar de "volta vadia". Ir ver o mar na Figueira da Foz.
Delineei o percurso, circular como sempre, juntei um grupo de amigos, também eles fãs deste tipo de passeios velocipédicos e fizémo-nos à estrada.
Saímos de Castelo Branco pelas 06h00 e fomos tomar o primeiro cafezinho da manhã à Pastelaria "Estrela Doce", na Sertã, onde o meu irmão Luís nos esperava.
Depois da dose cafeínica e do pastelinho de nata, seguimos para Condeixa a Nova, o local de partida e chegada desta nossa pequena aventura, estacionando as viaturas no parque auto do Lidl.
Cerca das 08h30, já pedalávamos em direção a Ega, a primeira povoação que passaríamos rumo à Figueira da Foz.
O dia estava ótimo para pedalar e o pouco vento que se fazia sentir era nosso aliado.
Sempre em ritmo animado e em alegre cavaqueira, como é habito, quando algumas "per…