domingo, 9 de dezembro de 2012

"Uma voltinha pelo quintal"

Hoje fui ter com a rapaziada das Docas, para a habitual voltinha domingueira.
Compareceram também o Álvaro, o Pedro Antunes, o Nuno Eusébio, o Nuno Maia, o José Luís, o Fidalgo, o João Caetano e o João Afonso.
Saimos em direção à Talagueira e Baixo da Maria, onde cruzámos com outro grupo de betêtistas, que tal como nós, aproveitavam este maravilhoso dia de sol para usufruirem deste belo desporto . . . o Btt, na sua vertente lúdica.
Descemos para a Ribeira da Canabichosa e subimos em direção às Benquerenças, onde não entrámos, rodeando os Atoleiros, onde nos divertimos num par de singles, até á Ribeira dos Fetos Reais.
A passagem pelo Monte Baixo, era hoje obrigatória e ali tirámos a foto de grupo, seguindo depois até ao VG do Canto Redondo, onde tomámos a direção da abandonada aldeia da Azinheira.
Hoje o nosso animador residente . . . o Zé Luís . . . estava num dos seus dias mais animados. Foi um show de lama, além das peripécias habituais, proporcionando momentos bem divertidos e hilariantes.
Passámos sob o viaduto do IP2 e a ponte sobre a via férrea, para subirmos às Olelas pela sua vertente mais "musculada" e seguimos o novo estradão das eólicas, para lá mais à frente, virarmos à direita para um divertido trilho que nos levou até aos Cebolais de Cima.
O pessoal já clamava pelo cafézinho da manhã e a paragem na pastelaria junto às bombas de combustivel, tornou-se assim obrigatória.
Café e bolinho, como mandam as regras. Poupam-se as "energéticas", que por este andar, vão e vêm no bolso traseiro da jersey, até acabar o prazo de validade. 
Já mais aconchegadinhos rumámos até à Várzea das Canas, mas antes, o Pedro Antunes deu meia volta e regressou mais cedo à cidade. Nós ainda tinhamos mais alguns kms de diversão e continuámos, agora em direção ao Ribeiro do Barco, onde chegámos por uma adrenalínica descida.
A partir daqui, a velocidade foi reduzida drásticamente, pois até aos Maxiais, foi sempre em sentido ascendente.
Rodeámos a aldeia e entrámos na cidade pelo Bairro do Valongo.
A última paragem deu-se na Pastelaria Chocolate, para a sossega da praxe. Feitas as despedidas, cada um rumou a casa, após 53 kms bem regados de boa disposição e na companhia de amigos.
 
Fiquem bem.
Vêmo-nos nos trilhos, ou fora deles.
AC

Sem comentários: